Muricy e Tite: liderem um movimento para melhorar nosso futebol!



Um impedimento triplo que resultou em um gol irregular, algumas encenações de Neymar fingindo falta e uma suposta maldade em um lance tiraram Tite do sério. A revolta do treinador, normalmente calmo e com palavras medidas, dominou a cobertura sobre o clássico Corinthians x Santos, que terminou com vitória do Peixe.

Três dias antes, Muricy distribuiu suas famosas patadas durante coletiva após a vitória do Santos sobre o Figueirense. Dia em que Neymar arrebebentou com o jogo, um dia depois de ter atuado pela Seleção Brasileira em amistoso na Europa. Muricy defendeu a presença do atacante em campo, mesmo diante do absurdo de ter um profissional do futebol atuando dois dias seguidos e países diferentes.

As duas manifestações poderiam servir para levantar discussões importantes sobre o futebol brasileiro: a baixíssima qualidade de nossa arbitragem, a praga que se transformou as encenações de jogadores no futebol brasileiro, a violência dos jogos e o limite a que são impostos nossos jogadores por conta de um calendário burro e desumano.

Porém, como tanto Tite como Muricy apenas legislaram em causa própria, o discurso caiu no vazio. No caso de Muricy, resumiu-se a mais uma de suas broncas engraçadas. No caso de Tite, virou apenas chororô ou mimimi de perdedor.

Pouco tempo antes de defender a presença de Neymar em campo, Muricy e a diretoria do Santos reclamaram do excesso de jogos a que os seus jogadores andavam se submetendo. O cansaço do garoto foi uma das razões da eliminação do time na Libertadores, por exemplo. Agora, como ele jogou e foi bem, a bronca foi para quem criticou.

Seria espetacular se daqui pra frente Tite levantasse uma bandeira contra as encenações, se orientasse seus jogadores a não usarem o artifício ou se falasse sempre das mazelas de nossa arbitragem. Sua voz tem peso, seria um grande ganho para o nosso futebol. Ou se Muricy protestasse constantemente contra nosso calendário e não só quando seu jogador ficasse cansado.

Muricy, Tite e outras figuras pesadas de nosso futebol contribuiriam mais para o futebol como um todo do que apenas puxando a sardinha para seu lado.



MaisRecentes

Seleção enfrenta seu primeiro tremor



Continue Lendo

Segue o líder



Continue Lendo

O intervalo que mudou tudo



Continue Lendo