Flamengo: a eliminação e o futuro



Antes de tudo…

Se a Conmebol fosse séria

Se a Conmebol fosse uma entidade minimamente séria o estádio Santa Laura seria interditado e a Universidad do Chile deveria perder mandos de campo até o fim desta Libertadores. Mas não é o caso.

Melhor partida

O Flamengo possivelmente fez seu melhor jogo sob o comando do técnico Rogerio Lourenço, que acabou com a invencibilidade da Universidad de Chile na Libertadores. Pressionou a saída de bola, criou inúmeras chances. Enquanto teve fôlego, Adriano foi um leão em campo. Por outro lado, Michael fez uma partida muito ruim, errou passes em demasia. Acabou substituído.

Prazer, Libertadores!

O Fla cometeu o erro fatal que resultou na eliminação: o desastroso jogo no Maracanã contra La U. É tendência desta Libertadores que o time que sai em vantagem no jogo de ida consiga garantir a classificação na volta. Como aconteceu.

Outros erros também contribuíram, como a péssima classificação na primeira fase, que fez com que o time decidisse os mata-matas sempre fora de casa.

O Fla tem bons jogadores, mas para Libertadores, é necessário algo mais. Um espírito que nem todos tem. O grupo do Fla carece de um líder positivo, como Fernandão mostrou ser no São Paulo, por exemplo.

O futuro

O ano que prometia ser glorioso é agora uma incógnita. Pouco dá para saber do futuro do clube. A permanência de Love e Adriano é difícil após a eliminação. Rogério Lourenço não tem lastro para suportar a pressão caso o time não engrene no Brasileiro. O que será de Pet? O Fla terá, enfim, um vice de futebol?

Torcedor rubro-negro. Dê seu pitaco sobre a partida, a eliminação e o futuro do Rubro-Negro.



MaisRecentes

Bem-vindo à Seleção, Tite!



Continue Lendo

Evolução



Continue Lendo

Vai começar uma nova Copa



Continue Lendo