Não foi um acidente



O que aconteceu nesta terça-feira no Mineirão não foi um acidente. Podemos até discutir o placar, mas foi o massacre tático sofrido que provocou a derrota.

Limitar o que aconteceu a uma “pane”, como Felipão e os jogadores (estes os menores culpados) fizeram é avançar no terreno perigoso de que está tudo bem.

O que aconteceu no Mineirão nesta terça-feira foi nada menos do que a imposição da tática, da estratégia e do trabalho a longo prazo sobre o improviso, a auto-ajuda e a crença de que vamos ganhar porque somos o Brasil pentacampeão.

Os 7 a 1 deste domingo só escancaram o que muitas vezes aparece até mesmo nas Libertadores da vida: rivais sul-americanos muito mais frágeis tecnicamente mostrando estratégia e às vezes nos oferecendo vexames.

O pior caminho para cicatrizar esta ferida é ignorar que não está tudo bem. O futebol brasileiro precisa avançar nos seus conceitos táticos.



MaisRecentes

Seleção enfrenta seu primeiro tremor



Continue Lendo

Segue o líder



Continue Lendo

O intervalo que mudou tudo



Continue Lendo