Os medalhões estão mais vivos do que nunca



Durou menos de um ano um movimento que poderia mudar a relação entre clubes e técnicos de futebol. A conclusão lá atrás foi a de que treinadores consagrados ganhavam muito dinheiro, nem sempre entregavam o que se desejava e ainda deixavam uma enorme conta para pagar depois. E novos nomes começaram a aparecer, com salários mais baixos e expectativas altas.

Ney Franco foi para o São Paulo, Jayme de Almeida ganhou espaço no Flamengo, Enderson Moreira foi contratado pelo Grêmio, Gilson Kleina disputou toda a Série B pelo Palmeiras. Em contrapartida, nomes de enorme peso começaram o ano sem emprego, casos de Luxemburgo e Dorival Júnior.

Mas o sonho de se ter novos nomes no mercado está evaporando. Luxa está de volta, Ney Franco, Enderson Moreira, Gilson Keina e Jayme de Almeida estão desempregados.

Afinal, o que aconteceu? Houve um erro de avaliação coletiva sobre a capacidade dos novos professores ou eles não têm tamanho suficiente para servirem de escudo para cartolas? Fico com a segunda opção.

Não se discute que a passagem de Ney Franco tenha sido ruim no comando do Flamengo. Três empates, quatro derrotas, aproveitamento de apenas 14% e time na zona do rebaixamento. Mas e Enderson Moreira no Grêmio? Com 17 vitórias, 11 empates e seis derrotas, tinha 60,7% de aproveitamento quando caiu, número maior do que o de Luxemburgo na sua passagem anterior pelo Fla: 58%.

O discurso de cartolas durou só até a página dois. E essa insegurança em bancar nomes novos ajuda a impedir que treinadores promissores mudem de patamar na carreira. Consequentemente, os mesmos nomes seguem dando as cartas e cobrando a conta alta de sempre.

Dirigentes adoram levantar a bandeira da responsabilidade financeira. Mas na primeira estremecida voltam a utilizar os mesmos nomes de sempre como escudo.

Felipão voltou para o Grêmio. Os 7 a 1, seguido pelos 3 a 0 e a humilhação da Seleção dentro do nosso quintal parecem ter desaparecido rapidamente na memória de dirigentes. Ou o escudo está impedindo a visão.



  • Iano

    Tirone, sai mais um pouco do eixo: O Cruzeiro faz isso, em regra, desde o Dorival Júnior em 2007! Foi o Cruzeiro que mudou o Dorival de patamar. Depois veio 3 anos de Adilson Baptista, que também mudou de patamar. Em 2010, o Cuca já era considerado um bom técnico, mas ainda considerado azarado e contratado apenas para salvar os times e no Cruzeiro teve tido o suporte para montar o time. O Vagner Mancini, apesar que já tivesse passagens rápidas pelo Grêmio, Santos e Vasco, foi uma aposta cruzeirense na crise do risco do rebaixamento e se manteve no ano seguinte até sair de dois campeonatos para times de 2ª divisão. O Joel Santana foi a última pisada na bola dos Perrela que durou alguns meses. O Roth foi realmente uma aposta conservadora, num ano de faxina administrativo-financeira. O Marcelo Oliveira (quase a 2 anos no cargo) também mudou de patamar no Cruzeiro e hoje é considerado um dos melhores técnicos brasileiros. Então Tironi, acho que vc podia ter falado da boa experiencia (e exemplo) do Cruzeiro ao longo destes últimos 7 anos! Sendo um dos poucos grandes que bancaram e lançaram verdadeiramente técnicos no futebol.

  • lm_rj

    Tironi, a sobrevivencia do botafogo como time grande eh improvavel em funcao de um aspecto: renovacao da massa torcedora. Neste seculo XXI eh o unico time do rj que nao conquistou nada em nivel nacional, sendo q ate o vasco com uma unica conquista (CB 2011) encontra-se em absoluta desvantagem em relacao a dupla fla-flu, cada um destes com 3 conquistas nacionais neste seculo. Enfim se o botafogo acabar/falir sera triste para o futebol brasileiro, pela sua longinqua historia vitoriosa e celeiro da selecao nos anos 50/60 e sera triste tb pros seus rivais cariocas que terao 2 jogos a menos p realizar no rj ao longo do brasileirao… Outros times ja estiveram em situacao igual ou pior com 98% de chances de queda(caso do meu clube Tricolor carioca em 2009) mas conseguiram viver em funcao do apoio incondicional de sua massa torcedora lotando estadios. Fica a questao: o botafogo tem TORCIDA ENGAJADA p sobreviver? Caso contrario melhor fechar as portas FUI

  • lm_rj

    Tironi, já dizia Nelson: só os génios enxergam o óbvio. Ora e o q eh o óbvio ululante em 2014? O óbvio eh q o Tricolor carioca será o grande campeão. Esta escrito, a 5000 anos. Só o videotape e a gra fina de narinas de cadáver obtiveram um vislumbramento do q estaria por vir. Fluminense campeão 2014. Abraços do gravatinha. ST

  • NIVALDO PEREIRA

    No futebol assim como em qualquer outra atividade de destaque e exposição pública, quando se atinge um destaque e auge da carreira o perigo estar entre poder manter-se no tôpo ou declinar para o final de carreira desfazendo uma imagem positiva construída anteriormente.

    O tempo e a idade são os maiores empecílios para se decidir em se manter ou sair de cenário no auge, numa linguagem bem popular sair por cima.

    Vanderlei Luxemburgo se tivesse que ser lembrado como lateral-esquerdo do clube de futebol mais popular do país certamente já estaria no rool dos esquecidos e completo anonimato por não ter sido um jogador de destaque, mas Vanderlei Luxemburgo como técnico de futebol chegou a estar entre os melhores do mundo, tanto é assim que chegou a ser contratado pelo Real Madrid um dos maiores e mais ricos clubes de futebol do planeta.

    No Brasil Luxemburgo começou sua carreira como técnico de futebol em time sem muita expressão porém com muito destaque, logo em seguida treinou os maiores clubes deste país dentre eles o C.R.Flamengo.

    Técnico de Seleção Brasileira não obteve sucesso a frente da nossa Seleção, assim como sua passagem rápida pelo Real Madrid determinou uma espécie de fracasso talvez no maior desafio de sua carreira, mas no Brasil teve o auge de sua carreira em clubes como Palmeiras(era Parmalat) e Corinthians, conquistou títulos importantes e comandou grandes jogadores do nosso futebol formando grandes equipes.

    Estudioso, habilidoso, mas sempre buscando para sí as honras da vitória, porém com o passar do tempo foi se notando um Luxemburgo se sustentando apenas com o nome adquirido, passou a colecionar fracassos a frente de outros grandes clubes numa sequência rápida de tempo de um clube para outro, dentre eles o C.R.Flamengo.

    Luxemburgo foi taxado de superado e necessitando de reciclagem, alguns chegaram a afirmar que o Luxa só se destacava quando conseguia reunir grandes elencos com craques consagrados, porém sua passagem pela Seleção e Real Madrid provou que nem sempre grandes craques deram a Luxemburgo o status de grande técnico.

    Jé estava for do ar, perdendo prestígio e sendo questionado por suas recentes passagens fracassadas em clubes como Santos, Atlético-MG, Flamengo, Fluminense e Gremio.

    Eu particularmente critiquei contundentemente a diretoria do Flamengo por manter Ney Franco como técnico do rubro-negro no intervalo da Copa do Mundo de 2014 acreditando que se colocasse um outro profissional teria tempo para reavaliar todo elenco e mostrar um novo serviço no recomeço do Brasileirão 2014, isto não ocorreu e infelizmente precisou o Flamengo perder mais 3 jogos consecutivos com goleadas humilhantes para se demitir o Ney Franco.

    Sabia que viria qualquer outro nome e para falar a verdade jamais pensei em Luxemburgo, mas depois reanalisando tudo e conhecendo um pouco o EGO do ser humano, acredito que ele usou a Copa do Mundo como uma espécie de reciclagem em sua carreira, observações do seus êrros, ele sabe que sempre se auto-valorizou demais, prepotente as vezes pelo status alcançado, penso que Luxemburgo deve ter aprendido a lidar com os meninos da base o os grandes medalhões, penso que ele somou algo novo neste um mês de Copa, penso que não voltaria ao Flamengo para expôr seu nome e cair com o Flamengo para Segunda divisão do futebol brasileiro sob pena de ver toda sua carreira indo para o lixo, enfim Luxemburgo acredito deve estar com Cartas na manga, maior aprendizado, mais humildade e menos discurso bonito de auge de carreira, afinal ele hoje não está mais no auge e não seria este time e atual posição do Flamengo que lhe daria chance de reconquistar o seu nome de grande técnico do futebol brasileiro, então Luxemburgo cada jogo uma questão pessoal dele se reerguer ou findar sua carreira da pior forma possível.
    NIVALDO PEREIRA – SALVADOR – BAHIA

  • NIVALDO PEREIRA

    No futebol assim como em qualquer outra atividade de destaque e exposição pública, quando se atinge um destaque e auge da carreira o perigo estar entre poder manter-se no tôpo ou declinar para o final de carreira desfazendo uma imagem positiva construída anteriormente.

    O tempo e a idade são os maiores empecílios para se decidir em se manter ou sair de cenário no auge, numa linguagem bem popular sair por cima.

    Vanderlei Luxemburgo se tivesse que ser lembrado como lateral-esquerdo do clube de futebol mais popular do país certamente já estaria no rool dos esquecidos e completo anonimato por não ter sido um jogador de destaque, mas Valderlei Luxemburgo como técnico de futebol chegou a estar entre os melhores do mundo, tanto é assim que chegou a ser contratado pelo Real Madrid um dos maiores e mais ricos clubes de futebol do planeta.

    No Brasil Luxemburgo começou sua carreira como teécnico de futebol em time sem muita expressão porém com muito destaque, logo em seguida treinou os maiores clubes deste país dentre eles o C.R.Flamengo.

    Técnico de Seleção Brasileira não obteve sucesso a frente da nossa Seleção, assim como sua passagem rápida pelo Real Madrid determinou uma espécie de fracasso talvez no maior desafio de sua carreira, mas no Brasil teve o auge de sua carreira em clubes como Palmeiras(era Parmalat) e Corinthians, conquistou títulos importantes e comandou grandes jogadores do nosso futebol formando grandes equipes.

    Estudioso, habilidoso, mas sempre buscando para sí as honras da vitória, porém com o passar do tempo foi se notando um Luxemburgo se sustentando apenas com o nome adquirido, passou a colecionar fracassos a frente de outros grandes clubes numa sequência rápida de tempo de um clube para outro, dentre eles o C.R.Flamengo.

    Luxemburgo foi taxado de superado e necessitando de reciclagem, alguns chegaram a afirmar que o Luxa só se destacava quando conseguia reunir grandes elencos com craques consagrados, porém sua passagem pela Seleção e Real Madrid provou que nem sempre grandes craques deram a Luxemburgo o status de grande técnico.

    Jé esatava for do ar, perdendo prestígio e sendo questionado por suas recentes passagens fracassadas em clubes como Santos, Atlético-MG, Flamengo, Fluminense e Gremio.

    Eu particularmente critiquei contundentemente a diretoria do Flamengo por manter Ney Franco como técnico do rubro-negro no intervalo da Copa do Mundo de 2014 acreditando que se colocasse um outro profissional teria tempo para reavaliar todo elenco e mostrar um novo serviço no recomeço do Brasileirão 2014, isto não ocorreu e infelizmente precisou o Flamengo perder mais 3 jogos consecutivos com goleadas humilhantes para se demitir o Ney Franco.

    Sabia que viria qualquer outro nome e para falar a verdade jamais pensei em Luxemburgo, mas depois reanalisando tudo e conhecendo um pouco o EGO do ser humano, acredito que ele usou a Copa do Mundo como uma espécie de reciclagem em sua carreira, observações do seus êrros, ele sabe que sempre se auto-valorizou demais, prepotente as vezes pelo status alcançado, penso que Luxemburgo deve ter aprendido a lidar com os meninos da base o os grandes medalhões, penso que ele somou algo novo neste um mês de Copa, penso que não voltaria ao Flamengo para expôr seu nome e cair com o Flamengo para Segunda divisão do futebol brasileiro sob pena de ver toda sua carreira indo para o lixo, enfim Luxemburgo acredito deve estar com Cartas na manga, maior aprendizado, mais humildade e menos discurso bonito de auge de carreira, afinal ele hoje não está mais no auge e não seria este time e atual posição do Flamengo que lhe daria chance de reconquistar o seu nome de grande técnico do futebol brasileiro, então Luxemburgo cada jogo uma questão pessoal dele se reerguer ou findar sua carreira da pior forma possível.
    NIVALDO PEREIRA – SALVADOR – BAHIA

  • Verdade , com exceção do Marcelo de Oliveira , o resto é mesmice . Agora , a manifestação da Mídia Torcedora , em relação ao mais querido foi de estarrecer ! Um verdadeiro milagre aconteceu até um C T abandonado ressuscitou !
    Fica difícil , mudar alguma coisa , com esse tipo de comportamento ! O PLACAR CONTINUA SETE A UM !

  • Carlos Eduardo

    SÓ PARA LEMBRAR A IMPRENSA E A TORCINHA FEDORENTA: O FLAMENGO CONTINUA NA ZONA DE REBAIXAMENTO, DESDE ANTES DDA COPA DO MUNDO E NINGUEEM FALA NADA NÉ? OU SEJA, AGORA VALE TUDO PARA DESVIAR O FOCO DE MAIS UM ANO ESTE CLUBE QUE A REDE GLOBO AMA LUTANDO CONTRA O REBAIXAMENTO, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK POR MAIS QUE CORRAM, POR MAIS QUE GLOBO E CBF MANIPULEM RESULTADOS PARA SALVAR O MENGUINHO FALIDO UMA HORA VAI ACONTECER, VIDE CORINTHIANS, LEMBRANDO O FLAMENGO CONTINUA NA ZONA DE REBAIXAMENTO, O FLAMENGO CONTINUA NA ZONA DE REBAIXAMENTO, O FLAMENGO CONTINUA NA ZONA DE REBAIXAMENTO, O FLAMENGO CONTINUA NA ZONA DE REBAIXAMENTO, O FLAMENGO CONTINUA NA ZONA DE REBAIXAMENTO, O FLAMENGO CONTINUA NA ZONA DE REBAIXAMENTO, O FLAMENGO CONTINUA NA ZONA DE REBAIXAMENTO.

  • Você esqueceu do Cruzeiro. A diretoria bancou o Marcelo Oliveira mesmo contra a torcida e deu muito certo.

  • LUCAS

    O QUE MAIS ME CHAMA A ATENÇÃO É QUE O JAIME AINDA TÁ PARADO.SRN

  • Caro Tironi basta vir as derrotas ai a torcida pressiona a diretoria que dao o braço a torcer favoravel a torcida tremendo balao de ensaio.

  • Antonio Carlos Gama Serpa Sanctos

    Daniel,

    Faça-me o favor, Felipão está ultrapassado,deveria se reciclar.

    att

    Antonio Carlos

  • julio

    Esse tironi eh um fanfarrão mesmo… vai la vc aguentar a pressão da torcida, seja presidente de um clube grande monte um time como o do gremio e não ganhe titulos importantes, ou um flamengo e fique na lanterna do Brasileiro, futebol sempre foi,é e sempre será resultado… não tah bom tem que trocar mesmo!!! o Tite ficou um bom tempo no corinthians ganhou titulos, mas e antes dele qtos tecnicos que não duraram um ano no corinthians? e depois que ele saiu… o mano ja esteve qtas vezes ameaçado? deixa ele ficar 7 jogos sem ganhar pra ver… se da certo os tais medalhões esse mesmo tironi vai ta aqui falando que nada supera a experiencia, panela velha e que faz comida boa, bla bla bla… p mim não sabe fazer uma materia interessante e fica falando abobrinha!!!

  • carlos pinho

    Tem que se repensar o futebol professional por ai. Nao da pra pensar que este pre-pofissonalismo vai ajudar em algo. Tenho lido dos mais variados comentarios sobre como melhorar. Pois aqui vai uma opiniao de quem mora for a do Brasil ja ha algum tempo. Comece por pensar que a fundacao ta falida, pensamos como 3 mundo, se cair e uma calamidae como foi agora, pense, levanter e vamos em frente. O quem te de melhorar e esta coisa horrivel de pensar que tem que sair dai pra melhora (futebol). A cerebro e pequeno e nao se tem personalidade de realmente achar que somos melhores. O sonho hoje em dia e sir dai pra jogar bem na Europa e ganhar dinheiro. Ai se paga bem pra professional de futebol. E o pior os Europeus, pamem!!!!!!, jogam melhor que nos???!!! Absurdo. Eu sou do tempo que se o cara nao estava jogando no Brasil ele nao poderia jogar na selecao. Eu so gostaria de ver estes caras com cerebro pacato e de tecieor mundo mesmo tentar explicar como ganhamos 3 copas sem ninguem jogar na Europa?? E uma aberracao isso por ai. Cada vez que um dai fala uma asneira tamanha me da nojo. Da pra ganhar sem tudo isso. Abraco, e obrigado

  • Alexandre

    se fizer uma analise do time do flamengo, assim como escalações e substituições, com o jayme de almeida e com o ney franco descobriremos facilmente a resposta para abandona-los pelo caminho. faltou competência no ano de 2014 do jayme. ney franco nem precisa comentar. a resposta é simples assim. o resto é viagem.

  • hildebrando alves

    E pensar quantos bons treinadores com futuro ficaram pelo caminho,isso é Brasil,não foi a toa que tomamos aquela surra na copa.Estamos ultrapassados há muito tempo.fiquei outro dia pensando e o goleiro BARBOSA da copa de 50 o que diria de tudo que aconteceu nesta última.vi entrevista dele em olaria suburbio do rio que me entristeceu muito,só,casa humilde e com o fardo de 50 a lhe pesar nos ombros.Isso é Brasil país sem vergonha.

  • Henrique

    Eu acho que os tecnicos deveriam ter a mesma restricao dos jogadores: 7 jogos por um time da serie A, nao pode defender outro. Assim, com menos opcoes, a danca dos tecnicos acabaria e os times seriam forcados a dar continuidade ao trabalho dos tecnicos.
    Felipao nao foi o culpado pela derrota da selecao para a Alemanha. Ele foi culpado da derrota ter sido acachapante. Por ser teimoso, turrao, ranzinza, deixou de experimentar e deixou de treinar. E, mais importante, parou de prestar atencao nos comentarios das pessoas que queriam ajudar. Ainda jogou os jogadores na fogueira, quando falou que um dos jogadores nao seria convocado. Nao e’ mal tecnico, mas e’ muito chato.
    Desejo sorte aos gremistas e sucesso ao Felipao.
    Ja’ o Luxemburgo, esse realmente nao e’ bom tecnico. Ele e’ bom comentarista, mas de tecnico nao vai. Quero que o Flamengo saia do buraco, pois com um time deste tamanho na zona de rebaixamento, vai ser dificil encher os estadios. Mas, com o Luxemburgo vai ser dificil…

  • Daniel

    É, mas dos 60% de aproveitamento do Enderson Moreira, uns 90% foram no Gauchão – a coisa no Brasileirão estava muito aquém do time que ele tinha nas mãos. Fez escolhas (contratações) e conseguiu piorar o time. Perguntem para a imprensa do RS se havia alguma possibilidade deste sujeito continuar como treinador. Agora vem o pessoal da região Sudeste lamentar a demissão de um técnico emergente. Façam-me um favor…

MaisRecentes

Dérbi não vale. Mas vale!



Continue Lendo

Agora vai?



Continue Lendo

Corrida de técnicos



Continue Lendo