“Cascabol”



O debate do momento do futebol brasileiro é sobre a forma como se chega às vitórias. Tudo porque o íder Palmeiras utiliza muito as jogadas aéreas, de bola parada e com arremessos laterais que são alçados na área o tempo todo. Isso motivou o colega Mauro Cezar Pereira da ESPN Brasil a cunhar o termo “cucabol”.

Na visão dele, Cuca deveria ter mais repertório com o elenco forte que tem para trabalhar. Verdade que o Palmeiras tem conseguido pontos sem grande brilho nas últimas rodadas. Mas verdade também que o Verdão é um dos poucos times deste brasileiro a não perder pontos que não podem ser perdidos, algo fundamental para quem deseja ser campeão brasileiro. Bons exemplos disso são os três últimos jogos. Contra o Flamengo o time perdia o jogo quando Gabriel Jesus achou o gol de empate, suficiente para manter o rival atrás na tabela. Contra o Corinthians, fora de casa, uma vitória incontestável em jogo perigosíssimo. Nesde sábado contra o Coritiba, mais três pontos.

Se o Palmeiras tem jogado o “cucabol” (e aqui não há demérito nenhum no substantivo) ele também mostra outra característica: ser um time que joga o “cascabol”. É um grupo cascudo.

O Flamengo vinha produzindo um futebol mais interessante do que o líder nas últimas rodadas. Produção não significa resultado, é bom deixar claro. Mas a impressão era a de um time com bom repertório. Neste domingo, contra o Cruzeiro, isso desapareceu e o Fla poderia ter saído de Cariacica com a derrota. Mas venceu, com dois gols nos minutos finais, suficientes para virar o placar adverso. Ontem o Fla não jogou bem, mas também mostrou casca.

A discussão sobre a qualidade do futebol jogado no Brasil é das mais relevantes. Só a vitória a qualquer custo não ajuda na reconstrução do nosso jogo. A questão é que na reta final de um Brasileirão tão disputado, cada ponto conquistado vale muito. A forma como estes pontos chegam passa a ficar em segundo lugar na lista de prioridades.



  • José Mário

    Sem dúvidas, Zé Ricardo tem seus méritos, mas você citou a principal diferença entre os dois. O Flamengo recebeu bons reforços no meio do campeonato, que reduziram ou minimizaram os problemas anteriores, o Palmeiras de Cuca não teve reforços do meio pra frente, sendo que é claro que falta um homem de criação. Então, Cuca tem que jogar com o que tem disponível e vem fazendo isso muito bem.
    Acredito que Zé Ricardo precisa melhor sua visão de jogo para 90 minutos, visto que as mudanças que ele fez nos 45 minutos finais surtiram efeito e o time parou de cruzar bolas insistentemente na área e passou a colocar mais a bola no chão, mesmo perdendo o jogo, não partiu pro desespero.
    Enfim, cada um faz o jogo com o que de melhor tem disponível. O fato é que o elenco do Flamengo, no meio de campo, tirando o Márcio Araújo e incluindo os reservas, como Mancuello e Patrick, são melhores que o conjunto titulares e reservas do que a meia do Palmeiras.

  • David Pereira

    Zé Ricardo, que está 1 ponto atrás e assumiu com 2 pontos atrás. Então, o aproveitamento é melhor, sendo que nem teve tempo pra preparar mais o time, como o Cuca teve. Fora que recebeu reforços com o campeonato em andamento, em vez de um time pronto.
    Não diminuindo o Cuca, que é um técnico foda e usa muito bem a bola parada, mas o Cuca não é o único técnico bom no Brasil.

  • José Mário

    A eficiência do Palmeiras ao pontuar em casa é inconteste. Creio que o Cuca hoje é o melhor treinador do país; ninguém utiliza tão bem os recursos disponíveis como ele.
    Adoraria que o Palmeiras jogasse com triangulações, enfiando bolas, mas infelizmente não temos um meia eficiente pra isso, o que era pra ser o CX, portanto utiliza-se da qualidade individual dos três atacantes frequentes, Dudu, Guedes e Jesus para apostar na correria lá na frente, além de Moisés cadenciando o meio campo com toques rápidos, mas não muito criativos.
    Um ataque rápido e driblador como esse, quase sempre é parado em faltas, que são batidas com maestria por Dudu, para o cabeceamento de Mina e Vitor Hugo. Fora as jogadas de laterais com Moisés, que o Cuca já utilizava no Galo com Marcos Rocha.
    Que treinador no Brasil aproveita tantos os recursos que tem como o Cuca hoje?

  • David Pereira

    Tironi, não acho que o Palmeiras seja mais eficiente que o Flamengo nos últimos jogos. O Flamengo fez mais pontos nos 10 últimos jogos e tb fez mais pontos contando apenas o returno. O Palmeiras fez foi um início de competição brilhante, onde jogava bom futebol, e quando o time caiu de produção o Cuca aperfeiçoou as bolas paradas para os casos onde não haja produção normal do time.
    Acho que há exagero com os laterais. São ótimos se usados a partir dos 20 do segundo tempo de um jogo complicado, para fazer pressão, mas jogar assim o tempo todo deve desgastar não só o Moisés, mas tb os zagueiros que vão e voltam o tempo inteiro.
    Então o Palmeiras está “cascudo”(até mais que o Flamengo, acho), mas o Flamengo está jogando melhor e TAMBÉM sendo mais eficiente, tanto que a diferença de pontos na 13ª rodada entre os 2 era de 8 pontos, agora é de 1. Citei essa rodada pq considero a última em que o Flamengo perdeu um jogo em que jogou melhor. A partir dali houve os empates com Santos e Botafogo, onde jogou melhor, mas nada parecido com o que houve anteriormente.

MaisRecentes

campanha do Corinthians é um tapa na cara geral



Continue Lendo

Eficácia no Brasileirão



Continue Lendo

São Paulo é como uma obra que nunca acaba



Continue Lendo