A história do Estadual não merece isso



Tudo bem que o Estadual é mais ou menos como novela, o final todo mundo já sabe desde o primeiro capítulo. Mas Flamengo e Botafogo se esforçaram na rodada para deixar um clima de suspense no ar: será que o tropeço dos dois vai atrapalhar a luta por uma vaga na fase final da Taça Guanabara?

Ainda é difícil acreditar nisso, mas tanto os reservas do Rubro-Negro quanto os titulares do Glorioso tiveram um fim de semana decepcionante.

No sábado, a meninada do Fla não conseguiu sair do zero contra o Macaé. Mais preocupante foi o Alvinegro que, com força máxima, parou no Nova Iguaçu pelo mesmo placar. No caso do Flamengo, há o tenuante do time reserva. Mas no caso do Botafogo preocupa o fato de que o time de Oswaldo de Oliveira tem dedicado toda a sua atenção ao Estadual, diferentemente dos outros grandes, de olho na Libertadores.

Se o Estadual serve como preparação para a temporada (e é difícil levar um campeonato fraco como este mais a sério do que isso), o Fogão ainda está devendo. Mas tem tempo suficiente para voltar ao trilho.

Já o Fluminense estou pela primeira vez o time com seus titulares. Sofreu no primeiro tempo e precisou da ajuda de reservas que entraram no segundo para liquidar o Volta Redonda sem muita dificuldade.

O script foi parecido com o vivido pelo Vasco: um primeiro tempo complicado, mas o alívio no segundo. No caso do Clube da Colina, um gramado inacreditável em Macaé atrapalhou o time, que chegou a ceder o empate para depois voltar a comandar o lacar e fechar o jogo contra o Duque de Caxias.

Como se o Estadual não fosse suficientemente sem atrativos, um clube da grandeza do Vasco é obrigado a jogar em um pasto como o de Macaé.

Todo este cenário de jogos fracos, times ruins, falta de equilíbrio e de gramados minimamente razoáveis são um desrespeito à história deste campeonato, que já teve sua importância e não merecia sobrevida tão me-lancólica, escancarada pelo úblico de Bonsucesso x Madureira, sábado: 75 heróicas testemunhas.



  • Mário Luiz

    Amigo e colega de jornalismo, com todo respeito, se você acompanha o futebol Carioca e Brasileiro, jamais diria isso, que o gramado do estádio do macaé “É pasto”, procure se informar melhor porque além de ser um dos melhores gramados do futebol Brasileiro, acabou se confirmado como uma das sedes para aclimatação de uma delegação estrangeira para as Olimpíadas Rio 2016. Ah! uma pergunta para o amigo:
    Será que essas entidades internacionais que são tão rigorosas na escolhas dos locais, estão erradas?
    Em tempo: Um bom jornalista, confere suas fontes antes de divulgar ou opinar.
    abraços.

  • Gustavo Lucena

    Os Estaduais não precisam ser extintos, porém, dar a atual formatação, não dá para mantê-los. É possível inclusive deixá-los mais longos, de forma que mantenham os clubes pequenos por mais tempo na ativa.

    A sugestão que dou é uma variante da mesma tese defendida pelo próprio blogueiro no ano passado:

    -Estadual dividido em 3 fases: 1o turno, 2o turno e final.

    -1o Turno: seria disputado apenas pelos clubes não inseridos nas Séries A, B e C. Ou seja essa etapa usariam as mesmas datas reseravadas ao Camp. Brasileiro (mais precisamente o 1o turno desta competição). Seria uma fase bem alongada, com duração de 6 meses (janeiro a junho), disputada em pontos corridos. Ao final da fase, haveria uma final entre os melhores colocados p/ decidir o campeão do turno e o 1o finalista. Nessa fase também serviria como seletiva p/ os representantes na Série D.

    -2o Turno e Final: nessas etapas, os clubes das Séries A, B e C entrariam na disputa contra os melhores colocados no 1o Turno. Seriam fases de tiro curto, resolvida em 2 meses (junho e julho), utilizando apenas 10 datas e privilegiando o mata-mata. O vencedor desta etapa decidiria o campeonato. Nessa etapa e na Final, pelo formato de disputa, seriam propicias para grandes arrecadações, já que cada jogo é uma decisão. O período de disputa também é crucial, pois ocorreria durante a paralisação do Camp. Brasileiro, numa época em que ocorrem os jogos envolvendo seleções nacionais e no período em que as janelas de transferências internacionais estão abertas. Como o nível técnico dos Estaduais não é dos mais exigentes, os clubes não sofreriam tanto com os eventuais desfalques e ao mesmo tempo seria a oportunidade para eles lançarem novos valores e acima de tudo manterem a tradição levando mais um caneco para casa.

  • Ademir Santino de Lima

    Não da pra comparar os Campeonatos Italiano, Espanhol, Frances… Com os Campeonatos Estaduais, pois são campeonatos Nacionais.
    Mas, no mundo globalizado, os Clubes, as Federações e até a CBF, deveriam ser mais profissionais, adequando o nosso calendário com o calendário Europeu e organizando os Campeonatos Estaduais a principio com os clubes de baixo investimento, com a entrada dos grandes a partir das quartas de final.

  • celso

    Leandro Balbi Juste, discordo de você! O Brasil é MUITO grande! Um estado brasileiro tem a área (geográfica mesmo) e população de um estado no Brasil!
    Se mantivermos só campeonato nacional, reduziremos os grandes times às capitais de estado! E todo o interior do país só verá o time do coração pela TV!
    Vi uns tempos atrás uma reportagem de uns meninos brasileiro que torcem pelo Milan! “Não torcem pra nenhum time brasileiro”. Acredite em mim, isso seria MUITO comum!! Já que só se pode ver Palmeiras ou Barcelona pela TV mesmo…
    Quantos craques surgiram em times pequenos?? Pelé saiu do BAC de Bauru (que hoje já fechou). Se ele tivesse 15 anos hoje, seria professor como a mãe queria!
    E TANTOS e TANTOS outros que nunca surgiriam!

    Em poucos anos, seremos um a mais no futebol mundial!!

  • Abelairas

    Celso, quem disse que o campeonato espanhol é bom? A única partida que presta é entre Real Madrid e Barcelona, o resto é tão chato e fraco que fazem esses dois times terem saldos de gol assustadores.

    O único campeonato nacional imprevisível é o brasileiro. Isso se não continuarem ajudando certos queridinhos, que de vez enquando acontece por aqui. Já os nossos estaduais é exatamente conforme descrito no post. Todo mundo já sabe o final mas fingem não saber.

  • rod-sfc

    Estaduais deveriam mesmo acabar e serem criadas mais divisões no Campeonato Brasileiro, sendo que as mais inferiores seria regionalizadas, assim como está organizado o futebol inglês, por exemplo. E uma Copa do Brasil com todos os clubes de todas as divisões, sendo que os de divisões maiores iriam entrando apenas nas fases finais. Assim todos jogam o ano todo também.

  • Leandro Balbi Juste

    Blá blá blá blá… Com todo respeito, mas a história do estadual que seja enterrada junto com esse modelo de campeonato inviável e retrógrado. Colocar jogadores do primeiro escalão brasileiro como Neymar, Ganso, Lucas, Dedé, R10, Fred, Montillo, Luis Fabiano, Liedson e etc. contra times de várzea repleto de açougueiros e jogadores (????) que não tem o mínimo nível técnico é absurdo. Reconheço a importância dos estaduais quanto ao aparecimento de jogadores bons que as peneiras dos grandes deixam escapar, mas o número de datas é completamente ridículo. Os estaduais deveriam ser drasticamente reduzido. Pego o carioca como exemplo: do modelo atual para um onde os 4 melhores times pequenos joguem contra os 4 grandes. A forma de disputa poderia ser discutida. Mas para quê jogar contra vários pequenos sendo que SEMPRE um ou outro presta… O resto é time de brucutu… Olha a entrada que o “cidadão” do Macaé deu no Camacho do Flamengo. Se fosse um jogador que já tivesse seu joelho operado (caso Ganso), este ficaria na geladeira por um bom tempo…

  • Fábio Mata

    Tirone, antes de chamar o Melhor Gramado do Estado do Rio de pasto, consulte suas fontes (tinha equipe do jornal na cidade) e veja o que realmente aconteceu… A cidade ficou debaixo de muita água, inclusive com vários bairros alagados e gente desabrigada, por isso o tapete virou pasto. Se os responsáveis pela partida tivessem o comando do espetáculo (quem manda é a TV), o jogo teria que ser transferido por conta da tempestade que caiu em Macaé. No sábado, o Flamengo jogou nesse mesmo pasto, de uma olhada nos vídeos. Estádios de quinta são os de Conselheiro Galvão e o de Moça Bonita… Volta Redonda e Macaé abrigam jogos dos clubes de Grandesas Estratosféricas (sic), porque esses mesmos não tem competência para gerir seus próprios clubes e contruirem estádios de ponta, o dia que isso acontecer não vão precisar vir ao interior para jogar em pastos.
    ps. A drenagem do estádio Claudio Moacir é excelente.

    Abraço, Fábio.

  • Chefe do Benja

    Caramba, nem passou um corretor ortográfico !

  • CARLOS

    CAMPEONATO CARIOCA, ANTES DE SER O MAIS CHARMOSO
    DO BRASIL É O MAIS MANIPULADO DO PLANETA.

    REDE GLOBO + CBF + FLAMENGO = MAFIA DO FUTEBOL.

  • Fabio

    Todo ano são as mesmas reclamações.

    A mídia que acabar com qualquer chance de times pequenos aparecerem e ganharem algum dinheiro?

    Qual seria a solução para não prejudicá-los, pelo contrário, ajudá-los????

  • celso

    Essa história de que “estadual todo mundo já sabe o fim, então é chato” é batida, mas muito tonta!

    Quem será campão Paulista esse ano?? E ano que vem? E em 2037?? Palmeiras, Corinthians, São Paulo ou Santos! O resto (Linense, Catanduvense, Oeste) só faz número!

    Quem será campeão Espanhol esse ano?? E ano que vem? E em 2037?? Real Madrid ou Barcelona, com certeza! O resto (Salamanca, Sportig Gijón, Albacete) só faz número!

    E o Espanhol é BAITA campeonato e o Paulistão é ruim! Alguém me explica a diferença??

MaisRecentes

É “mimimi” ou tem preconceito?



Continue Lendo

O clássico esvaziado e o golpe da CBF



Continue Lendo

Mimimi ou verdadeiro?



Continue Lendo