Clube dos que brigam pelo título aumentou: agora são cinco!



Abaixo, minha análise sobre cada um os times que na minha opinião, ainda brigam pela Libertadores e título:

Corinthians – No começo da semana escrevi que tinha a tabela mais fácil e que, se fizesse sete pontos em três jogos, estaria com o título encaminhado. A inacreditável derrota para o América-MG impossibilita que se chegue a esta pontuação. Ainda segue vivíssimo na briga pelo título, o problema é que não é o time que joga melhor no momento. Com a tabela que tem, esperava-se ser possível ganhar mesmo não jogando bem. A derrota para o Coelho mostrou que não é bem assim. O maior perigo agora é a aproximação principalmente de Flu, em muito melhor fase. O título que estava bem perto, está menos perto agora.

Vasco – No começo da semana escrevi que a tabela era ingrata e que a projeção deveria ser fazer ponto contra o Santos e vencer o Botafogo no clássico na próxima rodada. O maior problema vascaíno segue mesmo sendo a tabela. Ontem, perdeu para um time que tem Neymar. Normal. A vitória contra o Botafogo virou obrigação. Mas apesar da derrota, sai da rodada em situação não tão ruim como poderia ser, afinal, o Corinthians perdeu a chance de abrir distância na liderança. Na briga, mas com um caminho muito mais complicado do que os outros.

Fluminense – No começo da semana escrevi que tinha uma tabela cascuda pela frente a começar pelo Inter no Beira-Rio. Jogo para empatar e depois vencer os dois jogos seguintes. Mas o Flu, contrariando a lógica mais uma vez, venceu o Colorado. Mais do que a melhor campanha do segundo turno, vem jogando mais do que os rivais pelo título e este é seu principal trunfo. Há dois pontos da liderança, é o grande vencedor da rodada. Quem ainda vai duvidar do Tricolor?

Botafogo – Perdeu pela terceira vez a chance de liderar o campeonato. Mais irônico ainda: se tivesse vencido o Figueirense sábado no Engenhão, seria líder neste momento. No começo da semana escrevi que derrota para o Figueirense era adeus ao título. O jogo era chave. Porém, as derrotas de Vasco e Corinthians mantiveram o Fogão na briga. Chave agora será vencer o clássico contra o Vasco.

Flamengo – Luxemburgo e jogadores insistem no discurso de que a meta é a vaga na Libertadores. Mas a Nação Rubro-Negra precisa ser convencida disso. Para ela, a briga é pelo título e ontem no Engenhão ela acordou. A torcida será o principal aliado do Flamengo na reta final do Brasileiro. No começo da semana escrevi que o time precisava se recuperar da goleada sofrida pelo Grêmio para retomar o rumo. O time fez melhor do que isso: estraçalhou o Cruzeiro, viu os líderes caírem e está a três pontos da ponta. E com a ajuda da Nação. Virou candidato forte de novo.

Figueirense – Escrevi no começo da semana que o Figueira tinha de vencer Botafogo ou Flamengo fora de casa para seguir na briga pela Liberta. E o time venceu o Botafogo, entrando de vez na briga pela Liberta. É outro time que vive bom momento exatamente na reta final da competição, o que é um enorme diferencial positivo. Vem subindo enquanto quem brigava diretamente (casos de São Paulo e Inter) caíram. Vivíssimo na briga pela competiçao sul-Americana

Internacional – Escrevi no começo da semana que o Colorado tinha três jogos de seis pontos até o fim do campeonato. Um deles era o de ontem contra o Flu. Com a derrota, praticamente deu adeus ao título, mas ainda tem chance de beliscar uma vaga na Libertadores. O problema é que quem está acima mais próximo vem subindo de produção ou ganhou moral na rodada, casos de Flamengo e Figueirense.

São Paulo – Escrevi no começo da semana que ao lado do Corinthians era o time com a tabela mais fácil entre todos os primeiros. O problema é que o time é pouco ou nada confiável. E a incrível derrota para o Bahia apenas reforçou esta sensação. Há oito jogos sem vencer, está a cinco da zona da Libertadores. É improvável que tire mais de um ponto por rodada. Terá de fazer o que não faz há mais de um mês: convencer.



MaisRecentes

Seleção enfrenta seu primeiro tremor



Continue Lendo

Segue o líder



Continue Lendo

O intervalo que mudou tudo



Continue Lendo