Lei do ex? River Plate encontra velhos conhecidos na Recopa - Toco y me voy

Lei do ex? River Plate encontra velhos conhecidos na Recopa



Lucho González foi companheiro de Gallardo em 2004 e dirigido pelo treinador em 2015

Após vencer o Boca Juniors e se consagrar campeão da Copa Libertadores em 2018, o River Plate de Marcelo Gallardo buscará mais uma coroa. Nesta quarta-feira, às 21h30, o millonário disputará a primeira etapa da Recopa Sul-Americana, no Brasil. O rival será o Athletico Paranaense, que se consagrou campeão da Copa Sul-Americana sobre o Junior de Barranquilla, nos pênaltis.

Nos últimos anos, o River enfrentou vários clubes brasileiros, com dois antecedentes próximos e inesquecíveis na Conmebol Libertadores: Cruzeiro (nas quartas de final de 2015) e Grêmio (na semifinal de 2018). Agora, a equipe de Gallardo enfrentará o Cruzeiro nas oitavas de final da competição continental, além do Athletico Paranaense pela Recopa.

Além do histórico, a equipe de Tiago Nunes possui velhos conhecidos do time argentino: Lucho González, Marco Ruben e Tomás Andrade. Os dois primeiros serão titulares, já Andrade, não poderá jogar porque seu passe pertence ao próprio millonário. O jogador possui uma cláusula de 1 milhão de dólares por jogo para poder jogar contra o River Plate.

Dos três, o que teve melhor passagem pelo time de Gallardo foi Lucho, que vestiu a camisa branca e vermelha em duas etapas. Na primeira delas, entre 2002 e 2005, depois de uma temporada de destaque no Huracán. Quase foi para o Boca Juniors, também recebeu propostas de Rosário Central e Racing, mas fechou com o River por 700 mil dólares. Com a banda roja conquistou o torneio Clausura em 2003 e 2004. Em 2005, após vestir a camisa da seleção argentina, o meio-campista migrou para o Porto por 10 milhões de euros.

Em 2015 voltou ao clube, e com Gallardo como treinador (haviam sido companheiros em 2004), conquistou a Copa Libertadores. Também triunfou na Suruga Bank e no Mundial de Clubes do Japão. Inclusive, a taça mais sonhada da América conquistada com o River, foi tatuada por Lucho. Entre as duas etapas, Lucho disputou 151 partidas e marcou 25 gols.

Marco Ruben, que já tem seis gols marcados nesta Libertadores pelo Athletico, jogou apenas um ano no time argentino. Foi em 2007, durante um momento complicado a nível futebolístico e institucional para o clube, quando tinha 20 anos (agora tem 32). Ruben marcou 7 gols em 36 jogos e não se firmou na equipe. No ano seguinte foi transferido ao Villarreal, da Espanha, por 7 milhões de dólares. Ao contrário de Lucho, Ruben marcou dois gols contra o River Plate na final da Copa Argentina de 2016, quando defendia o Rosario Central. No total, enfrentou o millonário em oito ocasiões.

Ruben vem confiante. Na fase de grupos da máxima competição continental marcou quatro gols contra o Boca Juniors. Três deles na vitória por 3 a 0, na Arena da Baixada, e o outro no jogo de volta na La Bombonera.



MaisRecentes

Messi tem retrospecto negativo contra o Brasil



Continue Lendo

O fim da peregrinação: San Lorenzo volta a Boedo



Continue Lendo

Maturana, o fantasma da Argentina contra a Venezuela



Continue Lendo
%d blogueiros gostam disto: