Conheça o plano de Gallardo para que o River seja fruto da base - Toco y me voy

Blogs Lance!

Toco y me voy

Conheça o plano de Gallardo para que o River seja fruto da base



Durante as férias do time principal, Gallardo acompanhou todos os treinos das categorias de base do River Plate

O desenvolvimento do futebol juvenil deixou de ser secundário. As novas políticas de recrutamento europeu, a possibilidade de alimentar o profissional com garotos da base e até mesmo uma maneira de financiar a economia desvalorizada do futebol argentino fizeram com que as divisões inferiores se tornassem uma questão fundamental para os clubes do país. Um metodologista para ordenar os treinos, melhorias orçamentárias, maior intervenção de Gallardo e um plano de trabalho de quatro anos para que no futuro a equipe profissional seja fruto da base do clube. Este tem sido o plano do River Plate, clube que mais conquistou títulos nas últimas temporadas na América do Sul.

Após trinta campeonatos disputados, dez voltas olímpicas e treze finais em apenas cinco anos, Gallardo quebrou todos os recordes e marca história como um dos ídolos mais especiais do millonário. Durante seu ciclo, utilizou oitenta e sete jogadores, revelou trinta promessas e foi o principal motor de um investimento de milhões de dólares num projeto que envolveu a remodelação e modernização do centro de treinamento da equipe.

O treinador planejou a remodelação e ampliação do River Camp para que também fosse o local de treinamento das categorias de base, promoveu a criação da propriedade que hoje o clube possui para as divisões inferiores e impôs no final de 2017 – sua última renovação de contrato até 2021 – um ponto importante para continuar: o desenvolvimento de uma plataforma de jovens que permitirá ao clube tornar-se um pioneiro na revelação de jogadores. A única razão pela qual assinou um contrato por quatro anos, permanecendo no clube onde foi revelado, é o sonho de ter no futuro uma equipe profissional formada por jogadores do clube. Para isso, elaborou, apresentou e deu rédea solta a um projeto abrangente com metas que vão além de quatro anos e que promete resultados para quando não estiver presente.

Julián Álvarez, joia de Gallardo, jogou alguns minutos da final da Libertadores de 2018, em Madrid

Assim, o treinador conhece o presente de todas as categorias do River, tem encontros frequentes com o diretor do projeto Gustavo Grossi para conhecer os avanços, impulsionou o recrutamento de futuros talentos no país e na América Latina e costuma passar os fins de semana assistindo os jogos da base do clube. Este empurrão da marca que Muñeco impõe acabou sendo a chave para um evento histórico sobre a continuidade de um treinador em um clube argentino. “Napoleón” é o técnico com mais tempo de clube, feito que nenhum comandante sul-americano conseguiu nas últimas décadas – ressaltando que foi campeão todos os anos como comandante do River Plate -.

O investimento em infraestrutura foi o primeiro passo. O estágio inicial foi projetado com uma arquitetura para que os garotos da base pudessem conviver e acompanhar de perto os profissionais. A ideia de jogo entre as categorias é mantida, e embora nos primeiros anos os esquemas tenham sido muito mais flexíveis e se adaptem às características dos atletas disponíveis, Gallardo tem contato direto com todos os jogadores e treinadores, especialmente com as principais categorias, para que a ideia geral seja mantida.

Há uma série de trabalhos técnico-táticos que estão sendo desenvolvidos pelo time profissional, que serão transferidos para todas as categorias por meio de aprendizado. Além disso, há uma dúzia de olheiros trabalhando em todo o país, especialmente nos subúrbios de Buenos Aires, para encontrar garotos de diferentes idades. Embora não existam planos rígidos, o cálculo feito para este projeto é que crianças de 7 a 15 anos tenham um processo de aprendizagem que as coloque nas categorias seletivas com um histórico de conhecimento, preparação e adaptação que lhes permita estar próximos do time principal, mas sem sofrer o salto da preparação profissional.

Cristian Ferreira, titular do time de Gallardo e da seleção argentina sub-20

O percurso dos jovens atletas após a estreia foi o mais diversificado, apenas alguns conseguiram se consolidar no profissional: na equipe atual, os principais expoentes são Exequiel Palacios, Lucas Martínez Quarta, Gonzalo Montiel, Julián Álvarez e Cristian Ferreira. Na Copa do Mundo sub-20, realizada este ano na Polônia, três dos titulares da seleção argentina são joias de Gallardo: Álvarez, Cristian e Santiago Sosa.

OS TRINTA GAROTOS QUE SUBIRAM AO PROFISSIONAL NA ERA GALLARDO:
1- Lucas Boyé (Copa Argentina 2014), atualmente no AEK Atenas F.C
2- Emanuel Mammana  (Copa Argentina 2014), atualmente no Zenit de San Petersburgo
3- Guido Rodríguez (Copa Argentina 2014), atualmente América do México
4- Leandro Vega (Torneo 2015), atualmente no Emelec
5- Franco López (Copa Argentina 2015), atualmente no Argentinos Juniors
6- Pablo Carreras (Torneo 2015), atualmente no Enosis Neon Paralimni, do Chipre
7- Abel Casquete  (Torneo 2015), atualmente no Zulia, da Venezuela
8- Claudio Salto (Torneo 2015), atualmente no UAI Urquiza, da segunda divisão argentina
9- Lautaro Arellano (Torneo 2015), atualmente no Fénix, da segunda divisão argentina
10- Exequiel Palacios (Torneo 2015), titular no atual River Plate
11- Luis Olivera (Torneo 2015), atualmente no River Plate do Uruguai
12- Augusto Batalla (Torneo Transición 2016), atualmente no Unión La Calera
13- Gonzalo Montiel (Torneo Transición 2016), titular do atual River Plate
14- Tomás Andrade (Torneo Transición 2016), titular do Athletico Paranaense
15- Lucas Martínez Quarta (Torneo 2016/17), titular do River Plate
16- Matías Moya (Torneo 2016/17), atualmente no Banfield
17- Maximiliano Velazco (Copa Libertadores 2017), atualmente no Defensores de Belgrano
18- Zacarías Moran Correa (Copa Libertadores 2017), atualmente no Chacarita Juniors
19- Alan Marcel Picazzo (Superliga 2017/18), atualmente no time B do River Plate
20- Santiago Vera (Superliga 2017/18), atualmente no time B do River Plate
21- Augusto Aguirre (Superliga 2017/18), atualmente no time B do River Plate
23- Nahuel Gallardo (Superliga 2017/18), atualmente no time B do River Plate
22- Kevin Sibille (Superliga 2017/18), atualmente no time B do River Plate
24- Cristian Ferreira (Superliga 2017/18), titular do atual River Plate
25- Santiago Sosa (Copa Libertadores 2018), reserva no time de Gallardo
26- Julián Álvarez (Superliga 2018/19), titular do time de Gallardo
27- Héctor David Martínez (Superliga 2018/19), atualmente no Defensa y Justicia
28- Lucas Beltrán (Superliga 2018/19), atualmente reserva do River Plate
29- Federico Girotti  (Superliga 2018/19), atualmente reserva do River Plate
30- Hernán López Muñoz (Superliga 2018/19), atualmente reserva do River Plate



MaisRecentes

Messi tem retrospecto negativo contra o Brasil



Continue Lendo

O fim da peregrinação: San Lorenzo volta a Boedo



Continue Lendo

Maturana, o fantasma da Argentina contra a Venezuela



Continue Lendo

Autora

Stephany Afonso

Tem 21 anos e está no LANCE! desde a grande final entre Boca Juniors e River Plate na Copa Libertadores. Atualmente reside em Buenos Aires e vive a essência do futebol argentino na pele. Estudou na Universidad de Buenos Aires (UBA), cobriu a Copa do Mundo Rússia pelo Yahoo e coleciona participações na Rádio Jovem Pan e TV+ABC.

blog.stephanyafonso@gmail.com

@steafonsoo