Flanelinhas começam a sumir do Morumbi



A Operação Flanelinha foi realizada novamente no Morumbi, antes do jogo entre São Paulo e Goiás, pela Copa do Brasil. Cerca de uma hora e meia antes de a bola rolar, 13 já haviam sido detidos.

Este é o quinto jogo em que a operação é feita. Segundo as autoridades responsáveis, 133 flanelinhas já foram detidos, sem contar os desta quarta-feira. A operação vai continuar e será ampliada.

Como a lei não prevê prisão, os detidos são processados por exercício irregular de profissão, e liberados. Cerca de 40% dos flanelinhas têm passagens pela polícia.

Na chegada ao estádio, o carro da reportagem do LANCENET! não foi abordado por nenhum flanelinha. Fato que não costumava acontecer nas partidas anteriores. O número de cambistas ao redor do Morumbi também era pequeno.



  • luis

    pessoal acabei de achar um novo jogo estilo brasfoot e cartola so que muito melhor, e online da para jogar com seus amigos, tem patrocinador, ct para treinar sua equipe, e vc pode ganhar uma camisa do seu time do coração entrem ai e confiram: http://futmanager.com/futebol-online/lfxsm.html

  • Sandro

    MUITO BOM !!!
    Odeio esses flanelinhas nojentos que acham q são donos da rua.
    Já pago IPVA e licenciamento em dia, fora a zona azul, é o cúmulo
    ficar na mão desses cretinos que estorquem os motoristas que se
    não paga tem o veículo avariado.
    Como cidadão pagador dos meus impostos, exijo que a Policia Militar
    continue com a operação e extermine essa raça maldita.

  • Rodrigo Hc

    Cerca de 40% têm passagem pela polícia? 100% deveriam ter, pois essa atividade é extorção, crime!!! Vão todos pro inferno!!!

  • Tem que regulamentar a profissão. Os desonestos somem. Mas os honestos ajudam sim. Na base da contribuição não obrigatória, esses voluntários deveriam abrir micro empresa e atuar legalmente.

  • Matos

    Flanelinha não é profissão, é atividade criminosa, extorsão, art. 158 do Código Penal.

MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

Quando se faz jus ao termo trabalho



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo