Cabeça ou estratégia?



O choro dos jogadores da Seleção Brasileira antes, durante e depois dos jogos e mais a classificação por um fio para as quartas-de final da Copa levantaram o debate: o descontrole emocional do time está ameaçando o sonho do hexa? Ou o que gera desconfiança é que a Seleção Brasileira não joga bem e a isso e soma o medo do fracasso destruindo os nervos do time? Em resumo: é fresquinho porque vende mais ou ende mais porque é fresquinho?

O bom preparo gera confiança. O aluno que estudou bem durante um ano chega para o dia do vestibular seguro e não se abala nem que leia a primeira questão e não saiba a resposta. Ele tem segurança de que pode saber as respostas de outras perguntas e ir bem na prova. O aluno que se preparou mal não se sente seguro diante de uma pergunta que não abe. Ele não confia.

A Copa do Mundo até agora mostrou um repertório tático pobre da Seleção Brasileira. Há uma enorme dependência de Neymar e, como opção, ligações diretas da defesa para o ataque, muitas vezes procurando… Neymar. O jogo contra o Chile foi como um vestibular e a Seleção como o aluno que não soube responder a primeira pergunta. Diante da adversidade, desabou, por não ter alternativa em um dia que seu principal jogador esteve abaixo do seu nível.

A pressão que os jogadores da Seleção sofrem para ganhar (ou melhor, não perder) a Copa do Mundo no Brasil não tem paralelo na história do futebol brasileiro. Ainda foi vitaminada por declarações de Parreira, Felipão e Marin ao longo da campanha. Ninguém aceita menos do que o hexa. O pavor de ser o Barbosa de 2014 deve ser um pesadelo diário para cada um deles, alguns ainda garotos. É desumano e injusto.

A confiança de se ter alternativas táticas treinadas caso o plano inicial não resolva, poderia inimizar a pressão que os jogadores estão sentindo e fazer o caminho rumo ao título mais suave e menos doloroso. Ainda é possível ser campeão. Se acontecer será mais na baseado no sofrimento do que da estratégia. Tem aluno que passa no vestibular dando sorte de pegar uma prova exatamente com o que ele tinha estudado.



  • Gustavo Brunson

    O Brasil tem alguns dos melhores jogadores do mundo. Alias pouquíssimas seleções do mundo se da ao luxo de ter jogadores titulares nos melhores clubes do mundo como Real Madrid, Barcelona, Chelsea, Paris St. Germain e outros.
    Ou seja talento existe e de sobra o que falta, para começar, é retirar a pressão dos secadores que ampliam tudo de forma desproporcional e ainda embrulham sua verborreia em papel de desastre.
    Eu vejo permanentemente a imprensa questionando tudo, porem apresentando muitas poucas respostas.Um jornalista diz que tem que tirar este e por aquele, outro diz que tem que jogar assim e não assado…ou seja mais criam confusão do que ajudam a resolver o problema.

    Portanto se voce não é parte da solução, com certeza, voce é parte do problema.

  • Janeta

    o comentàrio do Davi é fantàstico, disse tudo…precisam sair Fred e Oscar com urgência , o time precisa jogar unido para o comandante Neymar, muitos egos inflamados não querem se humilhar, a pressão das marcas de patrocìnio sobre os jogadores e comissão técnica …se deixarem Fred e Oscar vamos perder jà pra Colômbia…

  • geraldo lourenço

    Srs.

    O comentário acima esta corretíssimo, exceto por um porém, o Neymar é sem sombra de dúvida o melhor e mais preparado jogador do Brasil e poderia ser mais genial ainda se entendesse que a bola do jogo tem que ser dividida com os companheiros.

    Agora essa baboseira de em todos os jogos entrarem um com a mão no ombro do outro é coisa de criancinha de jardim de infância ou de viado, já deu….., que bando de homem (“sic”) chorão, isso não engana a ninguém, querem mostrar sentimento patriotico, mostrar vontade de vencer, mostrar comprometimento, é fácil é só jogar futebol.

  • O grupo ta sentindo a pressão e fora o Neymar não tem nem um jogador capaz de decidir, alem da experiência em Copa também fazer falta ao grupo. Será que um jogador como Kaka, Robinho ou Ronaldinho Gaucho, não acrescentariam a experiência nescessária ao grupo? Será que eles não ajudariam a dividir a responsabilidade e tirar a pressão das costas do Neymar? Será que não seriam decisivos dentro de campo? Infelizmente o nosso teimoso treinador achou que não!!!

  • Fabrício Carvalho

    Concordo em partes Tironi. O principal problema do Brasil é tático e depois o técnico. O lado emocional é para mim o terceiro problema.
    Felipão está escalando mal e trocando pessimamente no decorrer do jogo. Quando eu vi o Jô entrando no jogo contra o Chile achei que estava tendo alucinações! Felipão não enxergou o óbvio naquele momento: era preciso mudar o meio-campo, totalmente dominado pelo Chile no segundo tempo! Fernandinho não funcionou porque o que está errado é a distância enorme que existe entre os setores…somos de longe a seleção menos compacta da Copa! Por isso os chutões, ligação direta defesa-ataque. Luiz Gustavo está muito preso entre os zagueiros. Fernandinho ficou perdido. Oscar então não sei nem se jogou contra o Chile, aliás não sei nem se jogou depois do jogo contra a Croácia! Hulk até que tentou, mas ficou nervoso com a falha no gol do Chile.

    Felipão precisa tirar o Daniel Alves. Ele vem de duas temporadas fracas no Barcelona, e está muito abaixo dos demais! Hulk é outro que precisa sair! Hernanes, Maicon e Bernard pedem passagem, mas o nosso atrasado treinador vai colocar Ramires e Paulinho….assim vai ser osso de novo!!!!

    O mais engraçado é que temos grandes chances de ganhar a Copa. Justamente porque o único time que está num nível acima dos demais é um dos que não tem peso na camisa, e que justamente é nosso próximo adversário, a Colômbia, dona do melhor time da Copa até o momento.

    Qualquer um pode ganhar a Copa, não descarto nem a Costa Rica, que teve muita sorte de passar pela Grécia, e um excelente goleiro também (aliás vai ser difícil escolher o melhor goleiro da Copa, ontem o da Argélia pegou até pensamento).
    Holanda passou aperto contra o México. Alemanha e França quase morreram para ganhar dos africanos. Hoje o mais provável é termos jogo duro entre Argentina e Suiça e entre Bélgica e Estados Unidos.

    Qualquer um das quartas pode ganhar o título, independente da camisa, tradição, essas coisas…até mesmo o fraco taticamente Brasil.

  • Marcio

    Perfeitos o título e o texto. Essa seleção, até agora, trouxe decepção, preocupação e perplexidade. Nunca vi tantos problemas juntos. Problemas estratégicos, organizacionais, físicos, táticos, técnicos e psicológicos. O time é preparado em um frio de 15 graus, para jogar em 25/30 graus. A Alemanha treina no calor. Quem está com a razão? A resposta está na cara, pois eles estão com muito mais velocidade e preparo, enquanto o Brasil não agüenta 90 minutos, sempre atrás dos adversários. O time não treina, só no bate-bola, enquanto os adversários treinam duro, e nas poucas vezes em que tem treino, acontece só na metade do campo. Que estratégia é essa?
    Taticamente joga no 433 suicida, em que todos os adversários dominam o meio de campo. Se não mudar para o 422 vai levar paulada dos times fortes. Hulk não é meia e Oscar não marca,sobrecarregando os outros dois meiocampistas e não cobrindo os laterais. Tecnicamente está muito abaixo do potencial. Pior, é o descontrole emocional em que os meninos não param de chorar. O capitão é o que mais chora. Tem que tirar a braçadeira dele, que além de não ser líder, não tem o menor controle. Assim, tá difícil. Tem que mudar em todos os aspectos, se não a vaca vai pro brejo.

  • Rafael

    Não entendo porque desumano. Desde quando esperar por uma vitória e desumano? A própria comissão técnica deixou claro que a linha é essa!

    Nós esperamos por uma vitoria porque tínhamos até então que davam conta disso ou poderiam proporcionar isso. Nós não temos mais, vejo que é natural estar insatisfeito e desejar o que era nosso. Nem sempre ganhamos, mas tínhamos condições de ganhar. Essa seleção horrível nem isso demonstra. É horrível ver essa seleção jogar, uma coisa horrorosa.

    Para o Neymar virar um segundo Robinho não custa nada. Nós temos uma defesa razoável e só, mais nada. A Colombia sabe atacar bem, vamos ver o que dá, acho que a defesa vai compensar um pouco… se o meio para frente tomar vergonha na cara quem sabe dá para fazer algo.

    Mas eu torço mesmo para um show do James, que esse sim não dá desculpa de pressão e está brilhando. Gosto de futebol bem jogado, por mim é irrelevante quem saia vencendo, contanto que seja quem jogou mais. Futebol para vencer o Brasil a Colombia está demonstrando que tem, se vai vencer é outros 500. Que vença quem jogar melhor, mas se continuar jogando assim vai perder, cedo ou tarde.

  • Uma equipe com defesa desprotegida, laterais que não apoiam, meio-campo sem criatividade e ataque inoperante. Para piorar, uma estrela individualista que tem no jogo coletivo a segunda opção. Dessa forma, não temos muito o que comemorar. É isso.

  • Carlos Alberto

    Muito bom o artigo.Estamos jogando muito mal.Agora é torcer para que mesmo assim venhamos a ganhar(coisas do futebol).Agora se for possível é fazer que os jogadores encarem os próximos jogos com a alegria de participar deles.Sds

  • ROBERTO HENRIQUES DOS SANTOS

    a seleçao tem que tocar a bola como as outras selecoes, ela esta nervosa,tem que saber tocar a bola, e ela vai agradecer , tem jogadores bons, tem que cansar os adversarios, os jogadores treinam com bolas no chao, e fazem jogadas pelo alto saindo do que foi treinado.

  • Davi

    Seleção não é lugar de jogador chorão, tem que vestir a camisa e partir com garra pra cima de qualquer adversário. O que está acontecendo é que não houve treinamento necessário para alternar vários esquemas de jogo, o Felipão entrou na ilusão de que com o titulo da copa das confederações já tinha um time pronto e não está acontecendo isso, o que vemos são varios jogadores fora de forma física e consequentemente com baixo rendimento técnico, fora a teimosia de nosso treinador em manter alguns jogadores como titulares sem a menor condição física e consequentemente jogando a responsabilidade toda pra cima do Neymar, considero isso desumano para um garoto de 22 anos e mesmo assim ele tem assumido melhor que muitos considerados veteranos. Acho que é hora de chorar menos e jogar mais futebol e cada jogador assumir sua responsabilidade dentro do time.

  • Luiz Felipe Oiticica Machado

    Perfeito, prezado Tironi. Tenho dito exatamente isso, em meus papos com os amigos. Nem todos concordam. Agora, mostrar-lhes-ei seu comentário.
    Um abraço do leitor diário Felipe Oiticica.

MaisRecentes

Mimimi ou verdadeiro?



Continue Lendo

Acharam um novo culpado: a religião



Continue Lendo

Jogo bom. No Brasil



Continue Lendo