O torcedor que ficou órfão



O West Ham se despediu nesta quinta-feira do Boleyn Ground, o estádio que abrigou o time nos últimos 112 anos. Na próxima temporada da Premier League os jogos serão no Estádio Olímpico de Londres.

As homenagens que aconteceram ao longo da semana foram emocionantes. Com lágrimas nos olhos e bolinhas de sabão ao vento, os torcedores viveram o capítulo final da história ontem na partida contra o Manchester United.

O clube vai deixar uma casa cansada e centenária para ocupar uma arena moderna, construída para os jogos olímpicos de Londres. Então, por que a choradeira? A explicação pode ser pelo fato de que a história e as experiências de cada um que foram deixadas ali são muito maiores do que os cinco quilômetros e uns quebrados de distância da nova casa. E muito mais bonitas do que as paredes modernas, os elevadores e os assentos de última geração que serão utilizados a partir de agora.

Os saudosistas do antigo Maracanã têm a mesma sensação. E um grande número de pessoas sente o mesmo com relação à vizinhança da casa de infância, ao colégio onde estudou, à sorveteria da esquina (sempre a melhor do mundo para você), à costureira da rua do lado e à farmácia que ficava a duas quadras.

Passear pela vizinhança do lugar em que você morou quando era criança enche o peito de uma sensação de nostalgia. Boas lembranças, outras nem tanto, mas é impossível ficar indiferente a isso. Nestes casos, o pior sentimento é o que se tem quando não se encontra alguma casa ou comércio que foi importante para você. A farmácia que você evitava até passar em frente porque trazia a lembrança das injeções agora virou um instituto de depilação. A casa amarela da sua “namorada” aos cinco anos agora é um consultório de dentista. O sobrado do seu melhor amigo abriga o petshop “Cãofidencial”.

A vizinhança do Boleyn Ground sentirá um pouco esta desolação a partir da próxima temporada. Os dias de jogos não terão a mesma atmosfera, o pub da esquina não estará mais cheio de torcedores e os cachecóis vendidos na porta estarão todos agora no Estádio Olímpico.

O jornal “The Guardian” postou um vídeo na internet com torcedores do West Ham falando um pouco desta orfandade. (Assista aqui). Porque no fim das contas é isso. Abrir mão da sua casa é como virar órfão de tudo o que se viveu.



MaisRecentes

Ainda é cedo para tudo



Continue Lendo

Nove verdades (ou não) e uma mentira (ou não) do mundo do futebol



Continue Lendo

É o melhor. Não é mais. É de novo



Continue Lendo