Cristovão caiu. Quem será vaiado agora?



Educado, sereno e calmo, Cristovão suportou calado e de cabeça erguida todas as vaias que sofreu, ainda que o Vasco seja o time a mais tempo no G4 entre todos os clubes da Série A. Ao final do jogo que determinou sua queda, domingo contra o Bahia, o treinador atravessou em silêncio todo o gramado de São Januário rumo ao vestiário. (no estádio do Vasco, o banco de reservas fica atrás do gol).

Com apenas uma vítória nos últimos oito jogos, Cristovão balançava no cargo há tempos. A goleada em casa foi a gota
d´água. Pode-se argumentar que ele não merecia cair, mas é quase uma regra: dificilmente alguém resiste a uma goleada em casa contra um time teoricamente menor. Logo, não houve surpresa.

As perdas de peças importantes ao longo do campeonato foram decisivas para a queda de rendimento do time. Diego Souza, por exemplo: é irregular? Sim, mas é no mínimo infantil achar que Carlos Alberto seria um substituto à altura. Assim, a corda arrebentou para o lado mais fraco.

Cristovão se foi. A grande parte da torcida que tanto cobrou do treinador agora precisa arrumar outro destino para suas vaias se o time seguir perdendo. Pode ser que agora acerte o alvo.



MaisRecentes

Existem ‘mentiras’ convenientes, Carille



Continue Lendo

Na forma da convocação, Inglaterra deu show. O Brasil segue careta.



Continue Lendo

A “injustiça” com Buffon



Continue Lendo