Para alguns, brigas de torcida são como uma pelada de fim de semana



Esta semana foi revelada pela ESPN Brasil gravação de conversa telefônica entre integrantes de torcidas organizadas de Santos e Corinthians. O papo ocorreu após a briga entre membros das duas agremiações nos arredores da Vila Belmiro antes do clássico do último domingo.

Falou-se em emboscada, barbárie e muito mais. Mas a conversa revela algo impactante: tudo foi combinado com antecedência e o papo ali era basicamente um balanço do que havia acontecido, com saldo de feridos, retrospectiva de como começou, números de participantes e elogios à atuação do rival na batalha campal. Era, em resumo, uma conversa de amigos, não de inimigos.

Esta conversa escancara algo que a maioria das pessoas já sabia, mas custava a acreditar quando novas imagens violentas apareciam na TV: brigas entre torcedores organizados fazem parte da vida de alguns de seus membros. O fato é que eles estão ali para quebrar a cara do outro, dar pauladas, atirar rojões, matar, como se fosse uma pelada de fim de semana.

Depois de uma batalha campal dessas, os participantes conversam e trocam ideias como você faz tomando sua cervejinha com seus amigos depois de jogar bola no soçaite do seu bairro. Ferimentos e até mortes são mais ou menos como o tornozelo inchado depois da entrada mais forte de um zagueirão maldoso.

Diante disso, começa-se a olhar de maneira diferente para cenas de violência explícita assim. Afinal, como se fosse um ringue de vale-tudo (literalmente falando) esses sujeitos estão lá porque sentem algum prazer nisso, gostam da adrenalina e vivem desafiando limites. Como acontece também com os hooligans na Europa. O hooliganismo é um estilo de vida.

Porém, não se pode glamourizar o tema. É função das autoridades tratar o assunto com o rigor que normalmente não vemos. Mesmo que viver no limite seja uma opção desses sujeitos.



  • anderson custodio

    ola pessoal, minha opiniao sobre esse assunto: torcida organizada (estado de sao paulo)
    Na decada de 90 apos o fato do pacaembu entre sao paulo e palmeiras final da copa sao paulo de futebol junior….apos alguns processos….. entre “” nao se podia mais entrar mais no estadio de futebol paulista, torcedores portando bandeiras com banbu, camisetas de torcidas organizadas e principalmente a bateria que para mim é o coraçao da torcida…..porem foi um periodo que a beleza de se ver torcedor nas arquibancadas fazendo festa com bandeiras e tudo mais…se tornou um castigo….nessa epoca eu gostava muito de ir a ensaios de escola de samba da gavioes da fiel, e percebia uma certa ideologia se formando na torcida pois a “uniao faz a força” e a gavioes da fiel nesse periodo de 96 a 2003 que era sim realmente uma torcida organizada….porem muitas mudanças de comportamento teve que acontecer e mostrar que o intuito da torcida sempre foi apoiar o time aonde for….. digo a todos que estao lendo…..a gavioes foi a primeira a conquistar a confiança dessa ideologia perante a quem estava querendo acabar com isso….q conquistou aos poucos o seu espaço novamente nas arquibancadas podendo entrar nos estadios paulistas com a camiseta da torcida e consequentemente com a bateria…..tudo se formou nao de um dia para o outro e sim devido a mudanças internas do verdadeiro motivo de se ter uma força em conjunto com a mesma ideologia…..consequentemente as outras torcidas tambem conseguiu a “confiança ” para retornar a vestir a camiseta de uma “torcida organizada”…..porem geraçoes vao chegando e os exemplos a serem sempre focados vao se perdendo por causa de alguns que se acham os temerosos usando a camiseta da torcida que as vezes nem sao cadastrados oficialmente na torcida, e acabam queimando e manchando o nome de uma organizaçao…..se fosse somente por alguns a propria torcida ja teria excluido certas pessoas do seu nome…porem o que vemos hj eh a propria diretoria ou dirigentes ou lideres de torcidas dando o mal exemplo segundo a propria materia descrita no lancenet…. Eai a pergunta surge…… sera que tem que acabar de vez as torcidas organizadas e nao deixar que alguns suje o nome de uma torcida inteira….ou seria mais viavel organizar de maneira mais rigida essas pessoas que querem somar pontos de mortes ou feridos entre torcidas achando que vao somar pontos na tabela…ou achando que sao melhores do que a outra torcida nao na bola mais sim no pontapé…..Da onde tem que vir o exemplo? e para terminar o meu desabafo ate onde isso vai? Quantos terao que morrer?Quem sera o campeao das brigas sera que vale uma vaga na libertadores?

  • Tirone,

    Já que possuímos novas arenas, o ideal seria a construção de pequenos espaços ao lado dos estádios, com apenas uma porta trancada pelo lado de fora. Todos que quisessem brigar, entrariam ali, munidos de paus, pedras e outros artefatos e só sairiam de lá após o jogo.

    Depois era só chamar o recolhe…

    Abs,

  • PARA ALGUNS NÃO PARA A MAIORIA INCLUINDO A IMPRENSA QUE TEM O BABO PRESO COM OS CLUBES E CALAM A BOCA NÃO COBRANDO NADA, E A JUSTIÇA QUE BRINCA DE SER CAPAZ MAS E TOTALMENTE INOPERANTE , POIS A MESMA SO AGE CONTRA PESSOAS DO BEM POIS CONTRA BANDIDOS SAO COMPLETAMENTE OMISSOS

  • jorji

    Segundo a psicologia, o ser humano sente prazer na desgraça alheia, é a razão que os programas policiais de TV tem boas audiências, e esporte é uma atividade militar, as lutas foram os primeiros esportes praticados pela nossa gloriosa espécie, e único meio de reprimir essas ações no Brasil é o nosso país se tornar uma sociedade desenvolvida, encaremos a realidade, ainda somos terceiro mundo, tanto em tecnologia, tanto economicamente, em educação formal………

  • Boa Tarde, Hoje culpamos tudo os governantes, está na hora de nós culparmos um pouco porque acho que cultura aprendemos na escola agora educação e exemplos vem sempre de casa e acho que está na hora de pararmos de passar tanto a mão na cabeça dessa gente e enquanto não se cumprir a LEI com muita rigidez e sem pena sem achar que é um coitadinho ai sim acabaremos com essas idiotices.

  • paulo junior

    Boa tarde Tironi!
    Infelizmente este assunto já está um pouco cansativo pois, por mais que se escreva e se debata sobre o assunto, quem deveria cuidar não o quer. Ministério Público, governo, CBF, clubes, infelizmente viram a cara para isso.
    Acredito que não se pode generalizar integrantes de organizadas como bandidos, mas sabemos que muitos o são. Sabemos também como é que as organizadas se mantém. Óbvio que o crime organizado também está por trás destas torcidas. Porém o primeiro entrave para se combater as torcidas organizadas são os próprios clubes que, além de sustentar estas “organizações” com ingressos e dinheiro de receitas do clube (não duvido que aconteça), ainda os colocam em um patamar muito acima do torcedor comum. Ou seja, as torcidas organizadas são praticamente intocáveis para a maioria dos cartolas. O mais aborrecedor desta situação é que, estes dirigentes que defendem as organizadas com unhas e dentes são os mesmos ameaçados até de morte em momentos ruins dos times. Podemos excluir deste grupo de dirigentes somente os do Cruzeiro acredito.
    É totalmente inaceitável que o Corinthians, após vários casos de vandalismo por parte da torcida (não esqueçamos a invasão ao CT este ano), ainda apoiar as organizadas. Talvez em um discurso simplista, nosso atual presidente diga que não os apoie. Mas Andrés Sanchez (quem eu também consigo um dos maiores presidentes da história corinthiana) publicamente os defende. E hoje sabemos o porque. Essa conversa de torcida organizada vai longe, independente de qual time estamos nos referindo. Enquanto não houver boa vontade por parte dos órgãos responsáveis em combater estes vândalos, continuaremos a nos deparar com estes tipos de barbárie.

  • WAGNER

    SÓ ACABAM AS BRIGAS CASO A LEI FOR REVISTA E FOR MAIS RÍGIDA, ONDE O CARA QUE APRONTAR VAI PRESO, SEM FIANÇA E CUMPRE PENA TOTAL SEM ESSA DE BOM COMPORTAMENTO POIS SE ESTÁ PRESO FOI POR MAL COMPORTAMENTO.

  • Boa Noite, Acho um verdadeiro absurdo, por isso nunca admiti que meus filhos participacem de torcidas organizadas e tenho 3 filhos 2 santistas e 1 corintiano e posso dizer que nunca deixei que brigassem por jogo e graças a Deus tenho filhos que saõ contra essas torcidas organizadas é como eles dizem essa gente quando estão em turma se transformam e posso dizer que meu filho corintiano tem seus melhores amigos santistas e um dos santistas é casado com uma corintiana aqui sempre ensinei a que eles se respeitassem e esse meu corintiano sempre me deixa na porta da Vila para que eu assista aos jogos.O que falta a essa gente é educação é respeito ao proximo não adianta só a policia se a lei também não é comprida e logo eles estão na rua ai e se nada for feito ficarão cada vez pior.

  • Fabio Lopes

    é uma pena tudo isso, sou sócio rei e gosto muito de ir aos estádios, mas em clássicos eu não vou devido ao grande risco, infelizmente isto aí pra mim não é torcedor, tenho filho de 6 anos e não levo ele em um jogo importante, não vale a pena correr riscos, moro a quase 600 km e vou muito a vila geralmente em jogos mais simples, a lei tem que mudar.

  • É isso mesmo Tironi , e ainda causa reflexos em terceiros , como torcedores independentes e os respectivos clubes . Cheguei a me tornar amigo de facebook de um ex-chefe de torcida organizada e atual conselheiro do Flamengo , o tal do Capitão Léo . A minha intenção inicial era participar de debates sobre o clube . Mas , sinceramente , não foi possível permanecer nem uma semana. Logo o excluído grupo de amigos , pois a truculência , a apologia a violência e o radicalismo me fizeram mal. Eles se vangloriam ao dizer que deram ou vão dar porrada , incentivam o crime e não aceitam posicionamentos contrários . As autoridades vão ter um trabalho muito grande , principalmente longe dos estádios .

MaisRecentes

Satisfeitos com pouco



Continue Lendo

Calma, Corinthians!



Continue Lendo

A imagem da semana



Continue Lendo