O golpe baixo da contratação de Adriano



Tem gente que acha que Adriano é vagabundo, quer roubar dinheiro do Flamengo e só age assim porque sempre há um clube trouxa para acreditar que agora vai. O fato é que Adriano tem um problema grave de saúde. Ele acredita sinceramente que “agora vai”, mas simplesmente não consegue ir. Quem conviveu ou convive com pessoas com problemas de saúde semelhante sabe.

Tem gente que acha que, para ser ajudado, Adriano precisa querer se ajudar também. Eu tenho certeza de que ele quer. Mas simplesmente não consegue.

Alcoolismo, dependência química, depressão, vícios de diversos tipos… são doenças traiçoeiras. Além de fazer mal a quem sofre, ainda dá a impressão de que a vítima não reage porque não quer, quando na verdade, a vítima não consegue reagir.

Por tudo isso, o discurso de contratar de Adriano como uma forma de ajuda soa a golpe baixo. Ajudar Adriano não é oferecer a ele agora um contrato de trabalho, mesmo que de risco como o Flamengo fez. Ajudar Adriano agora é oferecer a ele tratamento médico sério e integral.

Quando um clube, qualquer, aposta em Adriano, aposta na verdade na sorte, imaginando que uma luz divina vai baixar no jogador, que vai se curar sozinho e dar retorno ao clube. A chance de dar errado é enorme.

Aí, Adriano aparece na Vila Cruzeiro, não vai treinar e é rotulado de vagabundo. E o clube diz que “fez a sua parte”.



MaisRecentes

Bem-vindo à Seleção, Tite!



Continue Lendo

Evolução



Continue Lendo

Vai começar uma nova Copa



Continue Lendo