Na publicidade, não passamos da primeira fase



Se no futebol Neymar e companhia e a nossa história nos colocam na condição de favoritos a faturar a Copa do Mundo, na publicidade não passamos da primeira fase.

Parece até uma regra que deve ser seguida: propaganda alusiva a futebol precisa ter brasileiro sacaneando rivais em geral e argentinos em particular. Repare: é raro ver uma propaganda brasileira que simplesmente exalte o amor à Seleção Brasileira ou mesmo ao futebol. É sempre “necessária” a presença de um “inimigo” para ser demolido, mesmo que seja com piadas preconceituosas.

Na publicidade brasileira, só há prazer e alegria se alguém sai derrotado. A paixão pela paixão não existe.

Enquanto isso, lá fora vemos uma goleada de bom gosto, emoção, elegância. Verdadeiras declarações de amor a um time, Selecão ou simplesmente ao jogo. Deixo abaixo alguns exemplos lindos de propaganda. Um da Argentina, dois da Espanha. Um sobre Seleção, outros dois sobre clubes. Ver algo assim feito lá fora é quase como perder em casa a copa da publicidade. Principalmente porque a publicidade brasileira é famosa por sua criatividade. Infelizmente não quando relacionada ao esporte.

RAYO VALLECANO from BROTHERSFILMS on Vimeo.



MaisRecentes

Seleção enfrenta seu primeiro tremor



Continue Lendo

Segue o líder



Continue Lendo

O intervalo que mudou tudo



Continue Lendo