‘Candidatos’ ao título decepcionam



Após a vitória no clássico contra o São Paulo, Mano Menezes voltou atrás no que havia dito anteriormente e decretou: o Corinthians está na briga pelo título. Depois disso, o time teve dois jogos contra adversários que estavam na parte de baixo da tabela, Figueirense e Atlético-PR. Duas derrotas, nenhum ponto conquistado é o G4 vai ficando mais longe. Com 13 pontos de distância para o líder Cruzeiro, pensar em título neste momento parece absurdo. Resta a briga pela Libertadores. A questão que aparece agora no horizonte é a situação de Mano Menezes, que decepciona até aqui e vê crescer a sobra de Tite, ainda desempregado, mas querendo voltar ao trabalho. Justiça seja feita, ontem o Corinthians tentou, chegando a ficar sem volantes em campo de tanto buscar o ataque. Mas o problema é que seu time sofre muito contra times que se fecham.

Após a vitória contra o Cruzeiro, o São Paulo se apresentou como o time que poderia ameaçar o título dos mineiros. A diferença caía para quatro pontos. Depois disso, o Tricolor disputou 12 pontos e conquistou um. Em casa, fez um único ponto em seis disputados. Falar ainda em luta pelo título parece loucura. Resta o discurso de ter brio até o fim do ano e garantir a vaga na Libertadores, que já não parece tão segura assim, com a ameaça dos constantes Grêmio e Atlético Mineiro.

Com exceção do Cruzeiro, líder e constante, o desempenho de todos os outros times neste Brasileiro é tão irregular que torna a disputa emocionante e imprevisível. O candidato de hoje é a decepção de amanhã. Grêmio, Galo e Inter são os times da vez. Precisam agora comprovar que podem mesmo ameaçar. Enquanto isso, o Cruzeiro administra a vantagem: não perde pontos que não pode perder, perde pondo que pode perder.



  • Meu caro até o Cruzeiro vem decepcionando. Administrar vantagem? Não cabe (aqui antes que as loucas de plantão comecem seus insultos) discutir elenco, qualidade e etc… mas a situação no futebol brasileiro não dá sinais de recuperação. São times que vivem de altos e baixos e ninguém tem um elenco que realmente empolgue e que nos leve a grandes clásicos e disputas de alto nível.
    Assistimos a cada rodada o vencedor da anterior jogar mal na seguinte, pontos são perdidos em empates bisonhos não pela qualidade do adversários mais exatamente pela falta de qualidade.
    Senão vamos lá. São Paulo não tivesse tropeçado nos dois últimos jogos e o Cruzeiro já não seria mais o lider, o mesmo vale para Corinthians, Inter, Grêmio. Vejo uma ansiedade na imprensa a 13 rodadas do final do campeonato em antecipar campeão. Tratar o jogo Inter x Cruzeiro como “final” do brasileiro é muito. Esta mesma “final” já havia ocorrido com São Paulo x Cruzeiro. Menos .
    Precisamos com urgência enxergar a realidade do futebol atualmente com STJD decidindo quem cai e quem sobe, punições no mínimo contraditórias já que detonaram a Portuguesa com 4 pontos mais salvaram Operário na mesma situação, agora tiram 23 pontos do América por erro novamente da tal CBF que nada sofre. Ameaçam Corinthians com a mesma pena curiosamente por não ter feito nada de errado, registrou o jogador, Federação encaminhou para CBF que liberou o jogador agora alegam que isto não poderia ter acontecido por isto ou por aquilo, e para piorar com a singela alegação que era final de semana e algumas Federações não trabalham nestes dias (as rodadas acontecem nos fins de semana desde que o futebol começou mas parece que não avisaram Federações e CBF) mas a Federação Paulista trabalhou e agora? E lá vamos interferir no que acontece em campo, polêmicas de bola na mão, mão na bola é o assunto de todo fim de rodada, há uma adoração pela tal interpretação da regra (para mim bola bateu na mão que está descolada do corpo é falta e fim o mesmo vale para os empurrões que agora são tratados como intenção de empurrar ou não) juizes são os vilões e técnicos e jogadores em fim de carreira (futebol brasileiro parece asilo atualmente) ou cabeça de bagre que não conseguem criar nada de novo passam o tempo acusando árbitros.
    Sheik ontem foi punido por espressar uma opinião, não atingiu a honra de ninguém mas levou 4 jogos mas Valdívia pisa em um companheiro e leva 2 jogos enquanto Petros leva 6 meses em situação que se repetiu no mínimo 4 vezes após o fato inclusive com Guerreiro que não levou nada.
    Alguém consegue ver coerência, grandes equipes e disputas de qualidade neste campeonato? Se consegue meus caros, preparem-se para tristes decepções no futuro com o futebol brasileiro que farão os 7 x 1 parecer brincadeira.

MaisRecentes

Corrida de técnicos



Continue Lendo

Até a Chape sofre com a torcida



Continue Lendo

Morte de torcedor não incomoda mais



Continue Lendo