Luxa não consegue superar obstáculos altos



A impressão era a de que Luxemburgo, enfim, havia retomado o rumo de sua carreira. Chegou ao Flamengo com a difícil missão de tirar o time da zona do rebaixamento em 2014 e assim fez: de mansinho, sem grandes polêmicas, mais calado do que falando, conseguiu seu objetivo. Com sobras, sem grande drama.

Até que chegou um momento de dar o passo a mais. Jogo contra o Grêmio no Maracanã no dia 6 de setembro de 2014. O Fla em 10o lugar. Uma vitória poderia acender a chama do sonho da Libertadores. E, com o Maracanã cheio, o Fla perdeu por 1 a 0. O objetivo voltou a ser escapar da Série B e Luxemburgo conseguiu seu objetivo.

2015 começou cheio de esperança: o elenco do Fla havia sido reforçado, mas em campo pouco se viu. Fracasso no Estadual, início péssimo no Brasileirão. Adeus Luxemburgo.

Um dos técnicos mais vencedores do futebol brasileiro mais uma vez vai embora de um clube com a marca da decepção. Dirigentes, torcedores… todos sonham com o reaparecimento do treinador inovador, ofensivo, que armava times famintos por vitória. A cada demissão, Luxa vai parecendo mais com o treinador que chega para apagar incêndios, mas não consegue passar pelo sarrafo quando ele fica mais alto.



  • MachadoJ

    Falou e disse! Parabéns…

MaisRecentes

A nova moda dos técnicos



Continue Lendo

Trabalhos incompletos favorecem jogo reativo



Continue Lendo

Uma espécie em extinção



Continue Lendo