Futuro de técnico do San Lorenzo pode ser definido em partida contra o Palmeiras - Toco y me voy

Futuro de técnico do San Lorenzo pode ser definido em partida contra o Palmeiras



Confronto contra o Palmeiras pode ser o último do ciclo de Almirón no comando do San Lorenzo

Após a eliminação do San Lorenzo na Copa da Superliga, no último final
de semana, o técnico Jorge Almirón falou sobre “falta de hierarquia”
no elenco e instaurou polêmica. Já em São Paulo, onde a equipe
argentina vai visitar o Palmeiras nesta quarta-feira, às 21h30, o
treinador voltou a se manifestar para explicar sua situação com o
clube de Boedo.

– Minha continuidade? Tenho contrato. Vai depender dos dirigentes.
Estou preparado para seguir. Armar uma equipe competitiva leva tempo.
Faltam jogadores de hierarquia que façam a diferença ofensivamente – disse Almirón.

O anúncio de Jorge Almirón como técnico do San Lorenzo soou forte para
o futebol argentino. Mas seis meses depois, mesmo com a classificação
para as oitavas de final da Copa Libertadores, a realidade da equipe
preocupa não somente por seus escassos resultados, mas,
principalmente, por sua carência de jogo.

Almirón estreou em novembro do ano passado e conquistou apenas quatro
vitórias com o San Lorenzo, três pela Copa Libertadores e apenas uma
em torneio local. Além disso, o San Lorenzo venceu somente uma vez
como visitante nas últimas dezesseis partidas fora, contra o Huracán, no Estádio Tomás Adolfo Ducó. 

A marca alcançada pelo treinador no futebol argentino está ligada à
teoria do “jogar bonito”. Sua filosofia propõe variações nas saídas de
jogo, identidade, critério com a bola e voracidade ofensiva. Sua
última equipe foi o Atlético Nacional de Medellín da Colômbia, mas o
que ficou na memória do povo argentino foi sua gloriosa passagem pelo
Lanús, quando conquistou a Primeira Divisão, a Copa Bicentenário
Argentina, ambas em 2016, e a Supercopa Argentina 2016/2017. Sob o
domínio do comandante, o time de Lanús também chegou à final da
Libertadores em 2017, quando foi eliminado pelo Grêmio.

Antes de assumir o San Lorenzo, o treinador era um forte candidato
para comandar a seleção argentina. Hoje, a situação é outra, já que
apesar da posse de bola e das saídas pelas laterais, características
de seu jogo, o ataque não teve mudança de ritmo. Muitos dos reforços
que chegaram não renderam, seja por falta de nível técnico ou pelo
curto tempo de adaptação. Os veteranos são os poucos que ainda se
destacam: Coloccini, Herrenra (com três gols, é o artilheiro junto com
Nicolás Blandi) e Barrios, que reapareceu nos últimos jogos depois de
ter sido preterido da temporada de Biaggio.

Diante do Palmeiras, nesta quarta-feira, o treinador não poderá contar
com o elenco completo, já que Fernando Belluschi, Nicolás Blandi,
Nahuel Barrios e Rubén Botta não viajaram com a delegação. Sendo
assim, Almirón estará desfalcado de importantes peças para sua
composição ofensiva. Além destes, Adolfo Gaich está com a seleção
sub-20 e Alexander Díaz não foi inscrito para a competição. A lista de
relacionados tem nove defensores e apenas oito jogadores ofensivos (quatro atacantes e quatro centrais). A tendência é que o técnico utilize uma linha de cinco para a defesa
contra o Verdão.



MaisRecentes

Messi tem retrospecto negativo contra o Brasil



Continue Lendo

O fim da peregrinação: San Lorenzo volta a Boedo



Continue Lendo

Maturana, o fantasma da Argentina contra a Venezuela



Continue Lendo
%d blogueiros gostam disto: