Mais louco é quem me diz…



Na cerimônia em que um jogador lançava sua linha personalizada de produtos esportivos o assunto é outro. O sujeito anuncia que pode estar de saída do clube que melhor o acolheu no Brasil. Motivo: ele não vem sendo aproveitado pelo treinador. Coisa de Loco… de Loco Abreu.

As palavras do ídolo botafoguense causaram espanto, principalmente pela alta carga de sinceridade. Loco Abreu foi claríssimo: quer disputar a Copa do Mundo de 2014, acha que se não for titular no Botafogo suas chances diminuem e, por isso, não está satisfeito e quer ir embora. Veja bem: não disse que quer ser titular a todo custo, mas que prefere sair.

Loco Abreu virou personagem no Brasil mais pelo seu temperamento do que pelo seu futebol (muitas vezes de alto nível, deve-se reconhecer), mas também muito irregular. Mas fora de campo sempre chamou a atenção pela forma como age. Não faz média com jornalista, por exemplo. Acha que a maioria da categoria age com emoção e sabe pouco do jogo. Outro dia, desancou um repórter que o abordou no intervalo de uma partida momentos depois de ele ter perdido um gol feito. Agora, Loco chamou a atenção de novo por suas palavras claras.

O atacante uruguaio não quis ganhar a posição no grito (embora saiba o peso que sua declaração tem). Foi muito claro na entrevista falando que o que ele mais gosta de fazer é jogar bola, mas que no sistema armado por Oswaldo de Oliveira isso não é possível. Seu estilo de jogar não casa. Ponto.

Ele poderia ter feito outro caminho, muito mais nocivo para o clube. Poderia vazar sua insatisfação a conta-gotas pela imprensa, poderia tentar ganhar a vaga no time pressionando e até forçando a queda do treinador, poderia dizer que o time estaria melhor com ele em campo. Em vez disso falou que neste modo de jogar ele não consegue. Assim, prefere pensar na vida e ver se quer seguir no clube ganhando muito e ajudando pouco ou se pega suas coisas e vai embora.

Há quem diga que Joel Santana caiu no Alvinegro justamente depois de uma queda de braço com Loco que, em mais um momento de extrema sinceridade, falou que o esquema do Natalino não favorecia seu jogo. Teria sido mal-interpretado. Desta vez, não deixou dúvida e eximiu Oswaldo de culpa.

Loco poderia ganhar seu alto salário e ficar no clube como um espinho no pé de Oswaldo de Oliveira. A cada derrota, seu nome seria gritado pela torcida. Em vez disso, disse que prefere sair. Como diz o clássico dos Mutantes… “mais louco é quem me diz, que não é feliz.”



MaisRecentes

Até mais!



Continue Lendo

Bem-vindo à Seleção, Tite!



Continue Lendo

Evolução



Continue Lendo