O papel de Dorival para Neymar



Monstro, jovem, maluco… tudo o que poderia se opinar sobre a última de Neymar já foi devidamente feito por jornalistas, psicólogos, jogadores, etc…

Então, o foco aqui é em outro personagem da questão: Dorival Júnior. Vale analisar a postura do treinador do Santos em todo o processo.

Dorival em  nenhum momento foi para o confronto. Fez o que pode para não fazer a temperatura subir, mas em nenhum momento deixou de ser firme e de avaliar a atitude do jogador como uma falha grave.

Não é necessário mais de dois minutos pensando até achar o nome de um técnico que, diante da situação, polarizaria o fato. Claro que não é simples comprar uma briga com um ídolo como Neymar. A corda naturalmente cederia do lado mais fraco, o do treinador. Mas foi inegável a habilidade com que o treinador do Santos consegiu sair bem do caso.

Nos vestiários, Dorival mostrou-se muito desapontado. Um desapontamento mais de pai para filho do que de técnico para jogador. Diante de um jovem com uma cabeça que muita gente tenta explicar, mas que pouca gente consegue, foi uma maneira digamos, didática, de punir o menino.

Neymar claramente precisa de uma orientação. Ter 18 anos não pode para sempre servir de desculpas para suas atitudes. Provavelmente, o endurecimento neste momento não é o caminho mais adequado. Neste sentido, Neymar pode estar diante do técnico ideal para este seu momento da carreira.

Qual é a sua opinião sobre o assunto? Dê seu pitaco.

Twitter: @etironi



MaisRecentes

Bem-vindo à Seleção, Tite!



Continue Lendo

Evolução



Continue Lendo

Vai começar uma nova Copa



Continue Lendo