Papai Noel existe



A maior decepção da minha infância foi quando descobri que Papai Noel não existia. (Se alguém que lê esta coluna acreditava nele, lamento… mas ele não existe).

Foi a primeira grande sensação de desesperança que lembro ter sentido. A primeira vez que senti de verdade que o mundo nem sempre é do jeito que se deseja e que a gente pode ser enganado pelas aparências.

Cesar Cielo pode ter sido vítima de negligência da farmácia, do azar, de alguma trapaça, do que quer que seja. Por enquanto ele foi só advertido pela CBDA (Confederação Brasileira de Desportes Aquáticos).

Seu caso está sendo avaliado pela Fina (Federação Internacional de Esportes Aquáticos) e pela Wada, a Agência Mundial Antidoping.

Até prova em contrário, ele é inocente e torço por isso.

O que não me impede de sentir uma ponta de desesperança com o esporte em geral.

Curioso como ele tem o poder de transformar homens barbados em crianças alegres com cada vitória conquistada. E como ele nos decepciona como crianças manhosas quando nos coloca dúvida sobre a honestidade que é praticado.

E o doping tem papel central nisso: é ele que nos tira a paixão e nos enche de desconfiança. E ainda cruelmente nos inclina a julgar todos os “dopados” de uma mesma maneira: como aquele que tira alguma vantagem de forma ilícita.

Mesmo que Cielo seja inocente nessa história e, de novo, eu torço muito para isso, sempre haverá alguém a dizer que ele é trapaceiro.

Só um atleta de alto rendimento sabe como é viver sob intensa pressão. Ele está no fio da navalha todo o tempo, com rígidos controles de alimentação, de ingestão de remédios, etc.

Além da pressão por resultados.

Nosso maior nome do esporte na atualidade pode não ser punido e seguir subjugando adversários e pulverizando recordes nas piscinas.

Que bom que seja assim!

Mas seu caso coloca de novo dúvida sobre a lisura das disputas esportivas. Como aquela que se tem quando ainda se crê em Papai Noel, mas já desconfia que ele não exista.



  • Danilo

    Todo atleta usa substâncias para melhorar seu desempenho, se duvida disso converse com qualquer atleta olímpico aposentado. A diferença é que alguns são pegos e outros não. Atleta sem doping só no esporte amador e olhe lá!

  • paulo

    só o fato de ele não ser suspenso prova que Papai Noel existe sim ! Existe e comanda a Federação de Natação !!

  • Fred ferreira

    Acho estranho que esse caso se parece enormemente com o que aconteceu com o Dodô e não vi ninguem da imprensa fazer esta comparação. O Dodô também tomava cápsulas de cafeína, encomendadas pelo Botafogo em uma farmácia de manipulação, onde supostamente houve contaminação. A imprensa fez um escândalo parecia que queria que o Dodô fosse punido de qualquer jeito. E acabou sendo, fou punido 2 anos. Isso no futebol, que é um esporte coletivo onde um doping teria um efeito muito discutível ….Já na natação isso não existe.Na minha opinião é muito mais plausível um nadador querer ser dopar, do que um jogador de futebol, np entatno ninguém fala nisso. Parece que jogador de futebol é tudo bandido, nadador medalhista só pode ser queridinho….

MaisRecentes

Palmeiras: o time que não pode perder



Continue Lendo

Só punição pode acabar com a cafajestagem



Continue Lendo

Ainda é cedo para tudo



Continue Lendo