O São Paulo e o pai de família



A mulher anda reclamando que a geladeira não está gelando muito e que o pudim não tem ficado firme. Alguns alimentos estragam rapidamente. A geladeira da vizinha tem um painel na porta que parece coisa do futuro. O filho não sai da casa do amiguinho que tem o Fifa 2017. Queria ter o dele também, até para poder treinar em casa e ter desempenho melhor nos campeonatos com os amigos da escola. A filha reclama que o celular dela já está com a memória tão entupida que ela tem que regular a selfie na frente do espelho fazendo biquinho.

O chefe da família sabe de tudo isso, mas tem dívidas grandes para pagar. Prestação da casa, IPTU, IPVA, financiamento do carro e aquele empréstimo irresponsável que andou pegando em bancos por aí para poder fechar as contas do mês e também para alguns pequenos luxos.

Aí, como num passe de mágica entra uma grana extra na conta. Um orçamento que ele havia feito e que já não imaginava que fosse virar porque havia colocado o preço nas alturas é aceito pelo cliente. Se não dá para zerar as dívidas, ao menos dá para pagar as coisas mais urgentes e ir negociando as outras. A pindaíba na família não vai diminuir a curto prazo, mas se suportar alguns meses a mais de cinto apertado vai dar para pensar em um Natal mais farto este ano.

Que momento do nosso personagem. Ou ele tenta convencer a família de que a hora é de manter o pé no chão apostando que no futuro as coisas vão se acertar ou pega parte desta grana e dá uma alegria para a esposa que sempre esteve ao seu lado e aos filhos que nunca deram trabalho e vão bem na escola. O que escolher?

Ele vai pela segunda opção.

O São Paulo contratou Pratto por uma grana que poderia (ou deveria) ser utilizada para abater dívidas. Mas como fazer isso quando seus vizinhos contratam, gastam dinheiro montando um esquadrão ou mantém um time forte como o do ano passado? Como fazer isso com a torcida exigindo time forte e o clima político fervendo com uma eleição dura se aproximando?

Pressionada, a direção do Tricolor é o pai de família endividado que recebeu uma grana extra. Ele sabe que a família ficou feliz. Ela sabe que a torcida ficou feliz.



  • Piotr Moskalenko

    Vocês da imprensa não vão comentar sobre a briga de torcedores envolvendo botafoguenses e flamenguistas? Teve MORTE.
    Ou só noticiam quando tem corinthianos envolvidos na briga?

    A imprensa poderia verificar se os brigões torcedores do Flamengo e do Botafogo já estão em Bangu. Essas organizadas serão banidos dos estádios?
    Ou a Justiça do Rio só serve para os corinthianos?

    Falando nisso, o que aconteceu com aqueles 70 torcedores do Flamengo que foram presos no início de dezembro em uma gigantesca brigada de torcidas organizadas na Tijuca pelo jogo de basquete da NBB? Foram para Bangú?

    Responda imprensa.
    Globo?
    ESPN?
    SporTV?
    Fox?
    Mauro Cezar Pereira?
    Fábio Sormani?
    Blogueiros do Uol e Folha?

  • J.H

    E pior é que se Pratto não for vendido no meio do ano, o SPFC, tem que pagar uma nota preta pelos 100%. Pelo visto teremos outro caso Leandro Damião.

MaisRecentes

Palmeiras: o time que não pode perder



Continue Lendo

Só punição pode acabar com a cafajestagem



Continue Lendo

Ainda é cedo para tudo



Continue Lendo