CBF: cuidando da nossa paixão?



“Cuidando da nossa paixão”. Este é o slogan da campanha da CBF que invadiu a sua TV no fim do ano passado em propagandas no horário nobre e canais a cabo (isso deve custar uma baba, aliás). E abaixo é a lista de cinco amistosos que a Seleção Brasileira fará neste semestre..

Confira: 28 de fevereiro (Suíça), contra a Bósnia Herzegovina (!?!?!?!!?), 26 de maio, em Hamburgo (Alemanha) contra a Dinamarca, 30 ou 31 de maio (Boston ou Washington, nos EUA), contra os Estados Unidos, 3 de junho (Dallas, nos EUA), contra o México, 9 de junho (New Jersey, nos EUA), contra a Argentina.

É isso mesmo: NENHUM será no Brasil. Cadê a promessa feita assim que a nova comissão técnica assumiu, de reaproximar o torcedor da Seleção Brasileira? Como a CBF acha que vai conseguir isso jogando em Hamburgo, New Jersey ou Dallas…?

Quando a Seleção fracassou na Copa de 2010, novos tempos foram anunciados, baseados em três pilares: 1) renovação total do time 2) reaproximação da Seleção com o torcedor 3) adversários fortes.

O primeiro item se arrasta. Mano ainda não tem nem sequer uma base montada e segue fazendo testes. Nenhum torcedor é capaz de escalar a Seleção Brasileira hoje.

O segundo item está explicado acima. Cinco amistosos, nenhum no Brasil. O amistoso dos reservas contra os reservas da Argentina ano passado, vamos combinar, não conta. Foi uma xepa para a torcida brasileira que ainda assim adorou, tamanha a carência que sente. Mas ela merece muito mais do que isso.

E o terceiro item também foi deixado de lado assim que a Seleção começou a sofrer com adversários fortes. Este ano começaremos com a Bósnia. Menos mal que teremos Argentina e Dinamarca. Mas para quem prometeu só rivais de primeira linha, é pouco.

Cuidando da nossa paixão. O slogan marqueteiro não bate com a realidade.



MaisRecentes

Existem ‘mentiras’ convenientes, Carille



Continue Lendo

Na forma da convocação, Inglaterra deu show. O Brasil segue careta.



Continue Lendo

A “injustiça” com Buffon



Continue Lendo