Última vez no Pacaembu foi a noite de Zetti



Materia Especial goleiro Denis

O São Paulo volta a jogar uma partida de Copa Libertadores no estádio do Pacaembu depois de 19 anos nesta quinta-feira contra o Arsenal (ARG). E na última vez em que esteve no local atuou como visitante, no empate sem gols contra o Palmeiras, pelo confronto de ida válido pelas quartas de final de 1994.

O compromisso diante do rival marcou a noite de Zetti. O goleiro, com defesas incríveis, foi o responsável por parar o ataque adversário. Ele coloca a atuação como a melhor com a camisa do clube:

– Eu não acho (que foi a melhor atuação), tenho certeza. Foi um jogo diferente, o Palmeiras tinha um supertime. César Sampaio, Mazinho, Evair, Edmundo, Edilson… A gente também tinha um time forte, mas estava desfalcado.

O ex-camisa 1 relembra da pressão sofrida pelo São Paulo, principalmente no primeiro tempo, quando foi mais exigido.

– Eu cobrava tiro de meta e a bola já voltava. Eu fiz pelo menos dez defesas, todas elas complicadas. Eu estava concentrado e muito preparado – finalizou.

A partida de volta aconteceu somente depois do Mundial, e o Tricolor venceu por 2 a 1, no Morumbi, com dois gols de Euller. Evair descontou. A caminhada do tri só foi interrompida pelo Vélez Sarsfield, na final.

Bate-bola com Zetti:

Dentro de campo, você lembra de algum fato ou de algum jogador comentando a sua atuação?
Para ser sincero, não lembro. O jogo passa muito rápido e como estava sendo exigido a todo momento estava preocupado em não sofrer gol, o que estava difícil, afinal a bola chegava toda hora.

O jogo aconteceu meses antes da convocação para a Copa do Mundo de 1994. Acredita que naquela noite carimbou a sua convocação?
Na realidade, eu acho que ela estava carimbada. Eu nunca joguei pensando que tal jogo seria primordial para eu defender a Seleção. Em 1993, 1994 eu estava no auge da minha carreira. O que me deixou frustrado foi não ter participado das Eliminatórias um ano antes.

Ficha técnica:

Palmeiras 0x0 São Paulo
Data: 27/04/1994
Local: Pacaembu
Árbitro: João Paulo Araújo
Público pagante: 17.296

Palmeiras: Gato Fernández; Cláudio, Antônio Carlos, Cléber e Roberto Carlos; César Sampaio, Mazinho (Amaral), Rincón e Zinho; Edmundo (Edílson) e Evair. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

São Paulo: Zetti; Cafu, Júnior Baiano (Nem), Gilmar e André Luiz; Doriva, Válber, Palhina (Juninho) e Leonardo; Euller e Müller. Técnico: Telê Santana.



  • Giuliano SPFC

    Eu lembro desse jogo, o Zetti jogo muito, salvou o SPFC de levar uma surra do Palmeiras, ainda assim teve um penalti não marcado a favor do SPFC, ainda bem que depois da copa eliminamos o Palmeiras.

  • Lincoln

    Eu assisti aos 2 jogos, Zetti acabou com os dois, o futebol daquela época era mais interessante não tinha tanta interferência da mídia. Para mim foi e sempre será o melhor goleiro do Sampa.

  • Marcel

    zetti foi um monstro nesse dia..porcada freguesona da gente…depois o euller trato de afundar o supertime da parmalat

  • Sandro

    Eram dois belíssimos times, dois ótimos elencos.

    • Vini Lima

      Realmente, grandes elencos.

  • Carlos Alexandre

    Acho que algo esta errado na sua publicação ,como o segundo jogo foi depois do Mundial , se estava sendo disputado ainda a Libertadores , acho que esta se referindo ao segundo jogo da final do Paulista que foi sim disputado depois do Mundial.

  • Uma noite pra todo sãopaulino não esquecer da memória!!!

  • Quando se refere ao jogo de volta após o mundial, não teria sido o jogo da final do Paulista daquele ano?

  • Zetti foi o melhor goleiro do mundo naquela fase das Libertadores, injustiçado na Copa de 94, deveria ter sido o titular.

  • Rubens Tavares Henklain

    EU TINHA 10 ANOS QUANDO FOI ESSE JOGO, LEMBRO DELE E PRINCIPALMENTE DE UM CHUTE DO ROBERTO CARLOS ACHO QUE ERA UMA FALTA E O ZETTI DEFENDEU E EM UM OUTRO LANCE UMA FINALIZAÇÃO DO EVAIR E O ZETTI TAMBÉM DEFENDEU….MAS O QUE ME CHAMA A ATENÇÃO ERA OS TIMES QUE AMBOS TINHA… QUE TRISTEZA QUE DA HOJE PRINCIPALMENTE PARA OS PALMEIRENSES…

  • Leonardo

    Jogasso, era o Bicampeão da liberta contra o esquadrão da Parmalat (que conquistaria o Bi no brasileiro).

    • Leonardo

      E a fraguesia seguiu em 2005 e 2006.

    • Leonardo

      E a freguesia seguiu em 2005 e 2006.

  • Mauro

    Bons tempos…..olhando as escalações dos dois times de hoje, dá mais saudades….grande ZETTI, jogou demaisssssss!!!!!!!

  • HEXA BRASILEIRO, TRI DA LIBERTA, TRI MUNDIAL….

    iSSO SIM É UMA DISCUSSÃO SAUDAVEL, DOIS GRANDES TIMES, ACHO QUE OS MELHORES QUE JA VI JOGAR, O SÃO PAULO BI CAMPEÃO DA LIBERTADORES E MUNDIAL, E O SUPERTIME DO PALMEIRAS QUE SE TORNARIA BICAMPEÃO BRASILEIRO, O QUE VEMOS HOJE EM DIA SÃO TIME QUE SE RETRANCAM NA DEFESA FAZEM UM GOL E FICAM PEDINDO PRA ACABAR O JOGO LOG E FAZENDO CERA POIS SABEM QUE NÃO CAPAZS DE JOGAR MELHOR…….. UM DIA O FUTEBOL PODIA VOLTAR A TER UM POUCO DESSE CHARME….

  • ANDRE JEFFERSON

    Bom dia pessoal este jogo eu tinha 22 anos e na época o Palmeiras tinha um timaço, o tricolor tb tinha, mais o time do Palmeiras era mais completo, mais a maior vantangem que nós tinhamos era além destre mostro que era o Zetti que pra mim foi o melhor goleiro que eu já vi no Tricolor vai me desculpar os apaixonados pelo Rogerio ele é bom mais debaixo do gol eu sou mais o Zetti, então como eu estava dizendo tinha duas personagem que mudaria o jogo uma foi o Zetti e a outra foi o melhor Técnico de todos os tempos que tivemos, Mestre Tele Santana

  • Daniel fernando

    Concordo com o amigo q falta charme ao futebol brasileiro ,e nesse jogo eu tinha 12 anos e foi um jogo inesquecível com duas equipes q montaria qual seleção
    Campeã. Do mundo .
    Só q acho q infelizmente acho q o futebol brasileiro não
    Aceita mais futebol arte um exemplo e o Neymar o cara q faz um futebol arte nao para de ser criticado tomara q acabe com essa implicância mais blz abraços nação tricolor

  • Que alegria ver dois times fortes se confrontando mais uma vez…
    Esses, sim, tem história!!!
    Hoje, sou mais o São Paulo, em extrema e melhor boa forma!!!

MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

Quando se faz jus ao termo trabalho



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo