Análise dos cariocas na rodada



Abaixo, a minha coluna publicada na edição do Rio de Janeiro do Diário LANCE!, hoje. Dê o seu pitaco.

Comparado com o sem graça São Paulo x Palmeiras, o clássico no Engenhão foi um jogaço, com várias alternativas. Mas o resultado final foi ruim para todo mundo.

O empate entre Fluminense e Flamengo deu a liderança ao Corinthians, com um jogo a menos e dois pontos a mais do que o Tricolor. E  mostra um Flu em queda. Foram apenas nove pontos conquistados nos últimos oito jogos.

Desempenho muito longe de time que briga no alto da tabela. Para o Flamengo o resultado também é ruim, apesar da evolução em campo.

O time segue muito longe da turma de cima, ainda que em número de pontos tenha se afastado mais do U4. Ainda assim, muito pouco para o Rubro-Negro.

A 23a rodada foi muito ruim para os times do Rio. Todos perderam posições. Flamengo, Botafogo e Fluminense perderam uma posição cada. O Vasco perdeu duas.

A derrota diante do Internacional no Beira-Rio (a primeira de PC Gusmão neste Brasileiro) foi reflexo de um time que desperdiçou chances de sair na frente no primeiro tempo e não soube segurar o adversário no segundo.

Em São Paulo, a melhor definição do que foi o clássico paulista surgiu no Twitter do colunista do LANCE!, Mauro Beting: “foi zero a zero com gols”.

A diferença entre os dois ti-mes, muito mal organizados em campo, foi a presença de Alex Silva e Lucas do lado tricolor. O primeiro pela raça o segundo pela técnica, levaram o São Paulo à vitória no Pacaembu, sob olhar atento de Mano Menezes, técnico da Seleção.

A rodada foi ótima para o Corinthians, que assumiu a liderança do campeonato. O perigo ao penta agora parece vir do Sul, após a boa vitó-ria do Inter.

O Cruzeiro também surge como ameaça depois do bom empate diante do Botafogo no Engenhão.

Situação tensa vive o Santos, outro que ainda tinha na mira o título até agora. O empate sem gols contra o Guarani reacende a polêmica do afastamento de Neymar.

De um lado Dorival Júnior, que insiste na punição de 15 dias. Do outro o jogador. E um clássico contra o Corinthians na próxima quarta-feira. O empate não poderia ter vindo em pior hora.

Twitter: @etironi



  • joao batista

    sei que entrei num lugar errado, mas espero que me repondam…

    so que o lance nao divulga e-mail para contato, (a famosa sugestao, critica e reclamacao):
    vou procurar no procon, no ministerio publico se for preciso ate no escambau…
    Para que ninguem leiam porcarias de editores e reporteres infelizes…

    vou criticar e reclamar com o tal “Tiago Ribas”
    Deola nao foi grafite, nao o “contra-patria” e nem inimigo…
    o Deola defendeu seus interesses, a sua promocao… esse tal (Tiago ribas) nao tem vergonha de intitular de grafitte.(gera processo de bullying e racismo).
    Ele entende e defende a sua convocacao para a Selecao Brasileira, uma provavel contratacao para o exterio, que culmina uma melhoria de vida.
    Como um eventual melhor goleiro do pais, e se cansar do tal “eterno São Marcos” que os palmeirenses “veneram”… Entendo que ele quer apagar isso.
    Intitulo enfim que o “Tiago Ribas” foi infeliz na sua reportagem (sera que ele e corinthiano???) pra dar uma reportagem dessa?

  • Esse é o Neymar http://migre.me/1naBv

  • Leandro

    De seu comentário, não entendi uma coisa: “O Cruzeiro também surge como ameaça depois do bom empate diante do Botafogo no Engenhão.” Bom empate pra quem? Só se foi pro Botafogo, e com a ajuda do apito amigo. O Cruzeiro foi descaradamente roubado no Engenhão. Resta saber quem encomendou o serviço e qual o destinatário do benefício.

  • chato.com

    A análise não era dos cariocas na rodada??? Falou mais do jogo do São Paulo do que dos times do Rio…Muda a capa Tironi…ou vão comprar livro de suspense achando que é de culinária

    Abraço

MaisRecentes

O clássico esvaziado e o golpe da CBF



Continue Lendo

Mimimi ou verdadeiro?



Continue Lendo

Acharam um novo culpado: a religião



Continue Lendo