A angústia de Muricy



Quantas vezes você já ouviu a história do jogador de futebol que não consegue encerrar a carreira? O drama para ele entender que o fim chegou, que seu estado físico já não permite que ele prossiga, representado pelo número de lesões, pelo desgaste e dores insanas após cada partida e, mais humilhante do que tudo, pelo jovem cheio de vigor mas nem tanto talento, que passa por ele em campo como se passasse por um vovô de andador.

Depois de viver uma vida inteira dentro de um universo tão rico em histórias, emoções, amizades (e, claro, dinheiro e fama) é natural e compreensível a dificuldade extrema em encarar o momento de se sentar no sofá de casa e admitir: acabou.

A maioria dos profissionais do futebol chega a este momento sofrendo. Mas uma minúscula parcela tem um atenuante muito poderoso, o de ter conseguido ganhar uma boa grana na carreira. Para esses, a dor que fica é a de abrir mão de parte de sua vida. Para outros, que nunca conseguiram fazer o pé-de-meia, é o drama do adeus somado ao absoluto caminho escuro que será o futuro.

Muricy Ramalho aguarda ansioso o resultado de exames médicos que vão determinar se ele poderá ou não permanecer no mundo que ele vive há pelo menos 50 anos. Fragilizado por problemas físicos há algum tempo, ele não tem demonstrado a energia que o fez vencer o Brasileiro quatro vezes e a Libertadores uma, para ficar só nos títulos mais importantes.

– Ah, mas com o que ele tem na conta eu ia cuidar da minha vida feliz… já teria largado tudo pra ficar pescando em Ibiúna (cidade do interior de São Paulo onde o treinador tem um sítio).”

Ou então: – Ele não vai abrir mão do salário que ganha!, vão dizer alguns.

O problema é que não é dinheiro o que move o treinador neste momento. Seu drama é abrir mão da paixão de sua vida. Seu medo deve ser o de um dia na sua casa confortável caminhar de chinelo e bermuda até a sala, ligar a TV e lá estar passando um jogo de futebol com estádio lotado. E ele imaginar que um dia fez parte de tudo aquilo.

Se você tem um ofício que seja uma paixão, você também teria a mesma angústia que Muricy está vivendo.



  • Renato Rasiko

    Falta de assunto, ein Tironi! Só por causa dessa matéria a torcida do Flamengo vai ficar preocupadíssima com os problemas existenciais do Muricy. Agora, uma pergunta: o Muricy teria multa a receber em caso de quebra de contrato, mas a recíproca não é verdadeira? Porque quem tá quebrando é ele que, por sinal, fez O PIOR TRABALHO TÉCNICO DE TODOS OS QUE PASSARAM PELA GESTÃO BANDEIRA.

  • nilo

    Na verdade o Muricy gosta de ter jogadores de primeiro mundo porque assim fica mais fácil trabalhar e as chances de ser campeão aumentam e foi assim que ele venceu tudo no São Paulo. Na época em que foi campeão com o Fluminense foi a mesma cosa,pois o Flu estava voando jogando muito bem, antes mesmo dele assumir. Agora no Flamengo com esse time médio tecnicamente, ele parece que não conseguiu arrumar o time e a pergunta que fica no ar é: MURICY É BOM TÉCNICO OU SEMPRE FOI CAMPEÃO PORQUE TINHA TIME BOM PARA TREINAR???????? Quando um time é cascudo nem precisa de técnico, como era aquele time de Júnoir,Zico, Adílio, e cia…
    Será que ele adoeceu mesmo ou isso foi desculpa pra sair fora ?

  • Getúlio Medeiros

    REALMENTE, NÃO É FÁCIL MENSURAR AQUILO QUE O OUTRO PASSA OU SENTE…ISSO É FATO.

    PORÉM, TAMBÉM É FATO, QUE OS CLUBES, NA SUA GRANDE MAIORIA, COMUMENTE OS TÉCNICOS DE FUTEBOL, QUANDO ACEITAM LEGITIMAR COM SUAS ASSINATURAS OS CONTRATOS REGIDOS DE IMEDIATO, NÃO SE PREOCUPAM MUITO COM AS ‘ANGÚSTIAS’, VINDOURAS…PENSAM, OU LEVAM EM CONTA APENAS, AS CIFRAS, O TEMPO DE VIGÊNCIA DO CONTRATO, E, AS CLÁUSULAS INDENIZATÓRIAS…

    SE ESTIVÉSSEMOS FALANDO AQUI DE UM PROFISSIONAL PRINCIPIANTE, MAL ASSESSORADO…EU FICARIA COMEDIDO EM COMENTAR ASSIM, MAS NÃO, O CARA É UM VENCEDOR, VETERANO E DE FATO UM EXPERTISE NO FUTEBOL.

    O CRF, SEMPRE FOI UM CLUBE DE MASSA, EXIGENTE, E, MAL ACOSTUMADA À VENCER SEMPRE, PRODUTOR DE CRAQUES INFINDÁVEIS E VENCEDORES…O LEMA É “CRAQUE O FLAMENGO FAZ EM CASA”…

    ENTÃO, NO DECORRER DOS ANOS, QUEM SE HABILITASSE À COMANDAR ESSE CLUBE DE PRIMEIRA GRANDEZA NO FUTEBOL SUL AMERICANO E CONHECIDO NO MUNDO TODO, PENSAVA QUE PODERIA APENAS, GASTAR MUITO, SER CAMPEÃO E DEPOIS, DEIXAR TUDO PARA A OUTRA ADMINISTRAÇÃO QUE ASSUMISSE, E, FOI ASSIM POR MUITOS ANOS…

    MAS O DESTINO É IMPLACÁVEL, E, CHEGAMOS À BANCARROTA MUITO LIGEIRO…É ONDE ENTRA À ATUAL ADMINISTRAÇÃO, BRILHANTE NAS CONTAS, MAS MUITO RUIM NA ADMINISTRAÇÃO DO FUTEBOL, E, MUITO SEM SORTE TAMBÉM…QUE SEMPRE FOI O CARRO CHEFE DO CLUBE.

    COMO TORCEDOR E AMANTE DO CLUBE, SÓ NOS RESTA TORCER, PARA QUE FINALMENTE POSSAMOS TRAZER UM TÉCNICO CAMPEÃO, RESPONSÁVEL, E, QUE DURE NO CARGO…É PRECISO SE FAZER ESSA REFLEXÃO…QUE CONTRATOS, PRECISAM SER RESPEITADOS…E, QUE LIDAR COM HUMANOS, NÃO É FÁCIL, E, NÃO DÁ RESULTADO, DE UMA HORA, PARA OUTRA…OS EXEMPLOS ESTÃO POR AI…OS 10X0, NA ÚLTIMA COPA DO MUNDO, DIZ TUDO…

    UM FORTE ABRAÇO TIRONI…!!!

  • Ciro Martins

    Tirone como sempre preciso.

MaisRecentes

São Paulo é como uma obra que nunca acaba



Continue Lendo

Brigões não se importam



Continue Lendo

Os sinais que os números dão ao Corinthians



Continue Lendo