Torcida única: a vitória da não convivência



Acorde cedo, tome seu café lendo seu tablet, discorde de alguém no Twitter e responda com agressividade. Beije as crianças, a esposa e oriente a todos para, no máximo, brincar na área comum do condomínio, que tem piscina, salão de jogos, recreadores, salão de beleza…

Pegue seu carro blindado, trave bem as portas, feche o vidro escuro e prepare-se para enfrentar a selva. Buzine no trânsito, reclame do motorista ao lado, xingue, mas não abra o vidro.

Se chegar vivo ao trabalho, sente, ligue o computador, trabalhe, sue a camisa, xingue mais alguém que não compactue com suas ideias em alguma rede social, poste foto do seu fim de semana passado na piscina protegida do seu condomínio.

No começo da noite, desligue computador, pegue de novo seu tanque de guerr…, quer dizer, seu carro, atravesse a selva novamente, embique o carro na porta da sua garagem. Mostre ao segurança engravatado que você é você mesmo, seja autorizado a entrar e finalmente chegue são e salvo de volta ao seu bunker onde sua família o aguarda. Repita a operação de segunda à sexta-feira.

Chegou o fim de semana! Encomende umas cervejas e umas peças de carne no supermercado (pela internet, claro). Prepare um churrasco no capricho para seus amigos. Poste uma foto com uma peça de picanha no espeto e escreva: “É o que temos para hoje!”. Assista ao jogo no conforto do seu lar pelo pay-per-view

Acima você leu o resumo da vida de parte da população nas grandes cidades do Brasil. A simples tentativa de se impor torcida única para Palmeiras x Corinthians foi mais uma vitória da não-convivência. Quanto menos gente na rua, melhor (leia-se mais fácil) para a segurança pública.

Mais fácil trancar todo mundo em casa a trancar na cadeia quem é fora-da-lei.

A seguir por este caminho, o próximo passo será a proibição de qualquer torcida nos estádios. Jogos sem público. E no futuro as partidas serão disputadas só no videogame. Será o fim do que chamamos hoje de cidade. Tudo em nome da ordem.



  • lm_rj

    Tironi,só eu q acho q depois desse episodio do onibus p torcida fornecido pelo aidar a torcida organizada do spfc deve mudar de nome, pois seu nome original perdeu todo o sentido? Sugiro que a partir de agora seja chamada de torcida DEPENDENTE, q tal?

  • Luiz Paulo

    Brilhante texto. O futebol é um reflexo das mudanças (positivas ou negativas) da vida “moderna”.

MaisRecentes

A torcida que salvou um time salvará de novo em 2018?



Continue Lendo

A lição de Carille e o que vem por aí



Continue Lendo

Em onze dias, o Brasileiro mudou



Continue Lendo