Detalhes da rodada



Paulo Miranda dá um chapéu no campo de ataque, ganha moral no lance e dá um passe displicente. Resultado: contra-ataque que resulta no gol do Figueirense ontem, em Florianópolis.

O jogo passa dos 40 do segundo tempo quando a bola sobra para Romero. O atacante chuta a bola que seria o gol da virada do Corinthians contra o Fluminense no Itaquerão. Mas ela acerta o travessão e o jogo termina 1 a 1, resultado bem mais interessante para o Tricolor.

Fábio atrasa um segundo na saída do gol. Jorge Henrique aproveita o vacilo e faz o gol da vitória do Internacional contra o Palmeiras, sábado no Pacaembu.

Os três jogos da rodada que envolviam os principais perseguidores do Cruzeiro foram decididos em pequenos detalhes. Apenas o Colorado não perdeu pontos. E isso fez com que o líder aumentasse sua distância para o segundo colocado. Agora ela é de oito pontos, vantagem maior do que a do próprio Cruzeiro com relação ao vice-líder em 2013: eram três pontos.

São Paulo, Corinthians e Flumiense deixaram de ganhar dois pontos. Menos mal para os dois tricolores, que jogaram fora de casa e não perderam. Prejuízo para o Timão, quarto colocado.

Esta talvez seja uma das características que diferenciam o Cruzeiro de todos os outros times do Brasileiro. Os mineiros vacilam muito pouco. Sábado houve um princípio de euforia dos rivais quando a Chapecoense abriu o placar. Mas a Raposa reagiu rapidamente e venceu por 4 a 2.

De vacilo em vacilo fruto de pequenos detalhes, os perseguidores do Cruzeiro vão se distanciando da liderança. A Raposa segue firme e não dá chance para ninguém se aproximar.



MaisRecentes

Eficácia no Brasileirão



Continue Lendo

São Paulo é como uma obra que nunca acaba



Continue Lendo

Brigões não se importam



Continue Lendo