Seleções tradicionais ou surpresas: quem você prefere?



Bélgica x Estados Unidos, Argentina x Suíça, Costa Rica x Costa do Marfim, Holanda x Croácia, Alemanha x Rússia, França x Bósnia, Colômbia x Itália e (toc, toc, toc) México x Chile.

Parece impossível, mas este é um emparelhamento que pode acontecer nas oitavas de final da Copa do Mundo. Ninguém imagina, óbvio, que o Brasil possa perder para Camarões e ser eliminado. Mas matematicamente é possível.

A introdução é para falar sobre os diferentes tipos de reação após a classificação da incrível Costa Rica no Grupo da Morte. Houve quem vibrou com o ótimo futebol apresentado pela seleção do pequeno país da América Central. E houve quem lamentou pelo futuro da “copa das copas”.

A tensão de um duelo no mata-mata entre camisas pesadas do futebol mundial contra a leveza e curiosidade de um jogo entre surpresas virou um dos grandes clássicos fora de campo. Afinal, o que é mais legal?

Curioso é que antes de a bola rolar, torcedores e palpiteiros em geral preencheram suas tabelas com base na história. E previram um mundial de tirar o fôlego, projetando o Brasil liquidando a Alemanha na semi e a Argentina na final, por exemplo. Mas quando a bola começou a rolar, teve gente preferindo o caminho mais livre possível para a Seleção, com os grandes ficando pelo caminho.

Com menos clássicos no mata-mata, a copa pode ficar mais desinteressante. Mas sem as surpresas e seus brilhos esporádicos ela fica mais previsível e chata, sobretudo a médio prazo. Então, o que você prefere?



  • José Ronaldo

    Eu prefiro que um dia a justiça seja feita e a Holanda seja campeã.

MaisRecentes

Nove verdades (ou não) e uma mentira (ou não) do mundo do futebol



Continue Lendo

É o melhor. Não é mais. É de novo



Continue Lendo

É o melhor. Não é mais. É de novo



Continue Lendo