A torcida da diretoria



Muita gente vai dizer que os 50 sujeitos que foram ao CT do Corinthians intimidar o time não representa a torcida corintiana. Mas aos olhos da diretoria, os sujeitos que botaram os jogadores na parede são a torcida do Corinthians, sim.

Afinal, a estes sujeitos é dado tudo: ingressos nos jogos, lugares mais centrais nas arquibancadas do estádios e até, como se viu na tarde desta sexta-feira, direito de pressionar jogador cara-a-cara na véspera de um jogo importante, na reta final de um campeonato que estava no papo, mas que está escorrendo pelas mãos.

Foi linda a festa do Centenário do Corinthians no Anhangabaú em setembro. Foram bacanas as homenagens que se estenderam por mais de uma semana e comovente a paixão do torcedor. Do torcedor que sofre e fica feliz junto com o time, é bom deixar claro.

Mas a estes legítimos torcedores é dada pouca coisa, só o direito de torcer. O filé mignon é para poucos. É para quem a diretoria corintiana considera a verdadeira torcida corintiana. Ou seja, os sujeitos que têm direito de fazer o que quiser em nome do que eles chamam de “paixão pelo clube”.

A invasão de hoje não foi a última no Corinthians, como a de outros clubes não será. Continuaremos a assistir às mesmas manifestações enquanto os dirigentes comandarem times pensando que a torcida é formada só por um grupo de privilegiados.

Twitter: @etironi



MaisRecentes

Seleção enfrenta seu primeiro tremor



Continue Lendo

Segue o líder



Continue Lendo

O intervalo que mudou tudo



Continue Lendo