Não ao chefe de delegação!



Para que serve um chefe de delegação da Seleção Brasileira? Com a palavra, Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, que ocupou o cargo na fracassada campanha brasileira na Copa de 2010.
Abaixo,a frase dele assim que foi anunciado por Ricardo Teixeira, em abril de 2010.

– Já fui chefe de delegação em um amistoso da Seleção e agora vou repetir a experiência em uma tarefa que tem aimportância de uma Copa do Mundo, o que é para deixar orgulhoso qualquer dirigente. Aproveitei o encontro com o presidente Ricardo Teixeira para agradecer pela manifestação de confiança.

Não deupara entender? Então leia o que Luis Álvaro Ribeiro, presidente do Santos, disse. Ele foi o chefe da delegação no amistoso da Seleção contra os Estados Unidos em agosto de 2010.

– Os moleques vão se comportar. Vão para a cama às 21h, logo após tomar o Nescau – disse ele, sobre Ganso e Neymar, os dois garotos santistas convocados para aquele jogo.

Ainda não está claro? Então veja o que disse Zezé Perrella, presidente do Cruzeiro, quando chefiou a delegação brasileira no amistoso contra a Argentina no Qatar em novembro de 2010:

– Eu honrei meu compromisso, ao contrário de outras pessoas que ocupam cargos importantes no futebol brasileiro sem nenhuma capacidade moral.

Não ficou claro quem eram as pessoas sem nenhuma capacidade moral. O que se sabe é que na ocasião o cartola estava irritado e pouco apareceu em público na viagem, constrangido por ter criticado a comissão de arbitragem da CBF antes do embarque, após pênalti polêmico marcado contra seu time em jogo do Brasileiro com o Corinthians.

Chefe da delegação da Seleção nos amistosos contra Irã e Ucrânia em abril de 2010, o presidente do Botafogo Mauricio Assumpção “ameaçou”, em tom de brincadeira, óbvio, cortar Jefferson da lista de Mano Menezes para não desfalcar  seu clube.

Como se vê, assuntos da maior relevância para o futebol brasileiro (isso é uma ironia) ficam a cargo de quem ocupa o imponente posto.

Se oficialmente ninguém sabe para que serve um chefe da delegação, informalmente está clara a sua função como agrado aos aliados da CBF.

Coincidência ou não, os quatro presidentes citados acima são próximos da confederação: romperam as negociações pelos direitos de TV via Clube dos 13 e em 2010 haviam votado no derrotado candidato de Ricardo Teixeira à presidência da entidade.

Dia 27 de março a Seleção enfrenta a Escócia. O nome da vez para chefiar a delegação é o de Arnaldo Tirone (que não é meu parente), presidente do Palmeiras. Nesta sexta-feira, o clube anunciou oficialmente que vai negociar diretamente com as TVs os direitos de transmissão. Coincidência?



MaisRecentes

A “injustiça” com Buffon



Continue Lendo

Chega de falar de arbitragem!



Continue Lendo

O juiz errou. E os outros?



Continue Lendo