Dunga deve estar feliz com a vitória da Inter



Se o futebol alegre, bonito e ofensivo apresentado pelo Santos é calo no pé do técnico Dunga, a vitória da Inter sobre o Barcelona no jogo de ida das quartas-de-final da Liga dos Campeões é a resposta.

Entre a beleza e a eficiência, Dunga aposta sempre na eficiência, que foi a marca da Inter de Mourinho contra o Barça de Messi.

Marcação perfeita de Thiago Motta e Cambiasso sobre Messi, espaços reduzidos impedindo que o time catalão fizesse o que mais sabe fazer: tocar a bola.

Além disso, em quase todas as divididas a bola ficava nos pés do time azul e preto. Resultado 3 a 1 para os italianos.

Dunga deve ter ficado bem feliz com a vitória da Inter, embora o confronto ainda não tenha terminado (há o jogo de volta, que o Barça terá de ganhar por dois gols de diferença para ir à semifinal. E se levar dois gols, terá de fazer cinco).
Há gente que gosta de futebol e que vê beleza não só no drible genial, mas também na organização tática perfeita. Acho justo. O jogo tático da Inter nesta quarta, por exemplo, deu gosto de ver.

Mas enfim, foi a vitória da eficiência. Isso nem sempre acontece, que fique claro. Há momentos em que a estratégia sucumbe à genialidade como na Copa de 70 ou na Copa de 86.

Mas a pergunta aqui é:  como você prefere ver a Seleção Brasileira? Jogando de maneira alegre ou jogando de maneira eficiente?



MaisRecentes

Camisas 9 são os nomes da Copa



Continue Lendo

Seleção enfrenta seu primeiro tremor



Continue Lendo

Segue o líder



Continue Lendo