Marin, agora, reescreve a história



Desde que o mexicano Marco Antonio Rodriguez apitou pela última vez e deu números finais à maior tragédia da história do futebol brasileiro, os cartolas da CBF começaram a trabalhar. Arregaçaram as mangas e suaram a camisa para transformar os 7 a 1 em um “acidente”, “apagão” ou algo similar. Logo depois se dedicaram um pouco mais no esforço de virar a página à fórceps e aparentar que aquilo tudo está superado.

Não se discutiu o que levou o Brasil ao fundo do poço. Dunga e Gilmar Rinaldi voltaram e trataram de eleger o boné com o mome de Neymar como mais uma detalhe que explica todas as nossas mazelas.

Agora foi a vez de José Maria Marin reescrever a história. Para ele, o Brasil não foi aniquilado pela Alemanha. A derrota foi contra a Colômbia!!! Se a comissão técnica tivesse tirado de campo Neymar e Thiago Silva depois dos 2 a 0 no placar, eles estariam em campo na semifinal e o destino poderia ter sido outro. Como não pensamos nisso antes??

Em sua luta diária para tentar explicar o que não se explica olhando apenas na superfície, Marin tenta de tudo. Vai chegar o dia em que vai tentar convencer o torcedor de que o 7 a 1 nunca existiu.



MaisRecentes

O recado é: simular falta funciona!



Continue Lendo

Eles querem ter a posse de bola



Continue Lendo

Boas entrevistas à vista



Continue Lendo