San Lorenzo aposta em reação contra o Palmeiras após fracasso na Superliga - Toco y me voy

San Lorenzo aposta em reação contra o Palmeiras após fracasso na Superliga



O San Lorenzo receberá nesta terça-feira o rival mais difícil da fase de grupo da Copa Libertadores. Após empate sem gols com o Melgar no Peru e vitória por 1 a 0 sobre o Junior em casa, os argentinos terão pela frente o Palmeiras em Buenos Aires. O duelo está marcado para às 19h30, no Estádio Nuevo Gasómetro.

Ao contrário do alviverde paulista, o San Lorenzo vem enfrentando uma fase escassa no nível de futebol desempenhando e problemas extracampo, como o atraso de salários. Apesar de ocupar a segunda posição do grupo F com quatro pontos, o “Ciclón” ocupa a vigésima primeira colocação da Superliga (que concentra 26 equipes) com somente 22 pontos.

Jorge Almirón, que foi vice-campeão da Libertadores com a Lanús em 2017 e chegou às oitavas de final com o Atlético Nacional no ano passado, assumiu o San Lorenzo na reta final de 2018. O treinador de 47 anos chegou em momento conturbado para ocupar o lugar de Claudio Biaggio, que dirigiu o “Corvo” nas eliminações de Copa Sul-Americana e Copa Argentina.

Neste curto prazo, apesar das mudanças e das novas peças que chegaram na última janela de transferências, a equipe argentina ainda não encontrou funcionamento. Quatro esquemas já foram provados (4-1-4-1, 4-4-1-1 e 4-3-3) e nesta Libertadores a equipe joga na base do 5-3-2. Almirón também aposta na importância da estratégia e características dos adversários para definir seu próprio jogo.

Carente de uma defesa sólida e consistente, a maior debilidade do San Lorenzo é encontrada na falta de criação. Sem um condutor, o time até busca ataques pelas laterais, mas a falta de efetividade na continuação das jogadas faz com que o time não encontre situações claras de gol. Além da escassez de finalizações, o “Corvo” depende exclusivamente de seu camisa 9 para balançar as redes.

Nicolás Blandi é o grande talento da equipe. Não só é a única arma ofensiva do atual elenco, como também é o único jogador que esteve presente na conquista inédita da Libertadores em 2014, sob o comando de Edgardo Bauza. Blandi também leva a braçadeira de capitão e é o artilheiro do time com 10 gols na temporada. Além dele, o volante canhoto Marcos Senesi se destaca rompendo as linhas defensivas dos adversários. Contra o Verdão, Senesi ainda é dúvida devido uma contratura sofrida.

Palmeiras e San Lorenzo nunca se enfrentaram na Libertadores. Os únicos encontros se deram na Mercosur de 99: vitória dos argentinos por 1 a 0 como local e vitória do Palestra por 3 a 0 em São Paulo.

Provável equipe titular: Fernando Monetti; Víctor Salazar, Fabricio Coloccini, Senesi, Damián Pérez; Román Martínez, Raúl Loaiza, Gonzalo Castellani; Juan Camilo Salazar, Nicolás Blandi e Nicolás Reniero.



MaisRecentes

Messi tem retrospecto negativo contra o Brasil



Continue Lendo

O fim da peregrinação: San Lorenzo volta a Boedo



Continue Lendo

Maturana, o fantasma da Argentina contra a Venezuela



Continue Lendo
%d blogueiros gostam disto: