Adriano, Valdivia e a gastança dos clubes



Em novembro, Adriano ainda não entrou em forma. Valdivia foi contratado a peso de ouro e até agora não valeu o quanto pesou.

São apenas dois exemplos para mostrar como os clubes gastam dinheiro com retorno muitas vezes aquém do que se espera.

Ou ainda como investem em algo de retorno duvidoso.

Os clubes estão mais ricos e com poder de compra muito maior, prinncipalmente com os novos contratos de TV. A negociação separada por clube em vez de um bloco tende a aumentar a distância entre ricos e menos ricos.

Mas dinheiro não será tudo. Vai vencer a briga quem souber usar bem o dinheiro e não quem ganhar mais.



MaisRecentes

Seleção enfrenta seu primeiro tremor



Continue Lendo

Segue o líder



Continue Lendo

O intervalo que mudou tudo



Continue Lendo