São Paulo x Vasco foi jogo de meninos x homens



De um lado um time com um jogador que foi campeão da Libertadores, que jogou na Europa, foi à Copa do Mundo e ontem envergou a camisa 350 nas costas, pelo número de jogos pelo clube. Outro jogou na Europa, foi campeão brasileiro em 2003. Do outro lado do campo, meninos recém chegados ao time principal e cercados por outros com talento ainda a provar.

O quadro acima resume o que foi o jogo no Morumbi entre São Paulo e Vasco. Não é necessário dizer de qual time é cada um dos jogadores descritos acima.

O placar você também já sabe, mas se não viu o jogo não saberá que 1 a 0 foi muito pouco. O Vasco passeou no Morumbi, como poucas vezes se viu um time passear diante do São Paulo em sua casa.

Um lance aos 12 minutos do segundo tempo é emblemático do que aconteceu em campo: O são-paulino Rodrigo Caio, que já tinha cartão amarelo, corta um passe com a mão de maneira inocente. É expulso. O jogo praticamente termina aí.

Se o São Paulo já era dominado com onze em campo, com dez se desarrumou de vez e tentou empatar na base da raça, mas sem nenhuma organização.

O Vasco, do outro lado, jogou com uma tal tranquilidade, que parecia estar em um rachão em São Januário. Trocando passes e com Juninho em noite especial. O Reizinho tomou conta do meio-de-campo, como se ensinasse aos meninos do Tricolor como se faz. E teve a companhia luxuosa do estreante Wendel, muito à vontade e que fez ótima partida.

Em 1984 o São Paulo revelou sua geração mais talentosa, com Muller, Silas, Sidnei, etc, etc, campeão Paulista em 1985 e Brasileiro em 1986. Juvenal Juvencio era diretor de futebol na ocasião. Hoje, o dirigente sonha fazer o mesmo com a base do Tricolor.

A diferença é que naquele time de 85 havia Careca, Pita, Dario Pereyra para assumir a responsabilidade. O time de hoje tem Luís Fabiano. E só. Não será fácil.

Já o Vasco, ao lado do Corinthians, é o time brasileiro que por mais tempo ininterrupto vem jogando em alto nível. Campeão da Copa do Brasil e vice brasieiro em 2011, vai fazendo campanha muito forte. Tem time para seguir brigando no alto. Cristovão merece um pouco de calma.



MaisRecentes

Na forma da convocação, Inglaterra deu show. O Brasil segue careta.



Continue Lendo

A “injustiça” com Buffon



Continue Lendo

Chega de falar de arbitragem!



Continue Lendo