Punição ao Criciúma x Punição à Portuguesa



Um dia antes da Copa, muitos outros assuntos são mais relevantes. Mas devido ao pedido de muitos tricolores, escrevo aqui o meu ponto de vista sobre as punições ao Criciúma e à Portuguesa.

Nos dois casos, jogador escalado irregular, perda de pontos. Até aqui, nada a contestar.

Agora, por que um caso deu repercussão enorme e o outro quase nenhuma? A diferença fundamental é que uma aconteceu no começo de um campeonato e a outra quando ele já havia terminado. A regra vale igualmente em todas as rodadas, correto? Na frieza da Lei, sim. No que a punição acarreta nem tanto.

Punido, o Criciúma terá 29 rodadas para se recuperar na competição EM CAMPO. Punida, a Portuguesa não teve nem sequer a possibilidade de entrar em campo e mudar a situação. Ela só teve um caminho, o tribunal. Ou melhor, o STJD, do jeito que se conhece o STJD.

Mais uma vez, o meu ponto de vista tem relação com o que a punição acarreta de prejuízo além da pena em si. A pena à Lusa não foi só a perda de pontos, mas a perda de uma vaga na Série A. A do Criciúma é só a perda de pontos.

Em tempo: comentários construtivos, mesmo contrários à minha opinião, serão muito bem-vindos e até debatidos. Ofensas e palavrões serão deletados.



  • Dois clubes foram punidos por descumprirem o regulamento. A polêmica foi criada porque o Fluminense Football Club foi um dos beneficiados. É isso.

  • Cora Campos

    Tironi
    Sua tese é muito boa. Eu sou advogada criminal e vou usa-la em breve nos tribunais com um cliente meu, ele deu um tiro na sogra, mas ela não morreu na hora, foi socorrida e só faleceu dois meses depois. Na sua ótica imparcial a pena deve ser aplicada subjetivamente, de acordo com a repercussão, logo quem atira e mata na hora, não dando a vítima a possibilidade de ser levada ao hospital, merece, uma pena maior.
    Tironi, Dura lex, sed lex………….

  • marcos vinicio

    Ta d deboche, quero ver no final do campeonato o Criciúma rebaixado por falta dos 3 pontos perdidos!!!!!!!”

  • Felipe

    Tironi,
    Então se no final do campeonato o críciuma for rebaixado por diferença de três pontos, podemos dizer que a punição no inicio do campeonato o rebaixou???
    Infelizmente você tentou escrever algo sem fundamento, sem raciocínio lógico algum.
    Abs,

  • Alvaro Che

    Quando aparecerá um jornalista com a coragem de publicar que o flamengo comprou a Lusa e que o Fluminense nunca na vida moveu um dedo nos tribunais para ser beneficiado pelos erros alheios? Por que é tão difícil publicarem opiniões livres de clubismo?

  • Renato Ribeiro

    Caro Tironi ,

    Lamentável a sua publicação e o seu raciocínio. A parcialidade da imprensa é tamanha que vocês não precisam mais esconder.

    Quero agora que o Criciúma precise destes pontos no final porque eles vão fazer muito barulho e a sua conta será cobrada. Sua credibilidade como jornalista esta em risco neste momento assim como a sua competência.

    Escolha outra coisa pra fazer ! você faz parte da escória do jornalismo esportivo.

  • luiz fernando

    Por isso que o Brasil é deste jeito, aplica se a Lei e a regra de acordo com o que se convém, lamentável postura de quem tem um canal para transmitir e formar oipinião, argumento patético , rídiculo e que mostra a hipocrisia reinante neste País.Não sei se o jornalista pensa mesmo assim ou se quer dar um up na audiência do Blog, deve ser as duas coisas.

  • João Pinho

    Quero ver o que você vai comentar se, por 3 pontos, o Criciúma for rebaixado!

  • Eduardo Mas

    Tironi, a Portuguesa não caiu só por causa da punição. Ela caiu principalmente porque a campanha dela foi muitíssimo fraca, extremamente ruim. Tivesse a Portuguesa um desempenho minimamente razoável no brasileiro de 2013, quem cairia seria o Flamengo, e não a Lusa. Acho errado dizer que a punição da Lusa foi a queda. A punição foi de quatro pontos e, como dito, como a campanha dela foi muito ruim, a perda desses quatro pontos acabou a colocando na zona de rebaixamento.

  • Luiz

    Que coisa lamentável!
    Ninguém quer saber a opinião de um jornalista em casos como os que foram por ele citados. Há regras a serem cumpridas e respeitadas. Não há espaço para opiniões, achismos, subjetividades…
    A mediocridade do texto se confunde com a inaptidão de um profissional que apresenta péssimo padrão no que escreve, naquilo que fala e, ao que parece, na forma como lê e interpreta os fatos.
    Não há, nas regras, distinção entre primeira ou última rodada. Intencionalidade ou não. Dolo ou culpa. Gregos ou troianos. Se levou ou não alguma vantagem. As equipes descumpriram a regra do jogo e essa mesma regra prevê punição. PONTO!
    Estou abandonando o Lancenet, o diário Lance e a ESPN Brasil. Não sou idiota e não admito esse tipo de coisa para mim. A coisa mais correta e respeitosa a fazer é abrir mão de todos os veículos de comunicação que possuam em suas equipes profissionais capazes de produzir textos tão bizarros e mal fundamentados quanto este. Lamentável mesmo!

  • Ricardo Fernandes

    Campeonato de pontos corridos é assim, aprenda. O q vale no começo e vale no fim igualzinho p todo mundo sem exceção. Perdeu ponto no começo vai fazer falta no final e NÃO TEM COMO RECUPERAR, É IMPOSSÍVEL. Ñ distorça as coisas dessa maneira q vc perde a moral como profissional. “o STJD, do jeito que se conhece o STJD.” Ñ entendi a insuação, pode ser mais claro?

  • Agricio

    Essa sua opinião é absurda.
    Quer dizer que a punição para o mesmo caso tem que ser diferente somente pq uma foi na primeira rodada e a outra na última rodada?
    Então na última rodada vou trazer o Messi, o Cristiano Ronaldo o Neymar e colocá-los para jogar já q não vou perder pontos.
    Ou seja, dos crimes idênticos com duas penas diferentes.
    Absurdo….

  • Dentro da teoria deste jornalista,os jogos da ultima rodada deverão valer seis pontos aos vencedores,assim como a teoria que todos os jogos nos pontos corridos são decisões e mentirosa.Ou seja,durante o campeonato não pode fraudar a regra,acarreta em punição,mas na ultima rodada pode,não deve haver punição.Entendo que o sr. Tironi nos trata como idiotas,mas no fundo no fundo seus argumentos são imbecis.

  • Carlos Henrique

    Meu DEUS, eu não acredito que li uma insanidade como o que está nessa coluna…inacreditavelmente então o correto é termos 2 pesos e duas medidas, tipo posso matar no início para poder cumprir a pena e depois me recuperar, mas não devo ser punido se matar no final…putz…MEU DEUS…

  • Joyffesilva

    Então significa q na última rodada pode escalar jogador irregular? Liberou? E se no final do campeonato o Criciúma for rebaixado por dois pontos? É cada burrice q leio

  • Rodrigo

    O senhor se julga um jornalista imparcial ?

  • Marcus Vinícius

    Tironi com todo respeito, seu esforço em tentar justificar uma atitude lamentável de parcela da mídia ano passado, só serve para confirmar o quanto passional e anti-jornalistico foi o tratamento dado por vocês ao caso da Lusa.

    Implicitamente, seu texto defende que a regra do campeonato vá mudando de acordo com o passar das rodadas. É difícil acreditar que alguém defenda isso!

    Para chegar a este absurdo, vc estabelece uma premissa com flagrante erro de lógica matemática.

    Nos casos em comento, Criciúma e a Portuguesa tiveram EXATAMENTE a mesma oportunidade de pontuar. Ambos, 37 rodadas para isso! Não existe “recuperação” e sim cumulação de pontos. Nesse modelo de campeonato o único fator que importa é a soma de pontos em 38 rodadas.

    Porém, se vc quer criar uma falsa premissa que divide o campeonato em dois momentos (o que não existe), em antes e depois da perda de pontos, não há dúvidas que o maior prejudicado é aquele que sofre a punição no início. Isto porque no início do campeonato 3 pontos tem um peso em relação a pontuação do time até ali, muito maior do que no final do campeonato.

    No caso concreto o Criciúma tinha 11 pontos, perdeu três. Ou seja, foi punido com a perda de aproximadamente 30% dos seus pontos. Já a portuguesa tinha 48 pontos, e foi punida com a perda de 4 pontos, o que resultou em uma punição de cerca de 9% dos seus pontos.

    Logo, não há dúvidas que o maior prejudicado foi o Criciúma.

    Por fim, ainda que esse absurdo escrito por ti fosse verdade, o único responsável por ter sido punido na última rodada foi a própria Lusa (não se considerando eventual participação do Flamengo, que a mídia teve pouco vontade de apurar, mesmo após as declarações do Promotor paulistano).

  • Nelson

    Perdeu uma enorme chance de ficar calado.

  • Oswaldo

    Nessa história toda da Portuguesa, o que não entendo é por que todo mundo estava assanhado quando descobriram que o clube recebeu dinheiro e sabia que Heverton não podia ser escalado, mas o assunto de repente morreu quando chegaram à conclusão que não foi o Fluminense (ou sua diabólica patrocinadora) que pagou os tais 600 mil.

    Puxa, que pena, logo quando a coisa estava ficando interessante!

  • ANA

    Meu sr vc perdeu a oportunidade de ficar calado……

  • Fernando MUndy

    Então faltando 29 rodadas, o regulamento deve ser respeitado,ao fim do mesmo e não tendo mais rodadas a serem jogadas, rasga se o regulamento, hipocrisia no minimo o seu argumento.Ridículo e Patético.

  • VINICIUS TOLEDO

    Dizem que o futebol acabou. Discordo, mas de uma coisa eu tenho certeza: o JORNALISMO ESPORTIVO BRASILEIRO está acabado!

    Nem comentarei sobe este texto, acredito que o autor tenha entrado no clima da “ZOEIRA” da Copa. Só pode!

  • Claudio

    Seu comentário é patético!!!!!

  • Israel Monteiro

    eu nao sei se critico ou só dou risada..

    agora pode punir né? na ultima rodada não rola??

    Tomara que o Flu chame messi e cristiano ronaldo pra jogarem a ultima rodada, que sejamos campeões com os dois ilegais e que o senhor não venha contestar o que foi conquistado NO CAMPO(com caps pra dar enfase e comover a galera)… afinal, não seremos punidos

  • Paulo Victor

    Torço para que o Criciúma precise desses três pontos no final do torneio. Quero ver o que vão dizer!

  • Mauricio

    Prezado Tirone;

    É de se lamentar seu post…
    vejamos, de acordo com seu raciocinio , o senhor pode falar ao seu filho que ele pode colar na escola, NA ULTIMA PROVA DO ANO, pois como e a ultima prova, ele não tera chance de recuperar a nota no futuro, logo ele não vai ser punido. Caso ele colasse no início do ano letivo, ai sim deveria ser punido pois tera chance de se recuperar nas provas seguintes…

  • carlos eduardo

    Simplesmente INACREDITÁVEL seu raciocínio.

    Estou abismado quando vc prega uma quebra de isonomia na aplicação das regras.

    Este realmente é o país do jeitinho. Conforme a situação, a época do campeonato e os times envolvidos, pode-se aplicar a lei???? é isso???

    Como diria Luciano do Valle “Não há palavras!!!”

  • Renan

    De extrema parcialidade seu comentário, como muitos disseram por aqui. Mas o pior é sua “indecisão” se falaria em Fluminense ou não, senti que sua barriga roncou com essa duvida, que foi TENDENCIOSAMENTE, como foi sua fraca apuração dos dados, resolvida ao postar “Fluminense” nas tags. Tenho certeza que sua cabeça vai pulsar negativamente com tantas críticas, mas que vertiginosamente e de forma ilusória se tranquilizará por pensar que: “são apenas tricolores querendo defender o Flu”

    LAMENTÁVEL

  • Alex Santos

    O Sr. Tironi já não é grande coisa como reporter esportivo e quer dar uma de advogado…

  • CARLOS EDUARDO

    VERGONHA ALHEIA RECORDS..QUE ISSO TIRONE?? É VERDADE?? OU ALGUÉM INVADIU SEU PC E FEZ ESSA POSTAGEM SE PASSANDO POR VC???

  • Paulo Ypyranga

    Lamentável ter que ler isso de um profissional de imprensa.

  • zeca

    O Brasil esta uma merda nao so por conta do pessimo nivel dos politicos mas, principalmente, oela indigencia dos formadores de opiniao. Esse Tironi merece a alcunha de ‘deformador de opiniao’.

  • Aloysio

    Que argumento raso, hein…

    Então, na última rodada vale tudo, desde que seja culposo e não doloso? E quem vai julgar o dolo? Isso é relativizar as regras.

    Então, o regulamento tem que ser maleável, subjetivo? É bastante conveniente…rs

    Que piada…rs

  • David JF

    Tá de sacanagem, o nome dessa sua conclusão chama-se PARCIALIDADE, coisa que não deveria existir na sua profissão.
    Sem mais!!!

  • Marcos orkuteiro

    Nao adianta aparecer com nenhuma argumentação fantasiosa e sem pé nem cabeça como essa. O regulamento vale da primeira a ultima rodada, e tem que ser cumprido

    Da próxima vez, pede pra Portuguesa não escalar jogador irregular para salvar o FLAMENGO do rebaixamento, por favor.

  • ed tricolor

    O SEU PONTO DE VISTA É TOTALMENTE EQUIVOCADO ESSES 3 PONTOS QUE O CRICIUMA PERDEU COM CERTEZA VAI FAZER FALTA NO FINAL DO CAMPEONATO OU P/ Ñ CAIR OU VAGA PARA SUL OU LIBERTADORES O PESO É IGUAL. EM RESUMO VC É MAIS UM BLOGUEIRO COMO TODA MÍDIA TENTANDO ESCONDER O SUBORNO DO FLA PARA SE MANTER NA 1°, E AINDA JOGANDO EM CIMA DO FLUMINENSE TODA ESSA SUJEIRA PROPORCIONADO PELO FLA E LUSA.

  • Marco Aurelio de Cerqueira Carvalho

    Tironi, me desculpe, mas não há outro adjetivo para sua análise dos casos: Ridícula!
    A minha conclusão é que na sua opinião deveríamos ter numa mesma competição regulamentos diferentes. Uma para o início do campeonato e outro para as rodadas finais. Que coisa, heim!
    Triste! Muito triste!
    O seu conceito junto aos seus leitores está crescendo que nem rabo de cavalo.
    É bom rever seus conceitos.

  • andre

    Muito infeliz o que você falou. Não existe diferença nas punições. A Portuguesa errou na última rodada e foi punida igualmente ao Criciúma.

  • Fernando Ventura Jr.

    Pelo seu raciocínio as penas devem levar em conta se estamos nas primeiras, no meio ou no final da temporada. A Portuguesa e o Flamengo não caíram por decisão do tribunal. Um caiu e o outro quase caiu porque além da perda de quatro tempos como previa o regulamento, tiveram um péssimo resultado dentro das quatro linhas.

    Por analogia, não se pode marcar um penalti e nem mesmo validar um gol nos minutos finais, uma vez que não daria tempo do adversário reagir.

    O que nós brasileiros temos que aprender e parece muito difícil de aceitar é que a Lei e a lei e é para ser cumprida e não questionada quando nos desagrada.

    Sugiro que leia a coluna do Rica Perrone a respeito. Espero que caso o Crisciúma caia e novamente o Flamengo seja salvo como foi ano passado pelo menos um jornalista divulgue isso.

  • Ricardo Lourenço Heredia

    A punição foi a mesma. O que ela acarreta não é problema da punição, do julgamente, do STJD. Isso é um fato alheio a ela. Mas me parece que o caso do Criciuma tem mais relação com o do Flamengo do que com o da Lusa, já que a punição do jogador vinha da Copa do Brasil. O caso da Lusa foi o que demonstrou maior amadorismo dos 3, já que a punição vinha da mesma competição, o que é muito mais facil de ser visto.

  • Daniel de Oliveira

    Poxa meu caro, caiu no meu conceito…..vcs tentam de todo jeito justificar o injustificável…..errar na primeira rodada e errar na última é o mesmo erro…senão na última vale tudo….defender o óbvio cansa sabia???…triste jornalismo brasileiro…..

  • Alexandre Dias de Oliveira

    Matar um jovem de 18 anos é mais grave que matar um idoso de 85 anos. Pode ser que alguém concorde com isto. Mas que seja colocado na letra fria da Lei, sob pena de se transformar em casuísmo. E tem gente que pretende colocar isto nas aulas de jornalismo… Lástima!

  • Flavio

    E se o Criciuma cair justamente por causa desses 3 pontos? Ah, mas se salvar o Flamengo de novo tudo bem…

    Pela logica do Tironi, na ultima rodada vale escalar jogador irregular, mas no meio do campeonato não. Coerencia, pra que?

  • Claudio Pires

    Pênalti no de último minuto não deve ser marcado, ainda mais no fim de uma decisão, pois impossibilita a reação do infrator, é cada uma que se tem que ler. . .

  • Jorge Victor Vieira

    Poucas vezes na minha vida, tive a oportunidade de ler um texto com um argumento mais primitivo. Lamento muito que um jornalista (editor-executivo), se valha de uma justificativa tão restrita para expressar seus argumentos. Não é digno sequer de mais algum comentário!

  • Pedro

    Tironi, os três pontos são iguais no início e no fim do campeonato. A Portuguesa, pena dela, cometeu o erro próximo do final. O Criciúma não. A distância cronológica entre o ocorrido e o julgamento é quase a mesma nos dois casos, mas a Portuguesa foi, teoricamente, mais incompetente que o Criciúma, pois não se atentou pra um procedimento tão básico numa reta tão decisiva e, pior, já sabendo dos prazos e instâncias da federação que levariam ao julgamento depois da competição.
    Pode-se questionar a lei, sim. A aplicação não. Se a lei existe e o Código está lá há tempos, por que nunca a lei foi criticada? São 38 rodadas e ela tem de ser aplicada em todas elas da mesma forma. Ou estaríamos beneficiando o infrator, não? O que erra no início do campeonato tem que ser punido, mas o que erra no fim, no mesmo artigo, tem de ficar impune (ou receber diferente punição)?
    Acho um tanto quanto “apaixonado” esse argumento…

  • Flávio

    Cara, na boa… nem você deve acreditar nisso. É muita incoerência. Você está dizendo claramente que até determinado ponto um clube não pode escalar jogador irregular, pois pode e deve perder pontos, mas a partir de determinado ponto do campeonato, todo mundo pode escalar quem quiser sob o argumento que é injusto não dar chance ao clube de se recuperar no campeonato se a punição for em seus últimos jogos no campeonato. Releia o que você escreveu, cara.

  • Sidney

    Parabéns Tironi!!!!! Você foi eleito o sucessor da Mãe Dinah!!!! Está afirmando categoricamente que os 03 pontos retirados do Cricíuma não mudarão a classificação ao final do campeonato!!!
    Por favor, não deixe suas paixões clubísticas interferirem tanto no seu poder de análise (se é que é possível). Lembre-se, apesar de torcedor, você tem compromisso com a notícia, o fato!!!
    A punição é a mesma (perda de pontos), o campeonato é o mesmo (Brasileiro), e o erro cometido é o mesmo. Não me lembro de haver fases no campeonato para aplicação de penas discriminadas; a concordância dos envolvidos dá sustentação ao campeonato inteiro e não em jogos da roda 1 a 10, por exemplo.
    Mais uma vez o seu clube de coração (Flamengo) será beneficiado, assim como o foi em 2013, porém agora não existe um clube grande para retirar o foco da questão.
    Comentário populista e sem o menor sentido!!!!!!!!!
    OBS: Providencial a perda dos pontos, não? do jeito que as coisas andam, tá difícil de seu clube escapar da 2ª divisão.

  • Magdiel Gomes de Moraes

    Acho que o resultado de campo deve ser respeitado tanto quanto o regulamento.deveria sim acabar com “efeito suspensivo” e cada Tribunal se reunir na manhã seguinte de cada partida. Infelizmente no Brasil as pessoas estão se acostumando com o conceito de que se for poderoso(torcida grande/time grande),não será punido. Dizendo que apenas o Fluminense se beneficiou com a perda dos 4 pontos da Portuguesa e ignorando que o Flamengo,na véspera havia escalado André Santos que estava suspenso e sem condição de jogo.
    Quanto a Portuguesa ter abandonado o campo de jogo no inicio do campeonato,não ouvi falar em indenizar os torcedores que pagaram ingresso,as pessoas que foram trabalhar nesse jogo,etc.
    Pra que tanta lei,tanto regulamento?

  • Parabéns galera tricolor, cada vez q leio vcs, sinto mais orgulho de ser tricolor, uma torcida diferente, q pensa e q defende o clube. Sobre o comentário do nobre jornalista, vcs ja disseram tudo, sem mais o q falar, 2 pesos, 2 medidas? rssss, nada q me surpreende vindo de alguns jornalista. Em tempo, a ultima rodada, vale a mesma coisa q a primeira ta, o argumento q a lusa não teve tempo de se recuperar no campeonato como o criciuma terá e de uma infelicidade tão grande do jornalista q não vale a pena nem comentar. Parabéns tricolores.

  • Daniel

    Vejo a seguinte falha no seu ponto de vista: A responsabilidade moral de qualquer equipe esportiva é sempre dar o seu máximo ao longo de uma competição. Se a portuguesa tinha potencial para conquistar mais pontos do que conquistou e não conquistou, o problema é todo dela. Seu raciocínio induziu que um time teria mais tempo para se recuperar em campo se a punição fosse no começo do campeonato, logo, seguindo essa linha de raciocínio, a culpa pelo rebaixamento da Portuguesa seria do “corpo mole” do time que se acomodou em uma zona de pontuação medíocre, o que pode ser traduzido como uma atitude anti-esportiva. Um legislador deve pensar com o coração para propor uma lei, mas um juiz deve pensar com a razão para aplicá-la. E isso foi feito.

  • Márcio

    A principal diferença entre os dois casos é o momento das punições. No caso da Portuguesa (e também do Flamengo), o campeonato havia acabado de acabar (o caso só foi descoberto na segunda-feira, quando a suspensão foi publicada). Todo mundo falava no rebaixamento do Vasco e do Fluminense, no retorno do Palmeiras, na classificação do Botafogo para a Libertadores e no título fácil do Cruzeiro. O Campeonato Brasileiro era o assunto principal da mídia esportiva.

    A punição ao Criciúma foi decidida às vésperas da abertura de uma Copa do Mundo, que será disputada no Brasil. A imprensa esportiva só fala na Copa e nas seleções, como se os clubes não existissem. A grande maioria só vai perceber que o Criciúma foi punido quando a Copa acabar e o povo vir o asterisco na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro.

  • Brian

    Tironi,

    Voce nao percebe que o seu raciocinio e’ impraticavel? Pois se for assim, valera tudo na ultima rodada. E dpois de um tempo na penultima, ante-penultima e por ai vai?

  • Nilson

    Esse texto deveria ser matéria obrigatória de faculdade de jornalismo de tão bom que é.
    Serve perfeitamente para mostrar aos futuros jornalistas o que não fazer em sua profissão. Nunca, jamais devem dizer tantos absurdos como esse rapaz disse nesse blog.

  • Ricardo

    nossa, que opinião pouco clubística, hein.

    eu errar na segunda rodada não vai me dar prejuízos, eu errar na última vai… parabéns, por ser mais um jornalista parcial.

  • Marcelo Medeiros

    “Meu ponto de vista tem relação com o que a punição acarreta de prejuízo além da pena em si”.

    Levando o argumento ao extremo, digamos que na penúltima rodada tenha havido briga em campo entre jogadores e todo o time titular da equipe A tenha sido expulso. O time A está ameaçado de rebaixamento. Se não perder o jogo, fica na primeira. Qualquer outro resultado, cai.

    Logo, não há problema ignorar a regra e escalar, mesmo à revelia da lei, todos os expulsos para tentar permanecer na primeira divisão.

    È isso, Tironi???

  • Andre

    Amigo Tironi, por essa sua linha de raciocinio, os times que estiverem ameacados de rebaixamento na ultima rodada, nao precisam respeitar o regulamento, certo ? Ja que um eventual descumprimento da lei pode ser perdoado, um avez que ele leve a um rebaixamento, vale tudo !

  • Ricardo José

    Tironi, discordo totalmente da sua tese. Em primeiro lugar, o regulamento era de conhecimento de todos, clubes, imprensa e torcedores. O regulamento do campeonato é público e está disponível no site da CBF. Assim como as regras do futebol, que todos conhecem. Todos sabem que o jogo de futebol tem 90 minutos. Assim, um gol sofrido aos 44 do segundo tempo representa um impacto muito maior do que um gol sofrido no primeiro minuto, quando ainda há bastante tempo para diminuir a diferença. Impedir que clubes sejam punidos por escalar jogadores irregulares na última rodada equivale a impedir que gols sofridos no final do jogo sejam computados. Mas até isso seria aceitável, se fosse previsto nas regras do jogo. Mas não é o caso. O problema é que a imprensa defendeu a mudança do regulamento depois do jogo começado. Como se levasse um gol no último minuto e pedisse a anulação por falta de tempo para virar o jogo. Aí não. Aí é casuísmo brabo. Na política, seria um golpe de estado. Que o torcedor sem estudo defenda essa tese eu entendo, mas jornalistas formados… É demais! Abraços.

  • Gustavo do Nascimento

    Caro Tironi,

    Seu artigo contém a mesma pobreza da discussão ocorrida no caso fla/lusa, pensa apenas no resultado gerado por problemas estruturais que foram poucos atacados, lembro de um texto do Marcelo Bechler que falava da responsabilidade da CBF e da lusa para a queda do time paulista, curiosamente este jornalista passou a bater no Flu que nada tinha a ver com o caso, só foi beneficiado pela incompetência de terceiros.

    A CBF e os dirigentes amadores/incompetentes saíram ilesos do caso, ninguém quis discutir seriamente a responsabilidade da CBF e como ela poderia evitar novos casos como esse, ninguém também liga quando isso ocorre em divisões inferiores, ninguém. Jogador irregular é algo corriqueiro por aqui, acredito no papel fundamental da CBF para resolver este problema, você vê casos corriqueiros de jogador irregular na Premier League? Bundesliga? Não né?

    Casos como esses continuaram a acontecer e nada será feito, clubes partem para guerras judiciais ao invés da profissionalização, CBF não assume a responsabilidade e prefere passar para um judiciário sem credibilidade, torcedores usam a paixão para emitir opiniões toscas como: “O Flu recorreu ao STJD para não cair”… E a imprensa alimenta este cenário ridículo com a cobertura que vimos no ano passado.

    As regras da CBF que organiza o campeonato é clara, conhecida por todos, é muito ruim, mas é consolidada, se fla e lusa não cumpriram que paguem a pena estabelecida e aprovada pelos clubes, sem chorume.

    Para finalizar, gostaria de te perguntar, por que amadorismo que influencia no desempenho do time dentro de campo é tão massacrado, e com razão, pela imprensa, em geral, como a tragédia de trocas de técnicos do Flu em 2013 e o amadorismo de fla e da lusa não?

    #AindaMaisFortes

    Abs.

  • Lucas

    E acho que na Tag, deveria ser incluido o Flamengo. abs!

  • Lucas

    E se o Criciuma cair por causa desses 3 pontos, não é a mesma coisa? O que rebaixou a Lusa foi o péssimo campeonato que ela fez somado a isso a “lambança” de escalar um jogador irregular

  • LEO

    O CASO DA LUSA ENVOLVEU SUBORNO GENTE GRAUDA GENTE ATE DE BANCO PARA VALIDAR A ARMAÇÃO A PESSOA Q RECEBEU A NOTICIA PRA DENUNCIAR PRA CBF NÃO CALARAM ELA JA Q NESSE PAIS TUDO É DINHEIRO…EMAILS DO FLA VAZARAM PQ JA SE SABIA DA ARMAÇÃO A FAMILIA TUFAO NAO PODE PERDER AUDIENCIA !!!! MTOS REPÓRTERES ABAFANDO O SUBORNO PQ DA FAMILIA TUFAO TIRAO SEUS SUSTENTO COMO TB SERIA SE FOSSE O CORINTHIANS.. A MASSA É SEMPRE GUIADA….FLUMINENSE NÃO TEM UMA MASSA ASSIM…E OUTRA ABAFARAM 96 CULPA DO FLU ? ABAFARAM A JOÃO HAVELANGE PRO GAMA CAIR CULPA DO FLU ?….

    ADORARIA ACREDITAR Q NESSE PAIS SE FAZ JORNALISMO DE VERDADE E NÃO SUSTENDO DA BARRIGA COM MENTIRAS !!!

  • Gabriel

    Então na última rodada vale tudo?

    E se esse ano um time grande escapar do rebaixamento (pode até ser o Fluminense de novo, vamos supor), e o Criciúma caia, justamente por essa diferença de 3 pts? Obviamente essa decisão no tribunal pesará nesse cenário. Ou se o Criciúma deixar de conquistar uma vaga na Libertadores, por exemplo.

    Desculpa Tironi, mas esse argumento é furado, todas as rodadas tem peso igual, não pode existir 2 pesos e 2 medidas dependendo de qual é a rodada. Flamengo e Portuguesa tiveram de ser punidos porque erraram, e não foi uma decisão ditatorial, os 2 clubes tiveram direito a um julgamento com defesa. Se fosse um Tribunal de Penas não tinha nem conversa.

  • Osmar

    Seguinte, muda o regulamento antes da competição e coloca sextas básicas no ligar dos pontos.
    Enquanto não mudar isso: vale o regulamento…

  • Manoel Dale

    Tironi.
    Se o Criciuma escalou errado, mesmo que ainda faltem 29 rodadas, foi julgado e condenado. Terá oportunidade para recuperação. A Lusa “errou”na ultima rodada. Não teremos tratamento igual, porque era a ultima rodada? Punição e condenação na primeira, decima e ultima rodada…

  • Alexandre

    É uma pena que um jornalista que tinha como sério, tem um pensamento tão estreito. Para o que voce afirma, existe um ditado em minha terra que diz: Pau que dá em Xico, tem que dar em Francisco. Por sua premissa, a conclusão que se chega é que na última rodada vale tudo, pois não haverá meio de recuperação EM CAMPO. Vamos dopar todos os jogadores de meu time, atocaiar os do time adversário, e comprar o Juiz, por que, se formos pegos não poderemos ser punidos, pois é ultima rodada e não teremos como nos recuperar em campo. Ridículo. Mas apesar de rídícula é a sua opinião. Por isso respeito, apesar de ter caído muito em meu conceito como jornalista.

    RESPOSTA DO BLOGUEIRO

    Compra de juiz, atocaiar adversário… todas estas coisas mudam o julgamento.

MaisRecentes

Agora vai?



Continue Lendo

Corrida de técnicos



Continue Lendo

Até a Chape sofre com a torcida



Continue Lendo