O perigo da permanência de Leão



Assim que Leão foi contratado em outubro, escrevi sobre o assunto. Leia  aqui.

Achei que foi uma decisão certa naquele momento. O time necessitava de um chacoalhão, de comprometimento. Era apenas por este motivo que sua chegada poderia ser boa. Porém, em campo, não foi o que se viu. O time seguiu modorrento. O exemplo mais claro foi a derrota para o Bahia quando vencia o jogo por 3 a 1 faltando 15 minutos para o apito final.

O saldo da passagem de Leão, por enquanto é negativo. Há o atenuante da falta de tempo para o trabalho e de que há jogadores que não tem o espírito guerreiro que a diretoria quer. Juvenal Juvêncio, em entrevista ao LANCE!, prometeu contratar atletas em 2012 com o perfil lutador que ele deseja.

A diretoria sonha com o Leão de 2005, mas por enquanto ele foi só o de 2011, com desempenho fraco. O pior dos mundos para o São Paulo será acordar antes do meio do ano que vem e perceber que a aposta foi errada de novo e que 2012 está perdido.

A esperança é a de que agora Leão terá tempo para trabalhar com calma. Porém, tempo de trabalho é inversamente proporcional à paciência da torcida. No caso do São Paulo, está se esgotando. Boa sorte a Leão!



MaisRecentes

Seleção enfrenta seu primeiro tremor



Continue Lendo

Segue o líder



Continue Lendo

O intervalo que mudou tudo



Continue Lendo