Muricy desencanta



Esta é a Visão de jogo de Fluminense x Atlético Goianiense que será publicada na edição de amanhã do Diário LANCE!. Dê também os seus pitacos sobre a partida do Maracanã.

Muricy havia dito que o mais importante era conquistar a primeira vitória no comando do Fluminense. Futebol envolvente poderia ficar para depois. E assim foi: 1 a 0 no Maracanã con tra o Atlético Goianiense neste domingo.

O Tricolor mostrou em campo características dos times de Muricy: perigo nas bolas paradas, mas pouca penetração na área adversária. Por isso mesmo, o placar não saiu do zero no primeiro tempo, embora o Tricolor tenha sido muito mais corajoso do que o adversário.

Fechado no campo de defesa e pensando muito mais no jogo do meio da semana pela semifinal da Copa do Brasil, o Atlético Goianiense só levou perigo nos contra-ataques quando o Flu errava na saída de bola. E não foram poucas vezes. Na melhor delas, quase no fim do primeiro tempo, Rafael rebateu com o pé um chute cruzado de Elias. Mas foi só.

Na maior parte do tempo, o Tricolor jogou no campo de ataque, mas pecou nas finalizações. Rodriguinho, que fazia sua estreia pelo Flu, até que teve boa movimentação, mas também parou no bloqueio goiano.

As equipes voltaram sem mudanças no segundo tempo e o jogo permaneceu quase igual. A diferença é que as tabelas do Tricolor começaram a entrar e o goleiro Edson a aparecer bem, com boas intervenções.

O jogo já chegava naquela fase em que a falta de gol pressionava o time da casa. Geninho então tirou o atacante Rodrigo Tiuí para a entrada de Keninha, que poderia puxar um contra-ataque decisivo. Mas lo go depois, o Flu fez seu gol para aliviar a tensão.

O jogo ficou mais dominado pelo Fluminense, mas ainda assim o time de Muricy levou contra-ataques incompreensíveis para um time que já vencia a partida e poderia explorar os espaços do adversário.

Para o Atlético, a derrota já é passado. O presente é a Copa do Brasil. Para o Flu, a vitória teve sensação de alívio.



MaisRecentes

Existem ‘mentiras’ convenientes, Carille



Continue Lendo

Na forma da convocação, Inglaterra deu show. O Brasil segue careta.



Continue Lendo

A “injustiça” com Buffon



Continue Lendo