Agora, vão dizer o que?



A Seleção Brasileira mostrou características que torcida e críticos pediam: talento, individualidade e não só comprometimento e obediência tática.

Foi a soma de todos estes fatores que levaram o time à vitória contra a Costa do Marfim e,  consequentemente, à classificação para as oitavas-de-final da Copa do Mundo.

O Brasil contra a Costa de Marfim é o sonho de consumo de Dunga. Muito obediente e comprometido, com essas características fazendo o papel de uma espécie de proteção para que os jogadores talentosos façam o que sabem.

Neste sentido, deu tudo certo. Kaká foi bem e Luís Fabianoesencantou com um golaço.

A boa atuação da Seleção deixou críticos (eu incluído) e boa parte da torcida menos ferozes, afinal, o que dizer depois da vitória e diante do que os outros favoritos na África do Sul fizeram até agora?

A partida também deixou outras pessoas sem ter o que dizer. Aqueles que reclamam da mão de Maradona em 86 ou de Henry no jogo que classificou a França para a Copa.

Sem tirar o mérito do golaço de Luís Fabiano, mas ele deu duas belas ajeitadas de mão antes de chutar a bola para o gol.

Quem tinha muito o que dizer contra os críticos ontem era Dunga. Porém, pela primeira vez desde que chegou à África do Sul, preferiu não apontar sua artilharia para a imprensa.

A vítima da vez foi o árbitro.

Em resumo, uma jornada ótima para todos: vitória brasileira com bom futebol e Dunga despejando sua raiva sobre o juiz da partida.  Que continue assim!

ADENDO A ESTE POST:  Dunga me enganou! ele mais uma vez foi grosseiro na entrevista coletiva. Leia aqui.



MaisRecentes

Bem-vindo à Seleção, Tite!



Continue Lendo

Evolução



Continue Lendo

Vai começar uma nova Copa



Continue Lendo