Fluminense: eficiência defensiva



Há duas semanas, Abel Braga me deu uma entrevista e disse:

– Ano passado, nosso time era muito forte, mas o sistema defensivo ainda não era o ideal. Este ano, o sistema defensivo está funcionando bem, o time está mais equilibrado. Por isso, acredito que vamos chegar.

No clássico do centenário do Fla-Flu, de fato, o sistema defensivo tricolor foi perfeito. Não levou gol, Diego Cavalieri trabalhou pouco embora o Fla tenha perdido pelo menos duas enormes chances: uma parou na trave em cabeçada de Arthur Sanches, outra foi para fora em cabeçada de Adryan.

No vestiário após o jogo, Joel Santana comemorava o domínio do Flamengo no segundo tempo. O Fla teve posse de bola “barcelônica”, que chegou a 60%.

No outro vestiário, Abel dizia:

– O Flamengo, quando perde a bola no ataque, fica com até sete jogadores no campo ofensivo. Eu dei o campo para o Flamengo para explorar os contra-ataques.

Fato é que o Fluminense, principalmente no primeiro tempo, poderia ter ampliado o placar. No segundo, ficou mais recuado, até teve algumas chances de aplicar o contragolpe fatal, mas não conseguiu. Era possivel ver claramente duas linhas defensivas muito próximas e bem montadas dificultando a penetração em sua área. No fim do jogo, sofreu a maior pressão, que não foi tão sufocante assim. Venceu.

A impressão que dá é a de que o recuo do Fluminense nos jogos (não só ontem, mas também contra o Náutico, por exemplo) é estratégia e não deficiência. Não à toa, o time é o segundo menos vazado do campeonato e não à toa está na segunda colocação na tabela.

Vai haver (já houve, aliás) quem discursasse que o Fluminense jogou como time pequeno e que só não sofreu gol por contra a incompetência do Flamengo. Mas olhe a tabela: o time já enfrentou fora de casa pesos-pesados como Corinthians e Santos (ok, os donos da casa utlilizaram os reservas) com uma vitória e um empate. E também enfrentou o Náutico fora, com vitória. Em casa, encarou Figueirense (o maior tropeço, empate), Internacional (outro empate), Portuguesa (vitória) e o clássico de ontem (vitória). É o único invicto do campeonato.

Claro que a torcida quer um time que dê menos campo ao adversário e tome a iniciativa do jogo. Mas por enquanto, este Fluminense é sinônimo de eficiência.



  • Luís de souza

    No primeiro Fla-Flu o Fluminense venceu por 3×2.
    No Centenário do Flamengo o Flu venceu por 3×2 na final sagrando-se Campeão Carioca.
    No Centenário do Flu, o Fluminense venceu por 4×1 e foi também naquele ano Campeão Carioca
    No Fla-Flu Centenário o Flu venceu novamente e dessa vez por 1×0.
    É nos Fla-Flus importantes o Fluzão sempre vence.
    E nos decisivos a vantagem é grande, em 11 decisões o Fluminense ganhou 8 e o Flamengo 3.

  • Não foi só Corinthians e Santos que atuaram com time reserva, o Fluminense enfrentou eles também com o time reserva.

  • Claro que ainda está muito longe de ser considerado o “time ideal” do FLUZÃO, mas que é forte o suficiente para ser considerado um dos poucos favoritos ao título do Brasileirão, isto é inegável! Este Fluminense do Abelão, precisa ser melhor distribuído em campo, precisa de uma tática mais consistente de ligação entre defesa e ataque e, infelizmente, ainda não encontrou o meio campo ideal; certamente falta um “Conca” que, se vier, aí sim, tenham certeza o Flu vai ser realmente o time mais forte deste Brasileirão e favorito absoluto ao título! Precisamos também de uma zaga mais bem arrumada… a dupla GUM / ANDERSON ainda não inspira confiança e lamentavelmente o Carlinos na lateral esquerda não anda tão bem quanto ano passado! Enfim, a verdade é que o Flu é forte sim, candidatíssimo ao título, mas ainda falta uma boa arrumação! Abelão, não me parece capaz de dar ao FLU toda a força que o elenco tem!!! Precisamos de um técnico mais inteligente e ousado!!!

  • Paulo Érico

    Pra mim está de bom tamanho!
    A torcida de maneira geral quer ver o time jogando o máximo da primeira a última rodada. É impossível.
    Vi o curintcha ganhar a LA jogando defensivamente, aliás não se vence nada, se não tiver uma defesa compacta.
    Com o Conca e mais um bom volante que saiba sair jogando, não tem pra ninguém.

  • Alberto Pereira

    Desculpem o erro de digitação é diferença não diferencia!!!!

  • Alberto Pereira

    Sempre existe aquela velha história do “cobertor curto”. Se vc tapa lá embaixo, fica faltando lá em cima. Para funcionar o contra ataque precisaria de um Thiago Neves em melhores condições (técnicas e fisicas) e de mais mobilidade do Fred. De qualquer maneira é um time que sabe jogar avançado ( se estiver perdendo) não se desespera e agora está aprendendo a se defender melhor, embora o Thiago e o Deco tenham muita dificuldade de realizar tarefas defensivas. O grande diferencia para outras equipes é que possui soluçôes no banco, que bem trabalhadas pelo Abel, poderão ser sempre decisivas. É um forte candidato ao título brasileiro!

MaisRecentes

O recado é: simular falta funciona!



Continue Lendo

Eles querem ter a posse de bola



Continue Lendo

Boas entrevistas à vista



Continue Lendo