Análise dos paulistas na rodada



Abaixo, a minha coluna publicada na edição de hoje de São Paulo do Diário LANCE! Dê o seu pitaco.

A melhor definição do que foi o clássico paulista surgiu no Twitter do colunista do LANCE!, Mauro Beting: “foi zero a zero com gols”.

A diferença entre os dois times, muito mal organizados em campo foi a presença de Alex Silva e Lucas do lado tricolor.

O primeiro pela raça (aquela que não apareceu no time meio da semana contra o Internacional) o segundo pela técnica, levaram o São Paulo à vitória no Pacaembu, sob olhar atento de Mano Menezes, técnico da Seleção.

A vitória não é suficiente para animar os torcedores são-paulinos a sonhar com uma reação como a dos anos anteriores, mas ao menos não teve ares de vexame como a derrota do meio de semana.

Do lado palmeirense, um time muito fraco tecnicamente, com um Felipão nervoso (e expulso) diante de um grupo que não pode fazer mais do que tem feito até o momento.

No Rio, o resultado do clássico no Engenhão foi bom para o Corinthians. O empate entre Fluminense e Flamengo deu a liderança ao Timão, com um jogo a menos e dois pontos a mais do que o Tricolor.

E  mostra um Flu em perigosa queda. Foram apenas nove pontos conquistados nos últimos oito jogos. Desempenho muito longe de time que briga no alto da tabela.
O perigo ao penta do Corinthians agora parece vir do Sul. A vitória do Inter sobre o Vasco inidica um Internacional em ascensão e que pode brigar pelo caneco. O Cruzeiro também surge como ameaça após bom empate diante do Botafogo no Engenhão.

Situação tensa vive o Santos, outro que ainda tinha na mira o título. O empate sem gols contra o Guarani reacende a polêmica do afastamento de Neymar.

De um lado Dorival Júnior, que insiste na punição de 15 dias. Do outro o jogador. E um clássico contra o Corinthians na quarta-feira. O empate não pode-ria ter vindo em pior hora.

Na parte de baixo da tabela, o Atlético-MG segue seu calvário. Foi derrotado dentro de casa pelo Vitória, adversário direto na briga contra o rebaixamento.

Com 14 derrotas em 23 jogos, faz campanha de time que vai cair. Ainda assim, Luxemburgo não cai. Após a partida, seguiu no comando do time.

Twitter: @etironi



MaisRecentes

Existem ‘mentiras’ convenientes, Carille



Continue Lendo

Na forma da convocação, Inglaterra deu show. O Brasil segue careta.



Continue Lendo

A “injustiça” com Buffon



Continue Lendo