O sonho impossível



Quis o destino que a convocação da Seleção para o último amistoso antes da divulgação da lista oficial para a Copa do Mundo acontecesse no mesmo dia e quase na mesma hora que Adriano anunciava sua volta ao futebol, desta vez para defender o Atlético Paranaense.

A entrevista pós-convocação tocou no tema predominante nas discussões sobre o time dos últimos dias: o drama da camisa nove. Assunto que entrou na pauta, é claro, porque Fred se machucou mais uma vez e obrigou a CBF até a convocar apenas “estrangeiros” ontem para dar
tempo de o atacante se recuperar.

Copa do Mundo, posição de centroavante em discussão, Adriano anunciando sua milésima volta… Se você chegou até aqui neste texto,
já deve saber o ponto que eu pretendo chegar. E antes de decretar que isso é um absurdo, eu me antecipo: só não é impossível porque o
impossível não existe.

Mas se parte da beleza do futebol está nas incríveis histórias de superação, porque não sonhar? Em 2002, Felipão apostou em dois nomes que qualquer pessoa minimamente prudente não apostaria: Rivaldo e Ronaldo. Coincidência ou não, os dois maiores nomes daquele mundial.

Depois do que fez em 2009, Adriano colecionou fracassos pessoais e, consequentemente, decepções para quem gostava de seu futebol (este que escreve incluído). Nada indica que seu ressurgimento no Atlético Paranaense seja diferente do que foi sua vida ultimamente. Há quem decrete até que a contusão mal curada no calcanhar de aquiles não tenha mais conserto.

Mas já que sonhar não paga imposto, imagine o que seria uma improvável ressurreição do Imperador na Copa do Mundo no Brasil, tendo como capítulo final uma decisão no Maracanã. Um personagem tipicamente brasileiro, na cidade mais brasileira do país, no estádio mais
brasileiro do mundo.

Você, eu, Felipão nem ninguém acredita nisso. Mas confesse: só o nome de Adriano provoca aquela sensação de “ah, poderia virar realidade…”



  • lm_rj

    muito se fala em legado da copa para o rj, acho q daqui a alguns anos veremos que o maior legado deste ano de 2014 serão as atuações do jogador Dario conca, ao lado de sóbis, carlinhos, cavalieri, fred… Humilde, guerreiro, vencedor e craque…argentino Transforma o Flu de time medíocre a candidato real a todos os título s q disputar no ano A sede de título s eh imensa Quem viver verá

  • JOBERT SP

    Tironi falr pensar cogitar Adriano cm jogador de fut de 1ª linha é Nonsense total.

  • mario

    a verdade é que vivemos uma crise de talentos , se Romario , Careca ou Pele voltar a jogar vão pedir eles na seleção , é triste.

    sobre Adriano tem que esperar o cara jogar uns jogos inteiros p/depois ver se ele tem chance ou não.

  • Wilson

    Se esse cara tivesse juízo, teria ganhado umas três bolas ouro, no mínimo.

  • marcelo

    Mais uma vez não, essa carência de atacantes nos faz acreditar em cuca e saci perere, Adriano, vai chorar, jogar alguns minutinhos e depois vai se entregar a esbórnia da vila cruzeiro. Essa história todos nós conhecemos o final, mas ainda existem pessoas que acreditam ou fingem acreditar.

  • Concordo com você Tironi, quem escreve aqui é um grande admirador do seu trabalho, tanto aqui quanto ta ESPN Brasil, e mais uma vez, tenho de concordar com você. Só o nome do Imperador pode causar esse frisson. Qualidade ele tem, já demonstrou em outras épocas o porque fantasiamos com o Imperador de Milão até hoje. Como diz a velha música, sonhar não custa nada, e eu gostaria de ver a recuperação desse grande futebolista. Afinal nessa nossa safra atual de atacantes, nenhum tem o calibre de Adriano. Se esse cara apresentar um futebol que nos faça relembrar, nem que seja nas mais fundas memórias, a sua época nerazzurri, pode levar o rapaz. Jô que me perdoe, Adriano neles!

  • Julien Jacques Nery

    Fumou erva de urubu?

MaisRecentes

Acharam um novo culpado: a religião



Continue Lendo

Jogo bom. No Brasil



Continue Lendo

Por que precisamos ouvir Bruno?



Continue Lendo