Sub-20: Argentina busca o título e Brasil um lugar no Mundial - Toco y me voy

Sub-20: Argentina busca o título e Brasil um lugar no Mundial



(Foto: AGENCIA NA)

A seleção argentina superou o Uruguai por 2 a 1 na última quinta-feira e assegurou um lugar no Mundial Sub-20. Neste domingo, terá outro decisivo confronto pela frente: encontrará o Brasil em busca do título Sul-Americano e do passe aos Jogos Panamericanos de Lima. Além do mais, pode deixar a seleção canarinho fora do Mundial.

Os argentinos, líderes absolutos do hexagonal com 9 pontos, são os 18° classificados ao máximo torneio que se realizará entre 23 de maio e 15 de junho na Polônia. O sorteio da fase de grupos se realizará no dia 24 de fevereiro. A América do Sul possui quatro representantes; Uruguai (7 pontos), Equador (7), Venezuela (4), Colombia (4) e Brasil (2) são os que lutam pelas outras três vagas.

Para que o Brasil fique fora do Mundial, a seleção venezuelana (duela contra o Equador às 20h50) precisa somar apenas um ponto. Se a Colombia (enfrenta o Uruguai às 18h50) empata, o time de Carlos Amadeu deverá ganhar da Argentina por três gols ou mais para alcançar a classificação. Uma vitória de uma das seleções já deixaria a verde e amarela fora do torneio.

Os garotos albicelestes possuem o famoso “sentido de pertencer”. Sonham com a seleção principal, que sofreu uma mudança na geração que acompanhou Lionel Messi desde que vestiu a camisa 10. Lionel Scaloni garantiu que este torneio classificatório é uma boa prova para dar rodagem aos jovens talentos que buscará captar para nutrir o elenco principal.

DESTAQUES

Facundo Colidio (Inter, 2000). Foi uma das vendas mais caras do Boca Juniors por ser um jogador que ainda não havia estreado na primeira divisão. Já participa do time profissional da Inter de Milão, mas ainda não estreou oficialmente. É o artilheiro da equipe Primavera, o time B. .

Maxi Romero (PSV, 1999). Foi uma das revelações mais importantes do futebol argentino, estreou na equipe principal do Vélez com 17 anos. Em duas temporadas disputou 46 jogos e marcou 9 gols, desempenho que o ajudou a migrar ao futebol holandês.

Leonardo Balerdi (Borussia Dortmund, 1999). Uma das figuras da seleção que substituem as baixas de Almendra e Barco. O marcador central, com apenas 5 jogos no time principal do Boca Juniors, foi vendo ao Borussia Dortmund por 16 milhões de euros. Rápido no corte e de jogo aéreo potente, pediu ao clube alemão para que o permitissem viajar ao Chile e disputar o campeonato com a Argentina.

Adolfo Gaich (San Lorenzo, 1999). Com apenas nove partidas na equipe titular do San Lorenzo, marcou três gols e assinou um contrato profissional com o clube. Neste campeonato é um dos destaques, marcou três vezes contra a Venezuela.

Pedro De la Vega (Lanús, 2001). Disputou nove jogos na primeira divisão pelo Lanús e em 2017 foi eleito pela AFA o jogador mais destacado dos juvenis. Com boas atuações no Sul-Americano, o jovem despertou interesse da Juventus e Real Madrid.

Julián Álvez (River Plate, 2000). Participou do Mundial de Clubes com o River Plate no ano passado. Teve bom desempenho nas partidas em que disputou pela equipe principal mas ainda não marcou gols. É comparado a Alario por seu físico.

Santiago Sosa (River Plate, 1999). Também esteve no Mundial com a equipe de Marcelo Gallardo. É mais posicional que Palacios, por isso está nos planos de treinador para esta temporada. No sub-20, é peça fundamental.

Thiago Almada (Vélez, 2001). Um dos mais jovens da equipe pode ser a revelação do Sul-Americano. Ainda não é maior de idade e já se tornou uma das joias emergentes da Liga Argentina. Marcou três vezes pela equipe principal e é importante no esquema adotado pelo treinador Heinze. Nasceu no mesmo povoado de Carlos Tévez.

Gonzalo Maroni (Boca/Talleres, 1999). Pertence ao Boca Juniors mas foi emprestado ao Talleres para ganhar rodagem. Estreou na equipe principal e marcou um gol, mas a quantidade de jogadores no elenco não permitiu que Gonzalo fosse titular. É um dos atletas com mais qualidade do sub-20, entrou para substituir Barco que está lesionado.

Nehuén Pérez (Atlético de Madrid/Argentinos Juniors, 2000). Um dos preferidos da seleção de Batista, sua ida ao Atlético de Madrid fez com que seu nome fosse rapidamente conhecido. Joga tanto como ‘2’ como de ‘6’. É destro mas tem habilidade com a perna esquerda.

Facundo Medina (Talleres, 1999). O canhoto se consolidou de pouco a pouco no Talleres. Jogou quatorze partidas na Liga Argentina.

Na artilharia quem lidera é Adolfo Gaich, com três gols; seguido de Romero e Maroni com dois gols e Almada, Álvarez e Moreno que converteram apenas uma vez.

Outros jogadores como Pereyra e Insaurralde já ganharam terreno na equipe principal do San Lorenzo e estão nos planos de Almirón para este temporada. Facundo Mura, do Estudiantes, será o lateral direito titular após o Sul-Americano. Manuel Roffo, goleiro e uma das grandes promessas do Boca, está na reserva do time principal. Fausto Vera, meio-campista do Argentinos Juniors, já joga na primeira divisão.

Além dos destaques, a Argentina sofreu baixas de muito peso. Primeiro foi Ezequiel Barco, jogador destaque do título do Independiente na Sul-Americana de 2017, sofreu uma lesão no joelho direito. Dias depois, se confirmou que o meio-campista Agustín Almendra do Boca Juniors também ficaria de fora do torneio, o atleta sofreu uma lesão no tornozelo esquerdo.



%d blogueiros gostam disto: