Lapolla cita Kadhafi para falar de Juvenal



O concorrente Edson Lapolla já deixou o salão nobre do Morumbi e falou com a imprensa. Consciente de que vai ser derrotado nas urnas, fez elogios aos dois mandatos de Juvenal Juvêncio, seu concorrente, mas pegou pesado quando questionado sobre o continuismo do atual presidente:

– Precisamos do Juvenal, mas que deixe a presidência para outro. A ganância pelo poder é que o fez mudar o estatudo aos 45 minutos do segundo tempo.

– Sem comparar as pessoas, mas vou dar um exemplo. O Kadhaf o povo quer o colocar para fora, mas se vai ao palácio tem muita gente que gosta dele. Se der uma festa, deve ter até camisa amarela. Quem está no poder seduz – finalizou.

Muammar Kadhafi está no poder da Líbia desde 1969. Recentemente, o país foi alvo de ataques terroristas e uma crise tomou conta da nação. Lapolla deixou claro que não quis fazer uma comparação entre as duas pessoas, mas sim ao continuismo e do quanto estar no poder é benéfico para ter pessoas ao lado.



  • Paulo Cesar

    É uma pena que o adversário do Juvenal tenha sido um perfeito idiota. Realmente é uma eleição que só tem candidato. Esse cidadão devia ir pra casa e nunca mais voltar ao clube, depois de ter dito tal asneira.

MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

Quando se faz jus ao termo trabalho



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo