Visão de jogo de Grêmio x Fluminense



Esta é a visão de jogo que escrevi para o diário LANCE! da partida Grêmio x Fluminense. Leia e dê seu pitaco também.

Marcação implacável, força defensiva e velocidade. Com estas três virtudes, o Fluminense bateu o Grêmio no Olímpico por 2 a 1 e manteve a liderança do Campeonato Brasileiro, seguido de perto pelo Corinthians.

Nada mais no estilo de Muricy do que o Fluminense deste domingo. Sem dar espaço para o adversário, em menos de 20 minutos de jogo já vencia por 2 a 0, mostrando uma superioridade incrível diante do Tricolor gaúcho.

Com uma marcação muito forte, sob pressão, e aproveitando-se de uma enorme lentidão da zaga gaúcha, o time de Muricy dominou completamente o primeiro tempo.

Não se intimidou diante do jogo pesado do Grêmio, devolveu na mesma moeda e chegou logo a uma boa vantagem no placar.

Conca tinha liberdade para trabalhar, bem como Emerson e Mariano, este um dos melhores em campo, pelo lado direito.

Com Sheik, o Fluminense criou boas chances. O segundo gol, aliás, foi dele, aproveitando-se de uma bobeada geral da zaga gremista.
A marcação do time de Muricy foi tão eficiente que Fernando Henrique só fez uma defesa difícil, quase no fim do primeiro tempo. Antes disso, o ataque gremista pouco incomodou, diante de uma defesa bem postada, muito bem ajudada por Diguinho e Fernando Bob.

Pressionado pela péssima posição na tabela, o técnico do Grêmio, Silas, abandonou o 3-5-2, foi para o 4-4-2 para tentar a reação no segundo tempo.

Aí é que a forte postura defensiva apareceu mais ainda. Mesmo com todo o time gaúcho jogando no campo de ataque, o Fluminense soube se segurar bem. E quando a defesa falhou, o Grêmio
não soube aproveitar. Na melhor chance, André Lima isolou uma bola por cima do travessão dentro da área.

Nem mesmo quando Fernando Bob foi expulso (injustamente, diga-se de passagem), o Flu se viu em grande dificuldade. Soube fechar os espaços com um jogador a menos e acabou sofrendo o gol pouco antes dos 45. Houve até uma pressão do Grêmio depois disso, mas o Flu sempre foi mais time.



MaisRecentes

A “injustiça” com Buffon



Continue Lendo

Chega de falar de arbitragem!



Continue Lendo

O juiz errou. E os outros?



Continue Lendo