O absurdo da torcida única no novo Mineirão



A inauguração já foi estranha: sem jogo, com camisas de clubes proibidas na torcida, mas com show do Jota Quest. Agora, a primeira partida de futebol no Mineirão reformado para a Copa terá torcida única. Será dia 3 de fevereiro no clássico Cruzeiro x Atlético-MG pelo Campeonato Mineiro. Só cruzeirenses no estádio. Lamentável.

Se alguma coisa justifica a dinheirama que está sendo gasta nos estádios da Copa do Mundo é que teremos estádios modernos depois de 2014. Estádios novos, torcedores tratados como consumidores e voltando às arquibancadas, formando um círculo virtuoso. Uma nova era no futebol brasileiro começará! Começaria, porque a corrente será quebrada já na primeira oportunidade de se mostrar um novo modo de pensar e gerir o negócio.

A justificativa da torcida do Cruzeiro é a de que o Atlético-MG, quando mandar seus jogos no Independência, também terá torcida única. Assim, contragolpeou na mesma moeda.

Uma situação dessas vai além da rivalidade entre os clubes. É assunto para a Federação Mineira de Futebol e a CBF intervirem. E cobrarem do Estado segurança para os torcedores. Está em jogo uma mudança nos hábitos do torcedor brasileiro.

Famosos por embates violentos entre as torcidas de Atlético-MG e Cruzeiro, Minas perde uma chance enorme de acenar para o país que os novos estádios trarão de fato a paz. Quando se proibe duas torcidas de conviverem, é sinal de que a casca está bonita, mas a estrutura segue podre por dentro.



  • GERALDO CARDOSO BAPTISTA

    1. REALMENTE SÃO FATOS,CONCORDO EM GENERO E GRAU COM O SRº ANTÔNIO.NÃO ESCONDO QUE SOU TORCEDOR DO FLAMENGO,MAIS ISTO NÃO ACONTECE SÓ NÓ FUTEBOL DE MINAS.ÉO RETRATO DO FUTEBOL BRASILEIRO,FALIDO POBRE E PESSIMAMENTE MAU ADMINISTRADO.É SÓ VER O QUE ACONTECE NO TRISTE FUTEBOL CARIOCA.OUTRORA CONSIDERADO FINANCEIRAMENTE O FUTEBOL MAIS RICO ,TECNICO E REFINADO.O QUE SE VE HOJE SÃO ESTÁDIOS VAZIOS E RENDAS MEDIOCRES,CLUBES ENDIVIDADOS E MAU PAGADORES ,SEMPRE COM SALÁRIOS EM ATRASO, QUE SE CONTRADIZEM COM AS TRADIÇÕES, E GRANDEZA DOS CLUBES.QUE OS DIRIGENTES DE TODOS OS CLUBES SE REUNAM E FAÇAM ALGUMA COISA PARA SALVAR O NOSSO FUTEBOL,SEM CONTAR O PROBLEMA DA VIOLENCIA NOS ESTÁDIOS. NÃO APARECE UMA PESSOA CAPAZ E COMPETENTE PARA RESOLVER ESTE GRANDE PROBLEMA QUE ESTA AFASTANDO AS PESSOAS DOS CAMPOS.DO JEITO COMO ESTA A TEDÊNCIA É PIORAR.SAUDAÇÕES A TODAS TORCIDAS E CLUBES BRASILEIROS.APESAR DA GRANDE RIVALIDADE TORÇO PARA QUE O ATLETICO MINEIRO NUM ESPAÇO CURTO VENHA A SER CAMPEÃO BRASILEIRO.POIS CLUBE DAS TRDIÇÕES E GRANDEZA DESTE ,COMO CRUZEIRO E AMÉRICA NÃO PODEM E NÃO DEVEM FICAR MUITOS ANOS SEM UMA CONQUISTA DE EXPRESSÃO.

  • Fernando, Palmas/TO

    Amém, Kalil!!!
    Assim Seja, Kalil!!!
    Tá bem, Kalil!!!
    Ui, Kalil!!!
    Ai, ai, Kalil!!!
    Hummmm, Kalil!!!!

  • GERALDO

    REALMENTE SÃO FATOS,CONCORDO EM GENERO E GRAU COM O SRº ANTÔNIO.NÃO ESCONDO QUE SOU TORCEDOR DO FLAMENGO,MAIS ISTO NÃO ACONTECE SÓ NÓ FUTEBOL DE MINAS.ÉO RETRATO DO FUTEBOL BRASILEIRO,FALIDO POBRE E PESSIMAMENTE MAU ADMINISTRADO.É SÓ VER O QUE ACONTECE NO TRISTE FUTEBOL CARIOCA.OUTRORA CONSIDERADO FINANCEIRAMENTE O FUTEBOL MAIS RICO ,TECNICO E REFINADO.O QUE SE VE HOJE SÃO ESTÁDIOS VAZIOS E RENDAS MEDIOCRES,CLUBES ENDIVIDADOS E MAU PAGADORES ,SEMPRE COM SALÁRIOS EM ATRASO, QUE SE CONTRADIZEM COM AS TRADIÇÕES, E GRANDEZA DOS CLUBES.QUE OS DIRIGENTES DE TODOS OS CLUBES SE REUNAM E FAÇAM ALGUMA COISA PARA SALVAR O NOSSO FUTEBOL,SEM CONTAR O PROBLEMA DA VIOLENCIA NOS ESTÁDIOS. NÃO APARECE UMA PESSOA CAPAZ E COMPETENTE PARA RESOLVER ESTE GRANDE PROBLEMA QUE ESTA AFASTANDO AS PESSOAS DOS CAMPOS.DO JEITO COMO ESTA A TEDÊNCIA É PIORAR.SAUDAÇÕES A TODAS TORCIDAS E CLUBES BRASILEIROS.APESAR DA GRANDE RIVALIDADE TORÇO PARA QUE O ATLETICO MINEIRO NUM ESPAÇO CURTO VENHA A SER CAMPEÃO BRASILEIRO.POIS CLUBE DAS TRDIÇÕES E GRANDEZA DESTE ,COMO CRUZEIRO E AMÉRICA NÃO PODEM E NÃO DEVEM FICAR MUITOS ANOS SEM UMA CONQUISTA DE EXPRESSÃO.

  • Mauricio

    Caro blogueiro, um pouco de moderação nos comentários faria bem. O nome do presidente do Galo é Kalil, não Kanil. Seria bom que barrasse ofensas gratuitas como essa, e tantas outras. No entanto, elas têm lá sua serventia: provam que o melhor mesmo é torcida única. Prefiro não dividir o mesmo espaço com esta tipo de “gente”.

  • Paulo

    Já começo a desconfiar que este Sr. Kanil é um falastrão, fez um mal negócio com a BWA, está arrependido e agora fica choramingando por todos os lados… Uma pergunta: Se o contrato do Independência foi tão bom para o Sr. Kanil, porque ele está tão incomodado com o Mineirão e Minas Arena? Deixa o Cruzeiro tomar “prejuízo” (como ele diz) e cuide do puleiro cego do Independência…

  • Paulo

    Não sei porque toda esta polêmica do Sr. Kanil, ele assinou um contrato de gestão do Estádio Independência, bradou ao 4 cantos que o Cruzeiro era inquilino e que tinha que pagar o aluguel lá no Independência, que por sinal foi reformado com dinheiro público, agora, ele quer jogar no Mineirão e não quer pagar o aluguel? Ué, ele esqueceu que a Minas Arena é uma empresa privada , o Mineirão teve dinheiro privado investido? Quer jogar de graça? Não pôs um centavo na reforma e quer só o bônus e não o ônus? Então fique no Independência que o Cruzeiro fica no Mineirão e, daqui a uns anos veremos quem fez mal negócio? Para que toda esta discussão Sr. Kanil? Tome conta do seu puleiro que o Cruzeiro toma conta da Toca 3. E ponto final.

  • Claudio Marcio de Almeida

    É pena que tanta gente desinformada venha fazer comentários mentirosos e infelizes. O fato relevante nesta disputa entre Minas Arena e Futebol Mineiro é que a empresa quer ficar com mais de 70% de tudo que se arrecada no Mineirão. Para assinar um contrato de 25 anos com a Minas arena, ela exige:
    -Que os clubes fiquem com 54 mil ingressos, dos 64 mil lugares do estádio.
    -Cobra aluguel de 22% da renda bruta em todos os jogos.
    -Dos 90 camarotes, os clubes têm 2 e o Consórcio fica com 88.
    -Toda propaganda dentro e fora do Estádio será do Consórcio, não cabendo nada os clubes.
    -Metade da arrecadação do estacionamento é dos clubes, que fica com todas as despesas.
    -As despesas de quadro fixo e móvel será 100% dos clubes.
    -As receitas com restaurantes, lojas e demais eventos do Mineirão serão 100% do Consórcio.
    -O clube que não jogar partida de seu mando no Mineirão, pagará uma multa de R$1 milhão.
    Então, antes de criar um embate entre Atlético e Cruzeiro, todos os Mineiros deveriam se unir e acabar com este assalto ao futebol de Minas. E como o Mineirão é do Governo do Estado, está na licitação, que tudo que um clube tiver direito, os outros também terão. Mesmo sem assinar o contrato oferecido, e de imediato aceito pelo Cruzeiro, o Atlético terá por lei, os mesmos direitos do Cruzeiro quando quiser jogar no Estádio. Vale lembrar que, apesar das mentiras descritas nestes comentários, o Atlético jogando no Independência tem 100% da renda, e 45% de TUDO que se consome ou se utiliza no estádio, e fatura ainda 45% de tudo mesmo quando não estiver em campo. Este negócio de R$80 mil é MENTIRA, basta analisar os borderôs dos jogos no Independência. Os cruzeirenses vivem em campanha eterna para desmerecer o kalill, mas é o único dirigente que luta por seus direitos sem medo de A ou B. Foi o último clube a assinar com a Globo, que engoliu todo mundo como quis, e é a única voz em Minas contra esta barbaridade que estão querendo cometer com todos os Mineiros. E queiram admitir ou não, a diferença entre Atlético e Cruzeiro nos dias de hoje está aí pra quem quiser enxergar

  • Venilson Fonseca

    Olá Tirone,

    Existe muita gente estúpida no mundo, que mais confunde do que esclarece. O seu texto está perfeito, não há o que discutir. Contudo, alguns comentários nitidamente tendenciosos precisam ser esclarecidos.
    O contrato da minas Arena com o Ipiranga-Yale-Palestra-Cruzeiro obrigatoriamente tem que ser o mesmo para o Atlético, já que isso está no Edital que deu a concessão para a empresa. Logo, tudo que for oferecido a um, será oferecido a outro. O contrato de um não será pior nem melhor do que o do outro. Este é um ponto.
    O contrato da BWA com o Atlético prevê participação mútua nos lucros e nos prejuízos, caso aconteçam. Este mesmo contrato foi oferecido ao Ipiranga-Yale-Palestra-Cruzeiro e não foi aceito. O Atlético aceitou e fez um contrato de 10 anos de exploração do estádio Independência – a despeito do contrato da BWA com o governo de MG ser de 20 anos. O Atlético gerencia o Independência juntamente com a BWA e faz jus a um percentual de toda a renda de bilheteria, publicidade, estacionamento, bares, camarotes (ou prejuízo, caso isso aconteça). No brasileiro de 2012 o Galo arrecadou, em média, 600 mil reais por jogo.
    É difícil acreditar que exista gente estúpida ao ponto de achar que nos jogos de maior monta – como os da Libertadores – exista alguma cláusula que impeça o Atlético de deixar o Independência para jogar no Mineirão. Não existem multas pesadas ou qualquer outra coisa, simplesmente porque o Independência nãotem capacidade de público suficiente para atender aos requisitos da Conmebol.
    O melhor é atleticanos e cruzeirenses – me refiro a dirigentes – pararem de briguinhas bestas que contaminam torcedores com déficit intelectual para, juntos, brigarem por condições dignas para mandarem seus jogos no Mineirão: os clubes levam a torcida, enchem os estádios e a Minas Arena dá 01 camarote, fica com 20 mil ingressos e dá 35% do estacionamento e nada dos bares e publicidade? Vai me dizer que o contrato é bom?!?

  • CLAUDIO BARROS

    Pois é, teve presidente aos gritos chamando o Cruzeiro de inquilino….dizendo que fez um contrato lucrativo no independência e bla bla bla…. agora viu que time grande joga em estádio grande como o Cruzeiro E C jogará e sempre jogou e ganhou vários títulos para Minas com recordes de público e tudo mais….
    E não adianta chorar os 2 estádios foram feitos com dinheiro publico (mau gasto por sinal) dinheiro nosso.
    O que é lastimável é o presidente Kaiu chorar agora que viu que fez burrada. Pois ano passado tentou humilhar o CRUZEIRO chamando de inquilino e que tinha que pagar para jogar no Independência (que por sinal é estadio do América).
    Como o mundo dá voltas e o Cruzeiro sempre jogará no Mineirão…kkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Mauro

    Tirone,
    o estádio Independência foi reformado com dinheiro público e licitado, saindo como vendedora uma empresa denominada BWA. Essa empresa procurou o Atlético primeiro e fez uma proposta teoricamente vantajosa para que o time de Vespasiano fosse seu sócio no gerenciamento daquele estádio e recebesse 45% do lucros. O América como dono do estádio receberia 5%. E ao Cruzeiro, nada. Se o Cruzeiro quisesse jogar naquele estádio que pagasse um valor, que, salvo engano, seria de R$80mil por partida. O Sr. Alexandre Kalil mais do que depressa assinou o contrato e foi para a imprensa chamar o Cruzeiro de inquilino. O Cruzeiro não quis se pronunciar. Ficou calado e aceitou pagar os R$80 mil por jogo. Só que o time azul estava punido com perda de mandos de campo pela CBF e teve que jogar em Uberlândia e Varginha quase a metade de seus jogos como mandante. Aí a Minas Arena, empresa que ganhou a licitação para reformar o Mineirão e explorar o estádio por 25 anos procurou o Cruzeiro para que o clube mandasse 100% de seus jogos no Gigante da Pampulha. Em troca terá uma série de benefícios, inclusive, poder abrir uma loja do clube no estádio e um bar temático. A ira do Kalil, que não dá um passo à frente sem olhar para o Cruzeiro, é que o programa de sócio torcedor do Cruzeiro, com a volta do Mineirão, já tem 16.500 sócios e o do Atlético, chamado Galo na Véia, tem apenas 5 mil. E não podem aumentar, porque estão comprometidos contratualmente com o estádio Independência, que tem capacidade para 18 mil pessoas, por 27 anos. Se quiser jogar no Mineirão terão que pagar o aluguel do estádio e ainda uma multa alta à BWA, que gere o Independência. Ele agora está arrancando os cabelos de raiva de sua própria torpeza. Tripudiou em cima do Cruzeiro e agora está recebendo o troco com juros e correção monetária.A briga sobre torcida única é que ele quer estádio dividido pelas torcidas quando o jogo for no Mineirão, ou, na pior das hipóteses, 10% de ingressos, como previsto no regulamento do campeonato mineiro, já que o Cruzeiro será o mandante no dia 3. Mas se eventualmente se encontrarem na final ou semi-final, o Kalil quer jogar no Independência, e lá a PM não garante a segurança nem mesmo de 10% da torcida rival, logo, teria que ser com torcida única, a do Atlético. O presidente do Cruzeiro, por mais bobo que possa parecer, obviamente percebeu a jogada do mandatário atleticano, que, com certeza, iria para a imprensa tripudiar e dizer que passou o Cruzeiro para trás, como sempre, jogando para a torcida deles. Desculpe ter me estendido demais, mas é só para você, que não está em Minas, ter a noção do que ocorre por aqui. Falem mais do futebol mineiro lá na ESPN. Saudações azuis!!!

  • antonio

    lamentavel isso, é o futebol brasileiro caminhando para o fim, pois o publico nos estadios ja é minimo, que saudade do tempo em que cruzeiro x atletico colocavam 80 mil no mineirão, flamengo x fluminense 120 mil no maraca, corinthians x palmeiras 110 mil no morumbi, hoje isso já era, por isso que eu gosto mais é de assistir a liga dos campeões.

  • Lucas

    Sr.s,
    a Minas Arena está querendo ganhar mais que os times mineiros com o uso do Mineirão. O repasse financeiro beira o rídiculo . Leiam o contrato e verão. O torcedor paga caro mas quer esse dinheiro na mão do seu clube e não na mão de empresarios ligados ao governo. O problema da torcida única é exclusivamente financeiro. O presidente do Atlético não vai jogar no Mineirão se for menos interessante financeiramente que jogar no independencia.

  • Rogério

    A inauguração não só foi estranha, como disse, mas foi também vergonhosa: não tinha água, garrafas ou bebedouro, não venderam alimentos, os banheiros estavam fechados, os elevadores não funcionaram e a visita guiada não existiu, somente tivemos acesso às cadeiras superiores e mais nada. A estrutura também estava aparente e perigosa. Foi só de fachada, têm muito o que fazer, acredito.

  • Tiago de Freitas

    Boa noite a todos os mineiros…sou atleticano e a favor de torcida única. Moro em Campinas, interior de sp, onde talvez haja a maior rivalidade do int do Brasil, entre Guarani e Ponte Preta, e sou a favor de torcida única..infelizmente temos que prevenir…enquanto alguns acham que teria que se educar as torcidas para nao brigarem e conviverem pacificamente, apenas com gozações normais…, muitos morrem, ENTÃO, TORCIDA ÚNICA. AS LEIS SÃO FROXAS MESMO E A POLICIA NAO TEM CONDIÇÕES DE ENFRENTAR OS MALUCOS DROGADOS!

  • Ronei

    Caro senhor RICARDO RIBEIRO, certamente vc é cruzeirense (e eu atleticano).
    Em primeiro lugar, a divisão de renda não é “proposta do cruzeiro”, mas sim OBRIGAÇÃO, por estar documentado, assinado e acordado entre as partes. A culpa não é nem de longe do Kalil, muito menos do Atlético, e (infelizmente) nem do Cruzeiro ! A culpa é da tal da MINAS ARENA, uma empresa privada que veio sugar dos times mineiros. E se o Cruzeiro assinou contrato sem ler direito (o que eu não duvido, dada a “compentência” da sua atual diretoria), o problema é deles (ou de vocês). Sou atleticano. Por mim, querem saber ? Torcida única mesmo ! Não perco um jogo do Galo no Independência e estou muito feliz (SIM, comprando qualquer ingresso, sem galo na veia, e claro, assistindo em pé por causa daquela maldita grade que colocaram lá !).
    2013 está aí, e eu vou estar lá de novo, seja para qualquer competição. Kalil é o presidente, ele decide, nós apoiamos. Se der errado, temos de quem cobrar. Independência, Mineirão, tanto faz ! Quero é time ! GAALLOOO ! ! ! !

  • Francisco

    Num país em que não se respeita mais nem a camisa do clube que se veste, realmente lamentável. Tá faltando educação, respeito pelo direito alheio de escolher outro time, religião, etc. Outra coisa, o futebol tá perdendo a graça, qualquer coisa que se diz já é mal interpretada e as brigas começam.

  • ricciotti

    O Mineirão está se tornando uma armadilha para o futebol de Minas.
    As taxas para sua utilização são irreais. Só trará prejuízo para os clubes.
    Antes o Mineirão era do povo.Hoje pertence a uma empresa que tem uma única finalidade:arrecadar,arrecadar e arrecadar.
    Atlético e Cruzeiro, dois times de massa só tem uma saída.
    Unirem seus esforços e construirem uma arena para uso compartilhado dos dois.
    Impossível?
    Não, não é.
    Em Milão na Itália dois adversários ferrenhos, o Milan e a Inter, compartilham uma arena para seus jogos.É o mesmo estádio.
    Atlético e Cruzeiro terão que partir para esta solução.
    Vamos deixar o biliardário Mineirão para shows de roqueiros e festas de fim de ano da FIAT.
    Senhores: sejam inteligentes.
    O futuro lhes cobrará atitudes.

  • José AUgusto

    Na verdade, existe um conflito de egos entre os presidentes.

    Mas a verdade é que o presidente do cruzeiro está morrendo de medo de jogar com duas torcidas, aí ele alega essa besteira de que o Atlético vai mandar seus jogos no Independência.

    Só não vê quem não quer.

    O Alexandre Kalil já disse mais de uma vez que foi feito um acordo para que esse jogo, pela primeira fase do mineiro (com mando do Cruzeiro), seja com as duas torcidas e o jogo de 2013, também pela primeira fase (com mando do atlético), também terá duas torcidas.

    Não existe garantia que nos veremos em outra fase, vez que é provável que o Cruzeiro caia para o América de novo.

    Além disso, o Kalil disse que para os jogos do Brasileirão pode haver conversa nesse sentido, mas ele não quer perder receita que terá no Indepa para jogar no Mineirão.

    Conclusão: Kalil não quer perder dinheiro e o Cruzeiro só está morrendo de medo do Galo.

    PONTO.

  • Leôncio Hollanda

    Não é a tôa que chamamos os moradores da “carpitá” de Minas de índios (sem desmerecer os índios), vão pro estádio pra brigar, matar se possível, drogados, sem noção de nada, sem educação e respeito ao próximo, vive em BH na década de 70 e ia ao Mineirão sempre, tinha briga, é claro, mas hoje, da medo, da medo até de andar na rua em Belo Horizonte. E mais, o Kalil é um recalcado e doido. Tirone, um abraço

  • Cesar

    Pessoal,

    os motivos são os expostos pelo Alves.

    O contrato da gestora do mineirão é tão ruim que vale mais a pena para o Galo jogar no independência (com metade ou até 1/3 de pagantes) do que no Mineirão.

    Como o Estado (PM) não deixa o Independência receber duas grandes torcidas o Cruzeiro (que mandará 100% dos seus jogos no Mineirão) resolveu direcionar o jogo com o Galo para “torcida única” para não jogar com torcida dividida no Mineirão e única no Independência.

    Eu torci muito contra a copa do mundo vir para o Brasil, pois sabia que estádios com custo real de 200 MM sairiam por 800 MM e que o dinheiro sairia dos nossos bolsos. O caso do Independência inclusive é uma piada, pois dos 23 mil pagantes possíveis cerca de 15% ficam em locais em que não se consegue ter visibilidade adequada, por erro de projeto. Agora, ninguém quer arcar com os custos de “ajustes na execução” para visibilidade plena… e ficará por isso mesmo.

    Parece-me que, agora, estamos vendo também que pouco sobrará para os clubes (nos casos em que o estádio não tenha sido construído para algum clube específico, caso do Mineirão).

    Como atleticano que sou ficarei na torcida para que as coisas melhorem um pouco, estamos (Brasil) perdendo, mais uma vez, uma importante oportunidade de evoluir em algo…

  • Joélcio

    A imprensa, e isto inclui este jornalista, só sabem escrever asneiras pq não procuram saber a verdade e nem p/ ter conhecimento de causa. Tudo que anda acontecendo é em razão da escolha do presid. do lado escuro de mandar todos os seus jogos no campo do 7 (Independência). Para jogar no Mineirão é preciso um contrato, e aí é que entra o problema. O lado escuro assinou contrato c/ a obrigação de mandar todos os seus jogos no campo do 7. Ou seja, lá agora é que é o campo das frangas. Já o Cruzeiro, com o contrato que assinou p/ utilizar o Mineirão, manda no seu campo. O problema é este, o Cruzeiro cede, perde, pq o outro lado ganha sem ter vínculo c/ o estádio. Então sugiro ao meu Presid. Dr. Gilvan, dê 10% p/ as frangas, eles são visitantes. Obs. Ontem, 04/01/2013, o mau caráter, sem honra, falastrão do presid. do lado escuro, com a conivência da Imprensa de merda de MG, já começou a mexer os pauzinhos p/ que os contratos de ambos c/ os administradores dos estádios sejam desfeitos. Viu a merda que fez e agora quer consertar através da virada de mesa, ou seja, não vão honrar contratos e ainda terão o apoio da Imprensa. Garanto que este jornalista apoia uma pouca vergonha destas. Saudações Celestes.

  • Marcelo

    O cruzeiro que fez esse ano 92 anos, mais conhecido como MARIAS 9X2 ANOS (pela coincidência da idade do time com os numeros da maior goleada que sofreu na história, 9×2 para o Atletico ), é o Grande Culpado por toda essa polêmica do Mineirão. Por não ter campo prá jogar, aceitou assinar um contrato VEXATÓRIO com a empresa que vai administrar o Mineirão, com GRANDES PREJUÍZOS ao Clube. O ATLETICO não aceitou, e a questão de TORCIDA ÚNICA é só uma das consequências desse contrato ABSURDO que a nova empresa administradora do Mineirão quer impor aos Clubes.
    TIRONI, a questão não é TÃO SIMPLES como voce colocou, procure se informar Melhor.

  • fernando augusto

    O CLÁSSICO CRU X CAM, NÃO TERÁ TORCIDA UNICA, HÁ UM ACORDO JA ASSINADO E QUE ESTA NA FEDERAÇAO MINEIRA ONDE OBRIGA CRUZEIRO E ATLETICO A JOGAREM OS CLASSICOS DO CAMPEONATO MINEIRO NO MINEIRAO ATE 2014. O QUE O KALIL DISSE E QUE NAO VAI JOGAR UMA POSSIVEL SEMI FINAL OU FINAL NO MINEIRAO, E O PRESIDENTE DO CRUZEIRO( GILVAN) NEM SABE DESSE CONTRATO. ESSA NOTICIA JA FOI DADA PELO UOL.

  • ande

    babaca vc mora em minas ?otário vai dar pitako no seu estado que nem campo tem ainda,negocíos não são pra vc cometar,vc conhece o contrato do cruzeiro ? e do atlético ,claro que não ,não é verdade ,pessoa tendenciosa corrupta,pessoa palpiteira por que jornalista tu não es,isto vc sabe né por jornalista não existe ,imbecil……

  • Fábio Arruda

    Tironi, aproveitando o “gancho” da sua matéria, gostaria de colocar que é igualmente absurda a pretensão do Vasco querer realizar clássicos em São Januário, liberando 10% de ingressos para a torcida visitante. Visitante? Em clássico local? Absurdo. Enquanto o Vasco não puder garantir 50% do espaço para a torcida do outro time grande, essa pretensão é descabida. O argumento, que tenho lido e ouvido muito, de que o Santos faz isso na Vila Belmiro, é fraquíssimo. Primeiro, porque no caso do Santos, é um time de outra cidade e não é um clássico local. E segundo que, não é porque eles fazem essa sandice em São Paulo, que temos que imitar no Rio. O que o Vasco quer? Quando o jogo for no Maracanã, por exemplo, a torcida do Vasco terá direito a 10% dos ingressos? Ou o Vasco vai querer 50×50%? Absurdo!

  • Lamentável e gastar uma fortuna para reformar um estádio e vem uma empresa para ganhar muito dinheiro nas costas dos clubes!! Certo o kalil que fez um contrato levando lucro para seu time, errado sr Gilvam que para mostrar competência e achar que o kali fosse cair na armadilha, fez um péssimo contrato as pressas com a Minas Arena, achando que ia forcar o atlético a jogar lá!!! Chega de amadores, não se paga conta sem receita sr. Gilvam

  • Edgard

    Vá se informar melhor sobre o assunto.
    O Atlético já se comprometeu a jogar o clássico da primeira fase do mineiro no Mineirão em 2014 quando será o mandante, para ficar na mesma moeda.
    E terá duas torcidas como sempre.
    Até porque o edital do Mineirão ou a legislação assinada pelos times antes da construção já fala isso e que a renda será igualmente dividida.
    Se por acaso acontecer o reencontro dos times com jogos de ida e volta nas semis ou finais (o que é muito provável se tratando de campeonato mineiro) ai haverá outra negociação entre os clubes para definição dos quesitos dessa partida.
    A reivindicação do Kalil é sobre os valores absurdos que a concessionária Minas Arena propôs para Atlético e Cruzeiro.
    O Gilvan, como é trouxa assinou o que eles estavam pedindo.
    O Kalil não, quer renegociar e até pedir interferência do governador do estado para que essa renegociação ABSURDA (segundo o próprio Kalil) se concretize. E de qualquer forma o novo contrato, segundo também o presidente do Galo, valerá igualmente para o Cruzeiro.
    Outro ponto importante a ressaltar é que o Mineirão não fez realmente sua inauguração com show do Jota Quest. O show aconteceu na esplanada do lado de fora do estádio para celebrar o fim das obras (esplanada qual foi projetada para isso, receber eventos alheios ao futebol). Já existe visitação e eventos no espaço cultural do Mineirão, mas apesar disso, não critico a postura dos organizadores. É bem melhor reinaugurar com um clássico do que fazer um jogo de ex jogadores e “artistas” em plenas férias futebolísticas.

  • Felipe Muniz

    Justificar torcida única por conta das brigas realizadas por torcidas organizadas é outro erro. Se for contar o número de organizadas e de torcedores “normais” os últimos são infinitamente maiores. E são eles que dão dinheiro ao clube. As organizadas, em sua maioria, são sustentadas pelos dirigentes.
    Quem é torcedor de verdade respeita o adversário. O amante de futebol, aquele que curte brincar com o amigo que torce pro time rival, mas vai ao estádio junto com este mesmo amigo ou aquele que leva os filhos e também os vizinhos ao estádio, não importando o time que os garotos torcem, está ficando a cada dia mais longe dos estádios. O poder público, os dirigentes, as federações se acomodam com esse sentimento de insegurança e deixam da forma mais cômoda possível, para eles.
    Infelizmente essa birra infantil dos dirigentes deixa os torcedores de lado.
    Em Minas, ao meu ver, o Cruzeiro perdeu a chance de “bater com luva” no Atlético e deixar clássico com duas torcidas no Mineirão. Se o Kalil fez birra na decisão de deixar torcida única no Independência, que os dirigentes da Raposa mostrassem superioridade e maturidade com toda a torcida do estado e mandassem o jogo no estádio maior (Mineirão)com as duas torcidas.
    O que se vê é que a arrogância até de parte das torcidas de Cruzeiro e Atlético, cega o quanto os dois lados estão sendo lesados com essa atitude impensada.
    Eu como admirador do esporte (não torço nem para Cruzeiro nem para Atlético) espero que os envolvidos enxerguem a tempo a grande bobeira que estão comentendo em deixar o Mineirão com apenas uma torcida.

  • Bruno

    Pois é, um jeito fácil de resolver este problema seria mandar todos as clássicos no mineirão. Porém, o Cruzeiro manda um jogo com seu mando de campo com duas torcidas no mineirão e o Kalil vai e manda o jogo pro independência com torcida única. Ai fica difícil negociar!

  • Marcos Cardoso

    Parabéns, Geraldo Gargazza! É isto ai mesmo. As leis deste pais são frouxas e os caras fazem o que querem. Veja o exemplo da Inglaterra que TINHA os terríves holligans. Os caras aterrorizavam mesmo. Até que alguém de pulso forte resolveu criar leis que metessem os bandidos na cadeia. Hoje os estádios ingleses nem alambrados tem. A torcida fica a 5 metros do gramado e ninguém invade. Os politicos daqui são MARICAS, FROUXOS. Este pais é uma vergonha

  • TIRONE, SE VOCE NÃO SABE A CULPA É DO KALIL, QUER MANDAR OS JOGOS DE CRUZEIRO E ATLETICO NO INDEPENDENCIA, ENTÃO VOCES ACHAM JUSTO O CRUZEIRO JOGAR COM DUAS TORCIDAS NO MINEIRÃO E NO INDEPENDENCIA SÓ A DO GALO? SE VOCES NÃO CONHECEM O ENTORNO DO INDEPENDENCIA , É QUASE IMPOSSIVEL DUAS TORCIDAS, RUAS MUITO ESTREITAS QUE AJUDAM NO CONFRONTO DIRETO DAS TORCIDAS. É O MESMO QUE VOCE SER OBRIGADO A RECEBER AMIGOS EM CASA , MAS SER PROIBIDO DE IR NA CASA DELES. PURA BIRRA DO KALIL. QUE OS DOIS JOGOS SEJAM O MINEIRÃO COM AS DUAS TORCIDAS E RENDAS DIVIDIDAS COMO PROPOS O CRUZEIRO.

  • Felipe Muniz

    Torcida única realmente é um fato a se lamentar no atual cenário do nosso futebol. Infelizmente ainda tem gente que defende esse retrocesso dentro dos estádios no Brasil.
    O atraso também vai para a cabeça dos dirigentes, que na hora de pensar no assunto, coloca a rivalidade na frente da promoção de um espetáculo de alto nível para as duas torcidas.
    O poder público é outro que se acomodou com a ideia. Realmente é muito mais fácil ter um clássico no Mineirão ou em qualquer outro estádio com apenas uma torcida. Mas isso, na minha opinião não é justo.
    O mais afetado de tudo isso, o torcedor, também tem culpa nisso tudo. Ele é que deveria fazer valer o seu direito, até porque pagou pelo estádio e pagou um bom dinheiro, e cobrar das diretorias e autoridades a sua presença em dia de clássico.
    Mas ao contrário o que se vê é uma provocação infantil de que o estádio é de um time A e o outro é de um time B.
    Quem perde com isso tudo é quem admira o futebol e quer que a evolução não fique apenas na estrutura do estádio, mas sim de toda a forma como o esporte é gerido.

  • josé

    se o mineirão é um estádio publico pode sim ter duas torcidas, no RS não dá pois cada um tem o seu estádio.

  • Augusto

    Acho justo. Infelizmente, mudar a cara do estádio não muda a educação de um grupo de baderneiros que causa tumultos. Tudo que colaborar para a segurança do espetáculo é correto.

  • GERALDO GARBAZZA

    Caro Tirone , alguns problemas crônicos do nosso país não são resolvidos pelo menos bastante atenuados por omissão das autoridades , vejamos dois exemplos. Esta absurda onda de violência em SP tem origem em armas espalhadas por todo estado , faço uma pergunta: Quem pode andar armado ?? A polícia , todas as outras pessoas são bandidos , façam uma lei que coloque em cana por 5 , 10 , 15 anos quem portar uma arma sem autorização e qual será o resultado ?? Uma pessoa pensará 1000 vezes antes de colocar uma arma na cintura , policiamento ostensivo e blitz para coibir , pronto. Outro exemplo: As torcidas brigam e matam por saberem que não acontecerá nada com eles , todos nós já vimos repetidas vezes líderes de torcidas brigando com um bando atrás , se houvesse uma lei que colocasse também em cana quem se metesse em confusão em estádios será que brigariam ??? Enfim , falta alguém de peito para tocar nestas feridas e colocar em prática a civilidade e a educação , mesmo que seja debaixo do peso das leis. Alguém discorda ???? Abraços !!!!!

  • corinthiano

    Depois queriam a abertura da Copa nesta pocilga…

  • Henrique

    Culpa do GILVAN… esse cara esta acabando com o futebol em MG!

  • Mario

    copa do mundo ou belos estadios não mudam a realidade da falencia do Brasil no setor de segurança e etc.

  • Epaminondas Pederneiras

    Sejamos realistas, a paz nunca vai existir nesse país, somos a nação mais violenta do planeta e um dos povos mais mal-educados.

  • Epaminondas Pederneiras

    Sou à favor de torcida única em todos os estádios.
    Infelizmente as torcidas são violentas e mal educadas, não há lei nem justiça para punir os vândalos, brigões e desordeiros.
    tá faltando atitudes mais rígidas por parte das autoridades. A torcida única já é um bom começo.

  • Iuri

    Tironi, isso não é imposição da polícia mineira?
    Já ouvi algo nesse sentido, como foi a proibição de camisas das agremiações na entrega do estádio.
    Faz eco com o que ocorre no RS, com a proibição das avalanches na Grêmio Arena.
    Nesse caso, bastaria ter um ótimo gramado de última geração e aproveitar para proibir que os jogos tenham espectadores e pronto, estava resolvido o problema da segurança!!!!
    Alguém está descobrindo que os ovos podem ficar em pé!

  • Rogério

    culpa do pirracento do Kaiu… joga esse jogo com as duas torcidas e no proximo mando da cahorrada faz o mesmo, depois disso cada um faz o que for melhor para seu clube e resolve o problema…
    chupa gaylo!!! 2º divisão!!!!

  • Zecafé

    Construiram Estádios, mas esqueceram de construir escolas, aonde se ensina o Português, a Literatura, e a Convivencia pacífica entre os povos . Esqueceram de distribuir melhor a renda, pois País Rico é país justo, com distribuição de renda e sem desequilibrio social como o atual , onde Ricos ficam cada vez mais ricos e isolados, pobres são massacrados pela industria do consumo e opressão dos governantes e a classe média respira com ajuda de aparelhos, sobrevivendo de migalhas .

    Desse jeito meu amigo, o estádio , o bar, a rua , o ônibus, a praia e etc… vão continuar sendo objeto de dominio, de imposição , e de válvula de escape para minorias maltratadas .

    SRN

  • Alves

    O contrato oferecido pela Minas Arena (empresa que gere o estádio) ao Estádio é péssimo, fazendo com que jogar no Independência (mesmo com público menor) seja bem mais lucrativo para o Galo, já que este tem um bom contrato com a BWA que gerencia o estádio do Horto. Portanto, o Atlético só jogará no Mineirão quando for realmente lucrativo, cenário oposto ao atual.

MaisRecentes

A torcida que salvou um time salvará de novo em 2018?



Continue Lendo

A lição de Carille e o que vem por aí



Continue Lendo

Em onze dias, o Brasileiro mudou



Continue Lendo