O Superbowl e o complexo de vira-latas



Beyoncé tinha acabado de sair do palco e o público, no mundo todo, ainda estava espantado com o espetáculo. Os jogadores voltavam ao campo quando… acabou a luz no Super Dome em Nova Orleans. Um mico colossal no evento esportivo mais valioso, profissional e midiático do planeta.

O que se viu depois disso nas redes sociais foi tão espantoso quanto: um prazer quase carnal de ver o evento global escancarar uma falha tão grandiosa. Uma sensação de alívio, uma licença, quase um passe livre para qualquer tipo problema nos eventos que vamos sediar aqui em 2014 e 2016.

Não surpreende que a turma que trabalha na organização da Copa e da Olimpíada use este discurso criminoso para limpar sua própria barra: “Falhas acontecem até no Syuperbowl!”, vão dizer. O que surpreende são as pessoas que pagam por isso (o contribuinte em geral) adotarem a mesma conversa até com um certo orgulho.

Orgulho deveria ser mostrar na Copa e Olimpíada que o Brasil pode fazer bem feito. E não apenas se satisfazer de antemão com o fato de que os outros não fizeram.

Genial, Nelson Rodrigues batizou de “Complexo de Vira-Latas” a maneira como os brasileiros se colocam em posição de inferioridade sobre tudo o que vem de fora. Talvez nem ele um dia desconfiasse que uma nova modalidade deste complexo viria a surgir: a de enxergar micos tipo o do Superbowl como uma forma de aproximar o primeiro mundo do Brasil.



  • Antonio

    Uau! Os comentários são de sujeitos que não leram o texto…. quanto analise distorcida de algo bem escrito. Poucos compreenderam o recado do Tironi. Por isso ninguém grita para os ladrões do esporte.
    Valeu Tironi!

  • Louise Herréra

    Thiago Curti não leu o texto.

  • Thiago Curti

    Sr. Tironi, é com infelicidade que li esse texto, você se preocupa com o telhado do vizinho, ou seja, o dele ta quebrado não importa que o seu também esteja.
    Aconteceu isso uma vez na vida, aqui TODO DIA tem apagão e com certeza a copa e a olimpiada, além da roubalheira, não trará o famoso legado e sim elefantes brancos.

    COMENTÁRIO DO BLOGUEIRO
    Vc entendeu o que escrevi?

  • Davi

    Não observei estas reações, mas se houve, me parte é compreensível. Muitas pessoas, em especial da imprensa, passam a vida “jogando na cara” dos brasileiros que absolutamente TUDO que vem de fora é melhor (o complexo de vira lata), passam a imagem de que Europeus e Americanos são quase “de outro planeta”, uma planeta onde são perfeitas. Quando ocorre um problema como aquele, aos olhos de milhões de pessoas, o mundo paralelo em alguns vivem caem por terra, pois mostra que europeus e americanos também erram (ainda que em menor escala do que nós em muitas coisas). O incômodo causa a este jornalista, como fica nitido em seu texto, apenas evidencia que o mesmo se encaixa no complexo destacado pelo Nelson Rodrigues.

  • James Leal Borges

    Não adianta ficarmos degladiando verbalmente sobre algo irreversível, infelizmente a população brasileira não tem maturidade política e senso de cidadania para protestar e exigir as melhorias necessárias para o seu bem estar, como educação e saúde, caso contrário teria evitado a realização destes dois eventos esportivos que estão arrebentando os cofres públicos e enriquecendo políticos e empresários corruptos, quanto ao legado ficaremos com estádios sem possibilidade de utilização, vide os casos de Brasília, Cuiabá, Manaus e Natal, e várias obras inacabadas ditas de infraestrutura.

  • Luis Figueredo

    Distorcendo palavras: “Complexo de vira-latas”

    Perdão em te corrigir Tironi. Quando Nelson Rodrigues diz que o brasileiro possui um complexo de vira-lata, ele não se referia as pessoas que riam na internet sobre o caos no superbowl. Ele de fato se referia as pessoas que só enxergam erro no Brasil. Se aqui acontece é um pandemônio. Se ocorre lá é uma falha, que pode acontecer com qualquer um.

    O Brasil tem problemas históricos que estão sendo corrigidos. O argumento que existe gente passando fome não é desculpa para cruzar os braços. O Brasil tem melhorado muito nos últimos 15-20 anos (lembre-se que há 30 anos, não eramos uma democracia). Somos um dos países do mundo que mais reduziram a desiqualdade social nos últimos anos (enquanto outros, e.g., EUA, Inglaterra, etc, correm para se tornar tão desiguais quanto o Brasil).

    “Complexo de vira-latas” é uma expressão que Nelson Rodrigues usou para descrever o sentimento do brasileiro. Outra expressão semelhante é “o brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem”, do próprio Nelson Rodrigues.
    A reação na internet não é contra os EUA, é contra os milhares de narcisos às avessas que existem no Brasil. Nenhum povo sente tanto prazer em falar mal de si mesmo como nós. Isso sim é uma tristeza que nenhuma copa do mundo, olímpiada, prêmio Nobel (que possuímos apesar de adorarmos falar o contrário), redução de desigualdade etc irá tirar de nós.

    Cuidado com as palavras!

  • Jean

    E não é?
    O texto explora apenas um lado do complexo de vira latas. Há outro, no qual alguns pseudo-intelectuais, criticam até quando a coisa é bem feita no Brasil.
    Nem tanto ao céu, nem tanto…

  • luciano B. Silva

    Falou o rapaz do canal que sempre fica gorando a olimpíada e a copa do mundo no Brasil.

    COMENTÁRIO DO BLOGUEIRO
    A Copa e a olimpíada no Brasil, pelos gastos escandalosos, já é um fracasso. Eu não preciso gorar. Abs.

  • elcio

    ”…a maneira como os brasileiros se colocam em posição de inferioridade sobre tudo o que vem de fora”.bom,mais complexo de vira-lata que os componentes da espn,impossível.até a championship,ou 2°divisao inglesa é mto forte,estes dizem.pobre jornalismo esportivo.falam muito em trazer treinadores estrangeiros,jogadores estrangeiros,metodos estrangeiros,mas podiam trazer jornalistas estrangeiros,reporteres estrangeiros,etc…

  • Danilo

    O certo no texto seria: “O que surpreende são”. A palavra pessoa está no plural. As pessoas é não pode.

  • eduardo

    Não é complexo , o Brasil, excluindo-se 5% da população, é de vira-latas.
    A imprensa deveria ter vergonha na cara e explicar como um país de miseráveis analfabetos pode sediar Copa ( que já se gastou mais de 21 bilhões em diinherio público) e outros tantos que irão para o esgoto para finalizar essas obras e outras das Oimpiadas…Já fez as contas de quantos hospitais, escolas para esses imbecis analfabetos ,ruas mais largas e menos esburacadas, metro, ferrovias e outras tantas obras de infra que o Brasil precisa.
    Os EUA que tem PIB quase 20 vezes maior que o do BRasil, não quis sediar qualquer coisa, porque se acha em crise( que crise quando comparado a essa enxovalhada de favelados e miseráveis que temos por aqui?), SEM CONTAR QUE EM EVENTOS PRIVADOS, O GOVERNO NÃO INTERFERE..NÃO SE INJETA DINHEIRO PÚBLICO E ISENTA DE IMPOSTOS EMPRESAS PRIVADAS, COMO ESTÃO FAZENDO AQUI…
    E VOCÊ ESTÁ PREOCUPADO EM FAZER UM EVENTO BEM FEITO?
    QUANTO DE DINHEIRO PÚBLICO HOUVE NO SUPER BOWL.?
    QUE FACULDADE FUNDO DE QUINTAL VC FEZ?
    POR ISSO QUE EXISTEM NA SUA JOGADORES QUE NEM FORMAÇÃO COLEGIAL TOMANDO O LUGARES DE VCS, PORQUE VCS NÃO SE PRESTAM A FAZER O PAPEL DE IMPRENSA…
    E qualquer coisa feita aqui jamais vai ser melhor que qualquer coisa feita em países com Japão, Alemanha, Inglaterra e EUA.
    Não é complexo de vira-latas meu amigo…é falta de competência mesmo..Não temos boas escolas, bons profissionais…Mão-de-obra importada seria necessária para dar certo…
    Daqui a alguns anos depois da Copa e das Olimpiadas vou prestar bem atenção naqueles como vc que se preocupavam com o evento em si e não com as consequencias de se dar a oportunidade para esse bando de corruptos roubarem mais com essa desculpa de fazer bonito, legado, etc?

    RESPOSTA DO BLOGUEIRO
    Vc tem acompanhado o que escrevo e defendo com relação ao Brasil sediar estes eventos? Quero acreditar que não, pq se acompanha vc tem sérios problemas de do compreender as coisas.

  • Dicknoass Ducurintia

    Eu concordo plenamente com o texto pois o brasileiro tem a mania de destacar os problemas no exterior para tentar minimizar seus proprios problemas. Eu entendo isso como uma forma de tentar aproximar a nossa realidade a de paises de primeiro mundo onde no geral as coisas funcionam, mas como em todo lugar problemas podem acontecer. O que nao pode acontecer e a vergonha de prometer melhorias no acesso aos estadios, vias amplas, metro, aeroportos e etc para a Copa e as Olimpiadas e no final nao cumprir nem 50% do prometido. Hoje ha um ano da copa temos estadios que nao ficarao 100% prontos nehuma melhoria nos aeroportos, nada de vias amplas e acesso aos estadios e o povo continua achando que esta tudo bem. Nao esta tudo bem, porque os estadios custaram muito mais do que o orcado inicialmente e mesmo assim pelo visto nao vao oferecer o prometido como ja estamos acostumados. A falta de luz no Superbowl e um problema da organizacao deles e nao temos nada com isso, nao devemos arrumar desculpas, mas sim lutar para termos um legado de infra-estrutura para apos os eventos o que pelo jeito nao ira acontecer. A farra da mao grande e a principal culpada pela “falta de tempo” para melhorias, essa deve ter sido com certeza a epoca onde mais politicos ficaram ricos na historia desse pais corrupto.

  • alesss

    Brasil…. sempre se nivelando por baixo!!!!!!!!!!!!!

  • Marcio

    No texto na primeira vez o Superbowl tem um “y” extra na palavra!

MaisRecentes

Palmeiras: o time que não pode perder



Continue Lendo

Só punição pode acabar com a cafajestagem



Continue Lendo

Ainda é cedo para tudo



Continue Lendo