Cruzeiro perdeu modelo de jogo. Palmeiras ganhou



O Cruzeiro que disputa o campeonato deste ano não tem nenhum traço do time que dominou o Brasileirão e faturou as últimas duas edições.

Natural, muitos vão dizer, afinal o elenco foi desmanchado e peças fundamentais como Ricardo Goulart, Lucas Silva e Everton Ribeiro foram embora. A queda de rendimento, portanto, era esperada. O que estranha é que parece não haver o surgimento de um time novo no espaço deixado pelo treinador.

Marcelo deixou a Raposa no começo do campeonato, quando ainda não fazia o novo time engrenar. Luxemburgo chegou e até o momento não há nenhum sinal de que este Cruzeiro possa fazer algo mais do que ser coadjuvante neste Brasileiro.

O que se viu ontem no Morumbi foi um time inofensivo, mesmo diante de um rival que deixa jogar e fornece espaços generosos no seu campo defensivo.

O técnico dispensado pelo Cruzeiro foi parar no Palmeiras. Entre as principais forças do futebol brasileiro não há um elenco que tenha modificado tanto quando o do Verdão. Foi este elenco que Marcelo Oliveira encontrou na Academia.

No time paulista encontrou jogadores que trocaram passes pela primeira vez há menos de cinco meses. Claro que Marcelo pegou uma base minimamente deixada por Osvaldo de Oliveira, mas o time que entrou ontem no G4 é bem diferente e muito mais letal do que aquele vice-campeão paulista.

Há o argumento válido de que hoje o elenco alviverde é mais forte do que o do Cruzeiro. Mas ainda assim foi necessária uma dose de trabalho, de modelo de jogo para que o Palmeiras engrenasse. É este o modelo que desapareceu da Raposa com a saída de Marcelo Oliveira e não surgiu nenhuma nova forma com Luxemburgo ainda.

Ontem, minutos depois de o Cruzeiro ser incapaz de incomodar um inseguro São Paulo no Morumbi (ok, o Tricolor tem ótimo desempenho em seus domínios), o Palmeiras atropelava um fraquíssimo Vasco dentro de São Januário.

Há quem defenda que treinadores têm prazo de validade no comando de um time. Este seria o caso de Marcelo Oliveira no Cruzeiro. O problema foi que no lugar de seu modelo não surgiu nada na Raposa. O modelo foi parar no Palmeiras. Sorte do Palmeiras.



  • Camila Boschetto

    Hummmmm…. ?

MaisRecentes

Esqueça o fair play



Continue Lendo

Corinthians já tem o diagnóstico, mas ainda não encontrou a cura



Continue Lendo

Brasileiro agora será disputa psicológica



Continue Lendo